Massa: “Melbourne será complicado”

Depois do ótimo segundo lugar no GP do Bahrein e da boa performace do carro em pista, apesar de algumas falhas, Felipe Massa está um pouco mais precavido. É compreensível, já que o espírito de campeão do brasileiro deve estar um pouco abalado com a vitória “surpresa” do seu companheiro Fernando Alonso.

Neste intervalo pós-Bahrein e pré-Melbourne, as declarações serão o tema da vez. Nelas, poderemos tirar conclusões hipotéticas sobre a futura corrida na Austrália. E Felipe foi um dos primeiros a se manifestar:

Nós estivemos  muito fortes, mas vimos a  Red Bull competitiva com seus dois carros, e por isso talvez tenhamos que melhorar o carro para lutar em melhores condições pelo título. A McLaren pode estar entre os líderes novamente e pode melhorar o carro também. talvez a Mercedes esteja um pouco atrás, mas surpresas acontecem.

Sabemos que será difícil. Nós também precisamos entender a estratégia que fizemos nesta corrida e em que direção os pneus serão melhor direcionados. – onde você pode ganhar, que é mais complicado de se dizer.

Eu acho que é difícil prever como será a prova seguinte, mas vai ser emocionante. É um circuito com um layout muito diferente do que o de Bahrein. Precisamos de ganhar experiência com esta corrida e tentar compreender muitas coisas para o futuro.

Pelo que foi dito pelo brasileiro, teremos um campeonato em condições semelhantes, e é difícil prever o que acontecerá daqui a duas semanas.

Em um lado mais técnico, que não deixa de ser interessante, nas 20 melhores voltas em conjunto de ontem no GP:

Rank Driver Lap time Lap
1 Fernando Alonso 118.287 45
2 Fernando Alonso 118.879 36
3 Adrian Sutil 119.393 49
4 Fernando Alonso 119.406 41
5 Fernando Alonso 119.448 44
6 Fernando Alonso 119.477 35
7 Mark Webber 119.487 45
8 Fernando Alonso 119.528 37
9 Lewis Hamilton 119.56 42
10 Fernando Alonso 119.576 42
11 Fernando Alonso 119.583 29
12 Fernando Alonso 119.587 40
13 Lewis Hamilton 119.59 43
14 Adrian Sutil 119.601 43
15 Adrian Sutil 119.618 44
16 Fernando Alonso 119.622 38
17 Fernando Alonso 119.626 39
18 Lewis Hamilton 119.706 33
19 Lewis Hamilton 119.731 41
20 Felipe Massa 119.732 38

… Em 12 a Ferrari aparece, tendo Red Bull (1), McLaren (4) e Force India (3) como principais rivais. O que acharam?

Será que Felipe é candidato a vitória? Estas dúvidas serão tiradas só daqui a duas semanas, mas nada melhor do que opinar na seção de comentários a respeito disso.

39 comentários em “Massa: “Melbourne será complicado”

  1. A mí me necantó la carrera de Barhein ya que al menos se ha movido algo el pasado año fue peor, Australia sele ser movida, saludos

  2. Agora vem uma pista que o Felipe Massa sequer obteve um pódio. Espero que ele melhore o retrospecto dele na pista australiana. Como disse anteriormente, pouco mudará nessas duas semanas, no pelotão da frente. No segundo pelotão, entre Renault, Williams, Sauber e Force India, acho que poderemos ter mais disputas.

    • Bom detalhe Diego..
      Com certeza o Felipe não gosta desse circuito.
      quem, na minha visão, se dará bem é Hamilton, ele pegou o jeito do circuito.

      É, sempre depois dos grandes a disputa está mais igual, e quem doa que não estiver no Top 4 terminar em 8 será um logro.

      abraço

  3. Tomás, para a gente não se perder pelo caminho, você poderia fazer uma tabela de quantos pontos os pilotos perderam, exemplo, Vettel com uma vitória garantida e foi o quarto!
    Estou falando de colocações quase certa.

    • Bom Sergio, nao entendi direito, você fala em imaginar como seria a prova sem incidentes ou coisa assim?
      se Vettel tivesse vencido, teria 25 pontos, Alonso 20 e Massa 15.
      temos que levar em consideração os construtores:

      1 Ferrari 35
      2 Red Bull/Renault 28
      3 McLaren/Mercedes 17
      4 Mercedes 14
      5 Force India/Mercedes 1

      abraço

      • Para mim só existe o mundial de pilotos, o outro eu nem conto, dou até mais valor quando o campeão mundial não tem o carro campeão dos construtores.
        É essa tabela mesmo, para fazer comparações no final.
        No ano passado eu me perdi pelo caminho, só sei que o Vettel teria dado um sufoco muito grande no Button e o Rubinho mesmo em terceiro tinha diminuído alguns pontos do Button.

      • Certo Luiz;
        bom, mas o campeonato de construtores tem uma importância em relação aos números..
        por um ponto a Ferrari perdeu o lugar para a McLaren ano passado, o que teria dado os nºs 5 e 6 ao time de Maranello não fosse a ida de Button a equipe inglesa;
        mas é óbvio que me interessa muito mais o de pilotos, claro
        😀

        Abraço e vamos continuar com esta lista paralela até o fim do ano, pode deixar.

  4. Ele tem chance sim…
    e agora é a hora de mostrar que pode…porque senao o espanhol vai ganahndo muito espaço na equipe…
    Acredito que Massa, mais do que niguem, sabe disso…portanto é uma corrida importante para ele…

    • Eis a questão Gabriel..
      e aproveitando isso irei fazer depois um balanço com as atuações dele no circuito, para analisar melhor.

      Será a hora de reagir!

      abraço

  5. Tomás, outra pergunta, se o difusor da Mclaren foi considerado inlegal, se a Mclaren vencesse???
    Não teria um protesto geral?

    • Se a McLaren tivesse vencido, a FIA, no comunicado daqui a 13 dias na Austrália, iria dizer algo assim:

      “Devido as circunstâncias impostas pela ajuda aerodinâmica no difusor duplo da equipe McLaren, esta será punida com a perda de 10 posições no grid de esta e da próxima etapa, a ser realizada na Malásia,
      Os pontos do time serão anulados, porém os dos pilotos não.
      O difusor será adequado as condições impostas pelo regulamento para que não haja nada fora das regras”

      o que achou? muito surrealista?
      bom, isso se eles acharem ilegal, para início de conversa, o que acho difícil.

      abraço

  6. Ferrari tiene el impulso y eso es pero que muy importante. Se pueden seguir esperando grandes cosas de ellos. Eso sí, que Vettel o quien sea aguante ahí y nos dé batalla.

  7. Texto do Mike Vlcek

    “…Estou preocupado com o rumo da choradeira que consumiu times, pilotos e imprensa após o GP do Bahrein. A esmagadora maioria, incluindo gente que deveria usar o cérebro, como Martin Whitmarsh, presidente da Fota, defende alterações imediatas nas regras para “melhorar o espetáculo”. Precipitados como Michael Schumacher, por sua vez, acusam o fim do reabastecimento pelas poucas ultrapassagens no Bahrein.

    Ora, falácia maior não pode haver. O GP do Bahrein nunca foi uma corrida legal, pelo simples fato de que a pista é uma merda. Pista ruim é igual a corrida ruim, e o calendário, graças ao trinômio Ecclestone-Mosley-Tilke, está cheio delas. Culpar o fim do reabastecimento pela obviedade barenita é querer chamar o telespectador de otário.

    Para tentar remediar o problema, resolveram enfiar os pés pelas mãos e criar um pacotão de regras que tornam o esporte apenas mais engessado e artificial. Para começar, a regra que obriga os pilotos do Q3 a largar com a mesma borracha do treino é ridícula. Somado a isto, a FIA cometeu o absurdo de manter a regra que exige que os pilotos façam ao menos um pit stop durante as provas, pois os dois tipos de pneus precisam ser utilizados no transcorrer dos GPs. Artificialismo lamentável. Agora, para piorar, querem introduzir a obrigatoriedade de se fazer dois pit stops durante a prova.

    A culpa pela falta de ultrapassagens, obviamente, não está no reabastecimento. Antes de 1994, as corridas também eram assim e nunca faltou emoção. Vale lembrar também que desde que a aerodinâmica se tornou a peça-chave dos carros, lá mesmo pelo fim dos anos 90, a qualidade dos GPs foi caindo pouco a pouco, até chegar no tédio dos anos 00s. É o conjunto aerodinâmica delicada + circuitos ruins que levou a F-1 ao estado em que se encontra.

    O reabastecimento apenas tapou o sol com a peneira, pois permitiu que gente como Schumacher construísse vitórias do único modo que isto se tornou possível – passando nos boxes. Não concordo com os que dizem que o alemão não sabe passar na pista. Ele apenas percebeu que era mais fácil passar nos boxes. Agora, porém, também já percebeu que a mamata acabou – e para todos.

    Enquanto isso, a dona FIA deveria se envergonhar da decisão que tomou no ano passado liberando o difusor duplo da Ross Racing. Ela mesma se encarregou de dificultar ainda mais as ultrapassagens ao priorizar a política de Max Mosley – então em guerra com as grandes montadoras – em detrimento do espetáculo.

    Pelo menos há gente sensata ainda na turma. Frank Williams é contra essa palhaçada de segundo pit stop forçado. Como é preciso unanimidade para que qualquer mudança seja aprovada já para 2010, fica a esperança de que o véio não sucumba à pressão da Fota e se mantenha firme. Ross Brawn é outro que está calado. Lógico, burro não é. Torço para que também não seja demagogo, como é o caso dos pilotos caras-de-pau como Alonso, Webber e Queixudo, e de gente como Whitmarsh.

    Querem aumentar as ultrapassagens? Eis uma listinha do que é preciso ser feito – notem a total ausência de regras forçadas e artificiais:

    1 – Limpem os carros! Aerodinâmica simples, sem firulas, sem delicadezas, sem sutilezas, sem custos astronômicos. É a grande vilã da F-1 e os fãs, decididamente, dão de ombros para as peripécias dos engenheiros em túneis de vento.

    2 – Limem as pistinhas do calendário. Querem boas corridas? Acabem com China, Bahrein, Abu Dhabi, Valência, Cingapura etc e tal. Ah, mas são lugares estratégicos para a F-1. Ok, então mandem o senhor Tilke para casa e contratem alguém decente para redesenhar a joça toda. Do jeito que está, esqueçam.

    3 – Liberem os motores. A equalização e congelamento do desenvolvimento dos propulsores é um grande erro. Quanto mais desequilíbrio na área, mais interessante para as corridas. As Williams do começo dos anos 00, por exemplo, só venceram alguns GPs porque o motor BMW destoava do resto. Se aquele mesmo chassi corresse com as regras de hoje, não teria chances.

    4 – Fim das regrinhas dos pneus. Deixem cada piloto fazer sua estratégia. Se alguém quiser correr sem parar nenhuma vez, ok. Se alguém quiser fazer uma ou duas ou três paradas, ok também. Nada de artificialismos. Desta forma, uma maior gama de estratégias são possíveis, o que aumenta a qualidade do espetáculo.

    5 – Aumento do limite de velocidade nos boxes. É um problema grave em 2010. Como o reabastecimento acabou, o grande fator limitante dos pits ultravelozes hoje reside na velocidade de tartaruga de 120 km/h dentro dos boxes. Se os pilotos forem capazes de realizar a troca em até 15s, contando o período completo de entrada e saída dos boxes, teremos muito mais estratégias. Portanto, sugiro que a FIA aumente a velocidade máxima para 200 km/h durante as corridas. Para quem não se lembra, a limitação veio após a morte de Senna. Se a F-1 passou 44 anos acelerando sem limites no pit-lane, por que não poderia se dar ao luxo de aumentar a ridícula velocidade hoje permitida? Tomás Motta seria óptimo um post sobre o assunto.

    Atentamente,

    Afs.Angola

    • Esse texto ta muito bom, tem coisas que são usadas para defender este tipo de artificialismo, como desenvolvemos carros para desenvolver soluções para os carros comum do futuro, essa desculpa é furada, esse desenvolvimento feito nestes monopostos de F1, servem mais para aviões do que para carros, ainda assim a aeronautica trabalha da maneira inversa, ela trabalha aerodinamica para ir para cima, enquanto os contrutores de monopostos trabalham para manter o carro no chão, quanto as pistas ruins estou de acordo, odeio tbm pistas de rua, onde todos viram cordeiros (Monaco pode deixar, faz parte do negocio), mas que seja só ela, e os boxes é so olhar as categoria norte americanas (ovais), não existe ninguem a beira da pista, fica todo mundo atras dos murros dos boxes assim averia segurança para que os limites fossem livres.

      • Pois bem Claudio, está na hora de a F1 tomar um pouco de vergonha e colocar circuitos bons e velozes!!!
        de que adianta Bahrein??

        com Monaco tá bom, e tragam de volta alguns GPs esquecidos!!!

        abraço

    • O texto é excelente, sempre de ótima qualidade vindo dele.
      e ainda tivemos a sua presença na sessão de comentários!
      claro, irei analisar tudo isso em breve.

      abraço Afs.Angola;

  8. O campeonato vai ser bom. Pegamos os carros e colocamos no Barhein e não temos emoção alguma. Colocamos os mesmos carros em Spa Fracochamps e vemos ultrapassagens a cada curva. O problema está nas pistas e não nas regras. Gostei do inicio de corrida do Vitaly Petrov (pulou de 17º para 12º e logo iria passar o Barrichello) – O Galvão cita o rapaz apenas como pagante e esquece que ele foi vice campeão da GP-2, tirando o merito do proprio. A Williams mostrou que pode melhorar e isso deve acontecer nas proximas provas – Barrichello saiu na frente em relação ao companheiro de equipe e mostrou que treino é treino e corrida é corrida. Agora o que me preocupa é a Ferrari usar 2 motores por corrida e ainda ter de poupar pra não quebrar. Também gostei da resposta que o Bruno Senna deu ao Galvão (Pra que tanta pressão em cima do garoto???). Tb gostei da Force India com o Liuzzi, gosto dele e ele merece um carro bom.
    Esperemos o GP da Australia pra ver como as coisas continuarão!!!

    Abraços,

    Valtinho

    • Muito boa essa observação..
      particularmente gosto muito de Bélgica, e lembro que o Kimi se dava muito bem por lá..
      Com relação ao Vitaly, acho ele um piloto muito bom, e é interessante ficar de olho nele..
      lembremos que o desastroso pit da Renault e a quebra do carro foi ruim para a imagem dele, mas a Austrália esta para isso.
      Na frente, o Top 4 (ou 3, parece que a Mercedes não está no nível)
      e depois muita igualdade, com o “Z3” arrastando-se no fundo.
      Vamos ver o que a Williams tem na manga, e Barrichello não teve muitas chances,

      abraço Valtinho!

  9. É… Para o Massa vai ser complicado sim, ele tem um azar patológico na pista australiana, que aliás, deveria abrir o campeonato sempre.

    • E bota azar nisso..
      mas ainda vou rever tudo o que ele fez nessa pista para ver as chances, amanhã provavelmente..

      até mais Ron

  10. Espero que, a falta de emoção conforme muitos apontaram por aqui seja a pista e que na australia tudo seja melhor, mas essa corrida que passou foi pessima, so houve ultrapassagens quando alguem teve porblemas serios com carro….

    Ps: as ultimas três equipes e estreantes são um problema sério, por isso entre elas rola ultrapassagens, e gostei da Lotus, fazer um carro rapido é sempre o objetivo, mas não adianta faze-los rapido se eles quebrarem, então logo a Lotus ja resolveu um problema, durabilidade e agora é so trabalhar para melhorar a velocidade, a equipe surpreendeu…

    • Espero assim como você,,
      Bom, na verdade como havia dito, tenho certeza, e a escolha de começar em Bahrein com certeza será revista logo mais.

      Sugiro que essas três façam um campeonato paralelo, a F123456789101112..
      rsrsrs, mas tens razão, a Lotus foi surpresa, completou com os dois carros e quem sabe, por um milagre que sobrem 9 na pista, ela não chega em 10º lugar.

      abraço!

  11. Olá Tomás……Eu peguei esse comentario do Sirlan Pedrosa no blog do Beken,que reflete minha opinião:
    O Massa cometeu muitos erros na primeira corrida de 2006 e logo sua posição na Ferrari foi colocada em xeque para o futuro. Guia para eles até hoje…

    O Kimi chegou em 2007 numa situação de favoritismo parecida com o Alonso, ganhou a primeira, mas mesmo assimo o Massa reagiu…

    O Kimi bateu Massa de forma inequívoca no início de 2008, inclusive com rodada bisonha do brasileiro na Malaysia. No final era Massa quem disputava o título com Hamilton…

    Ano passado o carro da Ferrari era uma bomba. Na Hungria antes de bater Massa era quinto no campeonato, o melhor depois das Brawn e Red Bull…

    O Glavão está certo quando salienta que é apenas foi apenas a primeira corrida do Massa depois do acidente, e ele não foi “batido” por Alonso.
    Perdeu a posição na largada e teve sua vida definida ali.

    Ainda vai passar muita água embaixo dessa ponte, mas uma coisa está clara : não vamos ver briga de carros vermelhos por posições. Como acontecia quando a dupla era com Kimi, quem estiver na frente deve permanecer assim até o final.

    A briga na verdade vai acontecer nos treinos e nas largadas…

    Então só completando.
    Massa de bobo não tem nada,vai buscar o resultado a todo custo,essa vitória do Alonso deve tá engasgada na garganta do Massa.Ele não vai deixar barato não.
    Não acho que a equipe favoreceu Alonso,ele entrou nos boxes primeiro pq tava na frente.
    Se o Massa não tivesse dado o mole na largada, teria parado 1 e vencido a corrida.Fora isso,li uma entrevista que o Massa disse que faltando 25 ou 30 voltas teve que poupar combustivel então não pode atacar o Alonso.Todos viram que na hora que Alonso iá passar o vetell Massa tava colado no fundo,aí o engenheiro pedio que ele poupace equipamento.
    Repito,não foi culpa da Ferrari,Massa perdeu a corrida pq o Alonso largou melhor.Meritos pro espanhol.
    Agora uma coisa tenham certeza.O troco vem aí,Felipe Massa vai buscar!

    Abraço!

    • Oi Daniel;
      bom o comentário do Sirlan, ele tem uma opinião muito bem formada..
      também creio que o Felipe vai reagir, ele é um piloto com o potencial acima da média e dará confronto ao bicampeão.
      será uma disputa acirrada, ponto a ponto, prova a prova.
      vamos que este ano será sensacional!!!

      abraço

  12. Grande Mestre Tomás !
    Como o assunto é Felipe Massa , então vamos lá .
    Acredito no Massa na Austrália… não… só na Autrália não !
    Acredito no Massa em todo o campeonato .
    Claro que já dá para ver um pouco do que pode acontecer, não é mesmo Tomás ?
    Mas … Felipe tem talento , pode combater o Alonso , mas vai ser muito mais difícil do que o antigo companheiro .
    O grande problema do Massa em relação ao Alonso , é que o Alonso além de ser um excelente piloto , é muito mais focado do que o Massa , quer o campeonato e é muito consistente no carro , e sobretudo na classificação .
    Alonso vai fazer um carro competitivo , e se a Ferrari continuar nesse ritmo , acredito que ambos terão chance de ganhar o campeonato .
    Uma opinião muito pessoal a respeito do Massa : Ele não é um daqueles pilotos de classe privilegiadas como realmente um primeiro piloto assim ” de cara “, mas ele é ” tinhoso ” .
    Então somente o talento não basta , tem que haver algo mais , e esse algo mais é , trabalho ,perseverança , esforço contante e, uma comunhão muito estreita com a equipe .
    Não é por acaso , que o Massa é tão querido não só por seus mecânicos , mas por toda cúpula Ferrarista .
    Não foi , e continua não sendo fácil para esse tenaz piloto , pois enfrentar na mesma equipe pilotos como : Schumi , Kimmi e , agora Alonso … até que está indo muito bem .
    Valeu Grande Mestre .

    • Olá Marco!
      Muito obrigado mais uma vez pelo mestre!
      Bem, acho que não tenho mais nada a acrescentar nesse seu excelente comentário.
      Ainda debateremos muito sobre Massa, a situação com Alonso, com a equipe, enfim, tudo o que estiver ao alcance.
      Aguarde!!!

      grande abraço

  13. Com certeza as 20 melhores voltas seriam bem diferentes se Vettel e Massa não tivessem problemas no fim da prova.
    Como o Massa disse, o rendimento dos carros no Bahrain não deve se repetir em todos os circuitos.

    • Sem dúvida, aliás esse problema do Vettel mudou completamente o panorama da corrida em si.
      Faz parte, mas com a lista paralela temos uma melhor visão de como estaria a temporada no momento,,

      abraço

  14. sim, sim. concordo também. o massa vai pisar fundo pra melhorar seu retrospecto na australia que é muito ruim colando atrás do alonso e lá ficando.

  15. Retrospecto alonso na australia

    2004 – terceiro (Renault)
    2005 – terceiro (renault )
    2006 – vitoria (renault )
    2007 – segundo (mclaren)
    2008 – quarto (carroçanault)
    2009 – quinto (carroçanault)

    Retrospecto de Massa na Austrália.

    2004 – nao terminou prova (sauber)
    2005 – decimo (sauber)
    2006 – nono (ferrari)
    2007 – sexto (ferrari)
    2008 – nao terminou (ferrari) – ano que disputou titulo
    2009 – nao terminou (Ferrari)

    • Obrigado pelo retrospecto Wilson, nesses dias será interessante falar disso..
      é interessante a SORTE que Alonso teve nesse GP, 4º e 5º com a Renault.
      ano passado seria 7º, mas Vettel e Kubica bateram..
      e em 2008 7 carros terminaram..

      abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: