Lotus traz Petrobrás de volta à F1

Depois de algumas especulações sobre a volta da empresa brasileira as pistas de F1, a confirmação desta decisão veio hoje, e podemos ficar otimistas em relação ao assunto.

A Petrobrás, cuja última participação patrocinando carros de Fórmula 1 foi pela Williams no fim da temporada de 2008, voltará  a partir do GP da Espanha, no dia 9 de maio, e o valor do acordo de patrocínio para a equipe  ficaria em torno de U$ 9 milhões (cerca de R$ 15,8 milhões).

Aqui, algo interessante de se discutir:

Vejamos.
A Petrobras entrou na F1 em 1999 pela Williams, campeã do mundo de 1997 e quando ainda podia ser considerada uma das “Big Three”.
Mesmo a Willimas estando em fase de transição, a petrolífera brasileira certamente pretendia vitórias e títulos num futuro próximo – talvez até, já contando com os motores BMW no ano seguinte. Não deu mas, até que vieram algumas vitórias…
Em 2009, daria um grande passo, fornecendo combustíveis e finalmente óleos lubrificantes para a Honda, afinal uma montadora grande, com
dinheiro para investir e ainda com Ross Brawn no comando.

Somando tudo, a Petrobras acumulou dez anos de experiência na F1, 10 vitórias, sei lá quantos pódiuns e mais, hoje é a 8ª maior empresa do mundo em valor de mercado. Então, será que uma empresa com este perfil iria apostar – não apenas a sua imagem mas, o seu anseio de pesquisa e desenvolvimento em tecnologia de alta performance – numa equipe que está começando do nada, com dinheiro contado e cuja única ligação com competição automobilística é um nome, um “título” comprado?

Mas falando em termos de negócios, será uma grande ajuda para a Lotus, que deve embolsar cerca de 3,7 milhões de euros em seu patrimônio. Agora pensemos que será impossível de a Petrobrás conseguir fabricar os seus recursos ainda para este ano. Porque?

Porque o tempo necessário para desenvolvimento, teste, produção e logística de distribuição da gasolina é longo, e as fornecedoras têm de iniciar esse processo com quase um ano de antecedência. Como a Petrobras está fora da categoria desde o fim de 2008, comojá citei anteriormente, só conseguiria produzir um combustível para uma equipe de F-1 a partir da próxima temporada, em 2011. Portanto, este ano, a petrolífera seria a responsável pelo gasto com gasolina e lubrificantes, mas não deve fornecer os produtos.

Ou seja, seria só uma coisa relacionada ao marketing, que daria “uma força” a iniciante Lotus e a grande volta da marca brasileira a F1. Podemos também especular que a pressão será imensa em favor de um piloto brasileiro corra no cookpit do time no ano que vem.

Segundo a Petrobrás, o o contrato ainda está em fase de análise e os detalhes devem ser negociados”. Mas tudo está encamnhado bem para um desfecho com um final que ajudará ambas as partes.

Conto com a sua opinião.

3 comentários em “Lotus traz Petrobrás de volta à F1

  1. Parabéns para a Petrobras, parece que a Lotus foi pintada pensando na estatal brasileira.
    A Lotus tem possibilidade de crescer, tudo o que vier é lucro, estou até imaginando o Galvão da globo: Meus amigos da GLOBO nova Equipe Petrobras de Formula Um já é a melhor das novas, vamos ver se no ano que vem, com um piloto brasileiro que pode ser o SENNNNNA, senta nesse carro e vence sua primeira corrida, PETROBRAS E SENNA essa dupla vai estourar!

    • Dou os meus parabéns igualmente Luiz Sergio.
      Creio que essa ligação pode render bons frutos e fazer a Lotus melhorar de rendimento.
      Vamos ver qual será a solução com o tema dos combustíveis.

      Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: