Análise temporada 2010 (parte 1)- Lotus

Estamos entrando em uma das maiores temporadas de Fórmula 1 da história. Alguns podem achar esta afirmação um pouco exagerada, mas se levarmos em conta que teremos 4 campeões em pista (11 títulos), 12 equipes e uma porção delas com uma diferença mínima em relação a tempos, é possível que se repense a situação.

A disputa será épica, já que vários interesses estão ligados as equipes e pilotos em si. Para termos uma deia:

  1. Jenson Button com uma enorme pressão por ser o último campeão e por amenizar a relação com seu companheiro;
  2. Lewis Hamilton encarando um competidor a altura e revendo tudo a sua volta para vencer em todos os quesitos;
  3. Michael Schumacher voltando de uma aposentadoria de 3 anos a bordo de um Mercedes;
  4. Nico Rosberg evoluindo na sua carreira e enfrentando um dos maiores pilotos de todos os tempos;
  5. Mark Webber em final de carreira mas entusiasmado com a Red Bull e prevendo uma grande batalha interna;
  6. Sebastian Vettel com o status de vice-campeão mundial e com o apoio do gênio Newey para ajudá-lo a vencer;
  7. Felipe Massa faz a sua volta após 7 meses em disputar um GP e com chances claras de vitória;
  8. Fernando Alonso com seu sonho realizado na Ferrari e ainda com um carro competitivo,e que quer ganhar a todo custo
  9. Rubens Barrichello saindo do time campeão para encarar uma nova fase na Williams que já foi de Piquet e Senna
  10. Robert Kubica tentando acender a sua estrela após um ano péssimo na BMW- Sauber

Ag. / Reuters

Além da entrada de novos times e corredores, como Virgin, Hispania RT  e os pilotos Hulkenberg, Senna e Di Grassi. Não há motivos para dizer que estará sem emoção…

Exatamente por isso, foi que eu decidi fazer uma análise da temporada com pequenos resumos de cada equipe e pilotos. Serão QUATRO partes, a 1ª hoje com a Lotus. Amanhã serão 4 equipes.

  1. Force India
  2. Virgin
  3. Hispania
  4. Toro Rosso

Então vamos lá:

  • LOTUS

Pouco pode ter restado da grande herança de Colin Chapman na Lotus, mas sem dúvida será essa uma das forças que Tony Fernandes levará consigo ao longo do ano para trazer a sua equipe de volta a glória.

Sonho um pouco distante talvez pela circunstâncias dos fatos, mas o trabalho será duro para todos na fábrica. Mike Gascoyne, o responsável pelo projeto do T127, tratará ao máximo de fazer com que ele tenha competitividade. Quem sabe, depois de décadas, a 80º vitória do time na história da F1 possa vir a acontecer, em alguma chance única.

Isso porque nestes testes de pré-temporada, o carro não se mostrou muito confiável, saindo raramente das últimas posições. Algumas mudanças aerodinâmicas já ajudaram, e segundo os pilotos, o balanço é positivo. Resta saber no Bahrein.

Enquanto aos pilotos, temos Jarno Trulli, um italiano extremamente competente que já venceu no travado circuito de Mônaco, que pode fazer a grande diferença necessária para se dar aquele passo adiante. Um fim de carreira por um lado glorioso, já que se trata da lendária Lotus, por outro  não satisfatório, por causa do desempenho do carro.

Heikki Kövalainen pode ter cometido um erro muito grande em correr nesta equipe em pleno desenvolvimento inicial, mas é uma troca aceitável pois seu talento era segurado em jus de Lewis Hamilton, na McLaren. Não se sabe o futuro do único “sobrevivente” finlandês da F1, mas tudo pode mudar.

Ficha:

Nome oficial: Team 1Malaysia Lotus F1

Endereço: Hingham Industrial Estate Ironside Way Hingham Norfolk NR9 4LF Reino Unido

Site oficial: http://www.lotusf1racing.my/

Dono: Air Asia

Chefe de equipe: Tony Fernandes

Projetistas: Mike Gascoyne

Estréia: GP de Mônaco – 1958

Primeira vitória na F1: GP de Mõnaco – 1960

Mundiais de pilotos: 6 (63, 65, 68, 70, 72, 78)

Mundiais de construtores: 7 (63, 65, 68, 70, 72, 73, 78)

Melhores voltas-71

Como bem podemos notar, números não faltam. Depois de anos no escuro, a volta pode apresentar algumas surrpesas, mas todos sabem da real condição do time.

Agora, o que vocês acham sobre a Lotus para este ano? Poderá ela disputar posições a frente ou terá que se contentar com os últimos lugares?

Podem opinar a vontade, e obrigado mais uma vez.

4 comentários em “Análise temporada 2010 (parte 1)- Lotus

  1. Lotus, Lotus , Lotus, essa equipe fechada era para mim uma grande ferida, Jim Clark, Gran Hill, Rind, Peterson, Emerson Fittipald, Senna e Piquet, só pelos grandes pilotos essa equipe nunca poderia ter fechado.

    Ninguém que caiu recomeça do topo, essa escalada pode ser até lenta, só não pode desistir.

    Trulli, foi uma boa opção, penso que ele foi um pouco injustiçado na Renault, pois estava superando o grande Alonso.

    Quem é esse piloto Heikki, no fundo ninguém no circo sabe qual a real qualidade desse rapaz, pegou uma Renault caída e depois uma Mclaren que só tinha olhos para um piloto, agora que podemos ver se tem qualidades e constância.

    • Luiz Sergio;
      e é essa longa caminhada que fez muita gente desistir..
      esta nova Lotus é uma nova equipe, temos que ver se eles vão levar “a sério” e ficar por longos anos na categoria (com o mesmo nome, hehehe)
      enquanto aos pilotos, já dei minha opinião sobre eles, mas ressalto que kovalainen ainda nao teve “a sua chance”.
      bom, se formos ver, ele teve sim, afinal nao é qualquer piloto que pode correr a Renault e McLaren por dois anos, pena que ele não pode se soltar.

      abraço!

  2. http://www.oconsumidoremdebate.blogspot.com

    Das novatas, acho que é aquela a ser levada mais a sério (não incluindo Sauber nessa conta, claro…).
    Na minha opinião, apesar de seus pilotos insípidos (a segunda pior dupla do campeonato) vai pontear a ala dos primos pobres (pena que não exista segunda divisão, para os piores pararem na GP2).
    Agora, sinceramente, tem piloto de equipe que nem foi a pista que jura que vai colocar um segundo na Lotus e Virgin, sinceramente…

  3. Olá Edgard; um prazer ter voce comentando aqui novamente;
    interessantíssima essa sua ideia, seria excelente se os dois piores times forem á GP2 e os dois melhores da GP2 a F1..
    Acredito que aumentaria a disputa na principal e chamaria a atenção a GP2..
    Uma ótima ideia.
    pois é, não creio que a Hispania seja 2 segundos melhor que um GP2, mesmo pq eles nem testaram..
    é só pra animar..

    abraço!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: