Bruno Senna na dura realidade da F1

A situação não é das melhores para Bruno Senna nesta temporada de F1, que se mostra tão competitiva e desigual para os times que não tem carros que se encaixem nos padrões rezoáveis de rendimento- aí entram Hispania, equipe do brasileiro, Lotus e Virgin. Não sabemos se foi uma decisão precipitada, até porque se sabia que as chances de ter um monposto de qualidade eram poucas, e sem contar que Bruno lutava pela vaga desde finais de 2008, quando testou pela velha Honda.
Agora, estamos em tempos difíceis e a realidade em que Senna se encontra tem que ser, pelo menos, dita e explorada para que o melhor possa ser tirada dela.
Então, nestes dias em que a F1 não está nas pistas, vamos analisar alguns temas. Ontem, o centro da discussão se manteve em Red Bull e Ferrari, hoje vamos ver uma questão que pode preocupar um pouco os que almejam ver o sobrenome Senna de volta as posições de elite na Fórmula 1.
  • A EMPREITADA A F1
Não foi fácil chegar a tão sonhada categoria máxima do automobilismo para Bruno. Tudo começou quando o pequeno garoto via o tio correr nas pistas, mas aquela altura era apenas sonho de adolescente. Foi mesmo em finais de 2008, como já citei aqui, que o piloto teve sua primeira experiência com um carro de F1. Na época, pouco antes da Honda anunciar a sua saída, logo depis do final da temporada, os testes para pilotos jovens iniciaram. Bruno sentou-se no RA108 e foi bem. Apartir daí foi que começou a angústia. Estavam ele e mais dois brasileiros na luta da sonhada vaga.
Di Grassi e Barrichello, o último com um crédito maior, se enforçaram para agradar e se manter no time. Porém quando este abandonou a F1, os dois mais jovens automaticamente jogaram a toalha. Ironicamente Rubens não, e como “recompensa”, ficou na equipe que seria campeã mundial. Senna foi então, pelos boatos do paddock, colocado como piloto da Toro Rosso, influenciado por Gerard Bergher, grande amigo de Ayrton e que tinha laços com Bruno. Mas a sorte não esteve do seu lado, e a grande chance ficava, “para a próxima).
No último ano, Bruno ia fazendo corridas por várias categorias mas com seu sonho pela F1 intacto. Boatos com a STR, mas que não davam muita esperança. Surgiu então uma tal de Campos, que depois de enrolar bastante em sua decisão assinou o contrato com Senna. Alívio, o sonho estava realizado. Bem, na verdade não. Como bem vimos, a loga novela que se desenrolou ao longo dos últimos meses dever ter sido desesperadora para Bruno. A inceteza cada vez mais grande de que sua meta poderia ir abaixo.
Conversas para lá, reuniões para lá e ninguém sabia de nada. Até que um belo dia, Adrian Campos sai de cena e com o objetivo se salvar seu time, o vende. Aí entra a Hispania. Mais dúvidas mas por fim, a dias do início do campeonato, carro pronto e “vamo que vamo”. Agora sim, com a Hispania RT e ao lado do desconhecido Karun Chandhok, Bruno Senna entrava na F1.
  • A ESTREIA E AS PRIMEIRAS CORRIDAS
A estreia era no GP do Bahrein. A equipe não tinha testes, nem 1 qulometro rodado e era tida verdadeiramente como lixo. Os primeiros dias de treinos livres em Sakhir não foram fáceis. Senna e Karun mal saíram, e quando fizeram isso o carro desmanchava. Porém, o brasileiro destacou que o passo dado foi imenso, e as coisas iriam melhorar. E vejamos que não está indo tão mal. Apesar de tudo, Bruno, depois de aprender muito com a sua “carroça”, foi bravamente as corridas e conseguiu completar na 3ª “tentativa”. Um feito grande, se formos ver que a HRT é um time totalmente em desenvolvimento, com uma grande desvantagem e apenas com o apoio da Dallara sobre as suas costas.
Bruno até que trouxe alguns patrocínios, mas Chandhok tinha seu dever. Realmente, até essas três corridas, Bruno evoluiu muito e se mantém bem. Mas algo o pode estar jogando no acostamento…
  • A “BRIGA” COM CHANDHOK
Podemos dizer que o indiano surpreendeu. Ele, que pelo menos para mim era totalmente desconhecido, veio e conseguiu seus feitos. Completou a 1ª corrida do time, no GP da Austrália, e apesar de 4 voltas atrás do líder, cruzou a linha de chegada. E constantemente está na frente de Bruno.
Esse duelo é curioso porque todos têm pouca noção do que é a Fórmula 1 em si. Tanto como Bruno, Karun está aprendendo a cada corrida.
Para o brasileiro, resta o trabalho duro.
Geralmente nos testes livres Senna consegue ser superior a Karun, e nas classificações também. O problema é que nunca se pode tirar uma diferença grande. Ou se esta uma posição a frente, ou 1 atrás. Isso deve deve principalmente a realidade do carro. Ainda se terá que trabalhar muito para alcançar e ultrapassar Virgin e Lotus. Porém, no momento, o Hispania não vai além da última fila e Bruno tem que encarar essa realidade. O duelo com Chandok se mostra interessante, e em condiçoes iguias. Nenhum dos dois têm preferência nem carro melhor. Claro que é algo positivo, assim Senna poderá mostrar que é melhor (ou não, aí é com ele) sem burocracia.
  • O CARRO
Quando o carro da Hispania saiu pela primeira vez ao olho do mundo, foi surpresa e decepção geral. Surpresa pela rapidez com que tudo foi feito (apesar de dizerem que o carro já estava pronto a algumas semanas) e a desorganização aparente da apresentação.
As críticas vieram em toneladas, principalmente pelo desenho “pré-histórico” do carro, que mais parecia um de GP2. Se não me engano, os pneus estavam trocados e o monoposto tinha poucas entradas aerodinâmicas que servissem. A evolução foi feita, até que chegou a hora de mostrar para todos o real potencial da máquina, que trazia expectativas, porém não das melhores.
Não foi aquela coisa, os pilotos deram poucas voltas nos treinos, Chandhok estreou oficilamente só no classificatório e Senna acabou quebrando. Claro que o 1º passo já estava dado.
Em outras categorias que usam alguns circuitos da F1 em seu calendário, serviram para Bruno e Karun pegar o “jeito” do traçados”, mas as diferenças entre a GP2, fórmula 3, por exemplo, são grandes.
Mas é aí que temos outro fato curioso. Já chegamos a comparar aqui os monopostos de F1 vs GP2, e os contrastes são altos. Porém, como a Hispania está em desvantagem, o base da GP2 já deve ter sido levada em consideração no início, principalmente pela Dallara (uma das grandes dessa categoria), que está (ou estava) por trás do projeto. Uma ajuda experiente que ajuda a por força e motivação.
Como vimos em Melbourne, Bruno acabou abandonando a corrida por um problema em uma peça de “50 centavos”. Um detalhe mínimo e que não pode atrapalhar em proporções grandes. Se por um lado isso é ruim porque mostra o ponto fraco nos detalhes do HRT 001, também demonstra que no resto do projeto, como o Motor Cosworth que se encaixa em Virgin e Lotus, tudo está sob controle prévio.
O projeto está em desenvolvimento, segundo Bruno terá uma avolução mais significativa apartir da fase européia, logo depois do próximo GP. Lá, veremos se esta máquina pode ir além das últimas posições, se Bruno e Karun poderão pensar, quem sabe, em chegar nas posições intermediárias. O carro, que no início se mostrava problemático e sem jeito, vai tomando forma e o ritmo da F1.
  • QUAL A SUA OPINIÃO?
Depois de ler este breve texto, que espero que tenham gostado, quero saber a sua opinião. Bruno poderá sonhar mais alto? Karun será supeiror a ele? E o carro? Bem, estas e outras perguntas que surgirão ao longo do debate serão discutidas ao longo do dia. Por enquanto é isso, fique a vontade e obrigado!

32 respostas para “Bruno Senna na dura realidade da F1”

  1. Não gostaria de estar aqui para traçar um perfil do piloto Bruno, mais para mim o que o Bruno queria era como tantos outros pilotos brasileiros que já passaram pela F1, colocar no seu currículo sua passagem pela categoria. Isso Bruno já colocou.

    1. Luiz Sergio;
      tá certo, o Bruno tem muita grana. Mas se ele tivesse bastante mesmo ão teria desbancado o alguersuari na SRT?
      Ou o Petrov na Renault?
      Acontece que o governo não apoia tanto essa ideia.
      O Petrov recebeu ajuda do Putin, o Pechito que mesmo assim nao entrou recebeu da presidente Kirschner,
      E o Bruno, liga um 21?

      abs. 😀

      1. Tem determinados momentos que , onde entra o dinheiro , entra também o talento .

  2. Excelente post Tomas!!!!
    Muito legal vc abordar o Bruno nesse momento da temporada!
    Acho q a decisao de Bruno foi a melhor dentro das possibilidades dele.,.. Já fazia tempo q estava na portz de entrada da categoria…precisava ir logo p a F1…
    Claro q tera MUITAS dificuldades….mas mesmo com o carro ruim ele pode mostrar qualidade de piloto, e de desnvolvimento…PAlavra chave parra ele nessa temporada: Desenvolvimento e aprendizagem…
    O Carro deve evoluir um pouco, pelo menos o suficiente para terminar corridas, e quem sabe dar mais espaço p o piloto desenvolver suas qualidades…
    NEsse momento me parece mais vantagem para Senna lutar pela sua estabilidade na categoria…
    grande abraço

    1. ‘NEsse momento me parece mais vantagem para Senna lutar pela sua estabilidade na categoria…”

      Também acho. E por isso ele já tem que trabalhar nisso, porque cá entre nós, a Hispania dificilmente correrá em 2011 (vai ver que algum árabe compra..)
      então, o lugar na Toro Rosso me parece o melhor para ele, em uma equipe que já está se estabilizando na categoria e pode pontuar. seu caso seria parecido com o do jaime, talvez o Buemi migre para a Force India ou Red Bull e Senna entre.
      Creio que seja o que ele quer também.

      abraço!

  3. Bom,a escolha por esta equipe se deu na base de “quem não tem cão,caça com gato mesmo”…
    Se uma toro rosso tivesse lhe oferecido um cock pit ele não pensaria 2 vezes…
    Bom,quanto ao duelo,interno,eu o acho mais rápido que o KARUN SIM,pois tirando esta corrida da malasia em que o karun foi uma grata surpresa,era visivel que o rendimento em seu carro era um pouco melhor que o de bruno,na classificação,o Bruno é mais rápido,em corrida ele não conseguiu terminar as 2 primeiras,obviamente que o foco de ambos os pilotos é melhorar o carro,não adianta um chegar em 23 e o outro em 24 o ano inteiro…
    Penso que serão visto com “melhores” olhos pelas demais equipes,se ao final da temporada eles tiverem surpreendido as demais novatas vendo que eles não tinham nem mecanico.
    Bom no mais vamos torcer pela espania,pois com Rubens barriquelo e Felipe Massa talves o prazo para um titulo ja tenha axipirado.
    Vamos torcer para o Bruno e o Lucas.

    1. “Penso que serão visto com “melhores” olhos pelas demais equipes,se ao final da temporada eles tiverem surpreendido as demais novatas vendo que eles não tinham nem mecanico.”
      Seriam até “heróis” me arrisco a dizer.

      “Bom no mais vamos torcer pela espania,pois com Rubens barriquelo e Felipe Massa talves o prazo para um titulo ja tenha axipirado.”
      Será que o Massa não tem chances mesmo? Ele está liderando, bom, talvez seja assim, disputado até o final.

      abs.

      1. Bom Tomáz…
        A disputa vai ser grande,eu torço para o Felipe,mas acho uma missão difícil,não impossível é claro.mas acho que ele perdeu a melhor delas em 2008,um piloto tem isso também,além de talento, carro bom, e sorte de campeão,tem que saber o tempo certo,senão as coisas ficam apenas na grande promessa.
        Se felipe estivesse ganhado em 2008,olhando o ano de 2009 e este agora será que o Hamilton ainda seria um fora de série e estaria na Mclaren???
        Tenho minhas dúvidas…
        Saber o tempo certo de ganhar também é fundamental.

      2. “Se felipe estivesse ganhado em 2008,olhando o ano de 2009 e este agora será que o Hamilton ainda seria um fora de série e estaria na Mclaren???”

        Realmente Mayko, boa pergunta, aí seria difícil dizer.
        mas acho que ficaria sim, vimos que em 2007 perdeu o titulo por bobagens, mas ficou. claro, ele estaria bem menos valorizado e estaria ainda na briga pelo seu primeiro titulo. já massa teria o status de campeão.
        uma realidade que poderia mudar muita coisa mesmo..

        abraço!

  4. Muito cedo para tirar conclusões, vejo essa fase asiatica para Hispania como testes ainda, Karun conseguiu terminar uma prova primeiro, por isso deu um passo evolutivo maior que o de Senna, porem dar um veredito que ele é mais rapido que Senna ainda não dá, quanto a escolha certa ou errada também não tem como avaliar, se opção era certa ou errada não sei, mas qual outra opção ele teria? mas esta la pelo menos lhe tras algo, retorno aos seus patrocinios, pode ser que no proximo campeonato ele compre uma vaga em outra equipe melhor e ai ja não será um piloto totalmente cru, acho certo a atitude de estar no circo, agora que ele vai sofrer vai, é um preço e todos que hoje tem seu lugar ao sol ja sofreram, tirando o Hamilton que ja começou la em cima todos os outros sofreram.

    1. “se opção era certa ou errada não sei, mas qual outra opção ele teria?”
      Realmente nenhuma Claudio. Era isso mesmo que eu queria, o pessoal opinando. Essa chance que ele teve é boa, para um piloto que lutava por uma vaga a mais de 1 ano e precisava chegar a F1. Agora, é lutar, porque só depende dele. e do carro…

  5. Alonso ralou de Minardi
    Massa de Sauber
    Button não lembro onde começou mais ralou de Bar/honda
    Shummi ralou de Jordan
    Rosberg sofreu menos de Williams
    Barrichelo sofreu de Jordan stwart e Jaguar, depois sofreu com Shumacher (por que quis)
    e o resto ainda sofre por ai com carros mais ou menos….

    1. Verdade Claudio.
      Button ralou mesmo de Williams, porque já no segundo ano de BAR contou com um carro bom e ficou em 3º no campeonato. depois veio a “fase dura”
      temos o webber tambem, vem lutando desde 2002 para vencer 7 anos depois;
      por isso, Hamilton é privilegiado em “nascer em berço de ouro”, hehe
      e o vettel ralou de STR mas com seu talento conquistou lugar na Red Bull e se garantiu com um carro bom.

      1. Diria que o Button não ralou de Williams, já que ele pegou a equipe no primeiro ano de BMW que se não era ainda um carro vencedor, não era ruim. Ele ralou mesmo foi de Benetton, que era uma verdadeira bomba. Quase queimou o filme do inglês…

      2. “ele ralou mesmo foi de Benetton, que era uma verdadeira bomba. Quase queimou o filme do inglês…”

        Verdade Vitor, mas se formos ver que aquele era o 1º ano (na williams) do inglês, poderia ter sido pior, e ele conseguiu bons resultados.
        Ele era ídolo na BAR….
        por isso entre outras coisas eu nunca gostei da ideia de Rubens ir para lá. ele só saiu agora, quantos anos ficará na Williams?

        abs.

  6. “A estreia era no GP da Australia. A equipe não tinha testes, nem 1 qulometro rodado e era tida verdadeiramente como lixo.”

    Tomas só pra corrigir a estréia da temporada foi no Bahrein!!!

    Belo trabalho!!!

    1. “Tomas só pra corrigir a estréia da temporada foi no Bahrein!!!”

      Ooops… Valeu pelo toque Valtinho!
      e obrigado pelo elogio, já está arrumado 😉

      abraço!

  7. Tomás .
    Desde que no tempo do Andrian Campos , anunciou-se que os carros da equipe teriam projeto e construção realizados pela Dallara eu mesmo fui um dos que falou que seria uma péssima opção ( não aqui , mas em outros blogs ) .
    A Dallara se destaca em competições onde só correm os seus carros , como é o caso da F-Indy , a GP2 , e quase toda a F3.
    Portanto ,não há termo de comparação , pois ela esteve sim como equipe na F1 durante alguns anos é verdade mas nada conseguiu .
    Os carros que eles desenvolvem para a F-Indy são verdadeiras carroças , de muita pouco tecnologia .
    Havemos de concordar que os requisitos básicos tecnologicos de um carro de F1 são muito maiores do que exigidos no automobilismo norte-americano e nas categorias de base na Europa .
    A Hispánia foi um grande equívoco desde a sua formação , passando pelo carro , engenharia , pessoal de box , e pilotos , que dentre os novatos , são o que há de pior .
    Felizmente , alguém com experiência do Geoff Willi( é esse o nome ? ) teve coragem de vir a público e falar claramente o que é a equipe !
    Deve estar arrependido de ter saido da Red Bull Racing .
    Acompanhei grande parte da carreira do Bruno Senna , e posso dizer que se ele tivesse nas mãos um carro de ponta não faria muito mais do que está fazendo com o Dallara da Hispánia .
    Entendo que ele está no lugar exato onde a medida do talento dele pôde leva-lo .
    Só pra exemplificar , no ano passado ele teve nas mãos o carro da melhor equipe da LeMans Séries ( mundial de endurece ) e foi demitido antes do final da temporada por conta de maus resultados .
    Não acredito ter exagerado , apenas não sou como parte das pessoas que postam ( não aqui ) por aí que acreditam firmemente que sobrenome ganha corrida .
    Digo e repito , que os pilotos da Dallara da Hispánia são o que há de pior no grid em função dos retrospectos de cada um em outras categorias , em comparação com outros pilotos novatos que estão por lá .

    1. “Acompanhei grande parte da carreira do Bruno Senna , e posso dizer que se ele tivesse nas mãos um carro de ponta não faria muito mais do que está fazendo com o Dallara da Hispánia .
      Entendo que ele está no lugar exato onde a medida do talento dele pôde leva-lo .
      Só pra exemplificar , no ano passado ele teve nas mãos o carro da melhor equipe da LeMans Séries ( mundial de endurece ) e foi demitido antes do final da temporada por conta de maus resultados .
      Não acredito ter exagerado , apenas não sou como parte das pessoas que postam ( não aqui ) por aí que acreditam firmemente que sobrenome ganha corrida .
      Digo e repito , que os pilotos da Dallara da Hispánia são o que há de pior no grid em função dos retrospectos de cada um em outras categorias , em comparação com outros pilotos novatos que estão por lá .”

      Uau,,, Marco.
      Meus parabéns por ser tão sincero e vendo isso concordo, não com tudo, mas com 90%.
      Mas será que o Bruno não tem talento superior para um Hispania?
      Para um Toro Rosso acho que dá. eu não acompanhei muito a carreira dele, mas nos tempos que esteve “fora do foco” deve ter ido abaixo do esperado.
      Obrigado pela opinião, é bom ver um ponto de vista diferente!

      abração!

  8. Tomas;
    A coisa não está facil para o Bruno, mesmo levando em conta que todo começo na Formula 1 é dificil, e um dos maiores problemas para o Senna é o companheiro dele, o indiano vem sendo mais rápido que o Brasileiro, e isso é muito ruim, e por estas causas que eu acho que não foi bom ele ter estreado na Formula 1, neste ano e nesta equipe.

    Abraços

    1. Bom lucas o Karun foi mais rápido que o Bruno apenas neste GP lembre-se que na GP2 os 2 corriam na mesma equipe eo Bruno foi vice campeão…e o Karun acho que ficou em déciomo se não me engano..
      O que acontece agora é que eles tem de pensar em performance,não tiro os méritos do indiano que ando melhor neste fim de semana,mas o Bruno andou muito melhor que ele nos dois finais de semanas anteriores,o carro é que não aguentou e quebrou…
      Como eu ja disse não adianta eles ficarem brigando pra ver quem chega em 23 lugar…
      Eles tem que focar no desenvolvimento deste carro até o final da temporada,pois serão visto com muito bons olhos se conseguirem destaque entre as equipes novas..
      Tenho certeza que o Bruno ficou feliz com o 15 lugar do Karun,isso é sinal de evolução,não os vi fazendo cagada na pista,apesar de serem lentos estão fazendo direitinho,tem gente fazendo pior poraí….

      1. “Tenho certeza que o Bruno ficou feliz com o 15 lugar do Karun,isso é sinal de evolução,não os vi fazendo cagada na pista,apesar de serem lentos estão fazendo direitinho,tem gente fazendo pior poraí….”
        Pois é, mas aposto que Bruno queria estar no lugar dele neste momento, óbvio…

        “tem gente fazendo pior poraí….””

        Como quem por exemplo?

        abs.

  9. Hum… o Bruno penou para entrar para na F-1, como mostra o post ele já tinha tentado outras vezes, e mesmo com sobrenome famoso, não é todo dia (ou todo ano) que a Fórmula 1 abre as portas de entrada para um iniciante. Então, ele agarrou a oportunidade que tinha, e pelo menos, espero eu, isso vai servir para sua publicidade como piloto, como foi para Cristiano da Matta, o Tony… Mas acredito que todos nós, como brasileiros, torcemos para que Bruno tenha uma longa e bem sucedida passagem para a F-1…
    Como foi bem colocado nos comentários, suas opções não eram muitas.. Mas o que não falta na categoria são “olheiros” para analisar bons pilotos, mesmo aqueles que estão em pequenas equipes (como foram muito bem citados Schumacher, Massa, Barrichello, Alonso, Vettel…). Apesar que no quesito “escuderia pequena”, a Hispania é muito mais que especial… kkkk
    Brincadeiras a parte, não vale a pena fantasiar que uma equipe grande seria o paraíso para o jovem piloto brasileiro.. Vocês lembram o quanto o Piquet pimpolho penou na “nem tão grande” assim Renault e com seu companheiro de equipe Alonso. Quanto maior a equipe, maior as cobranças e principalmente a responsabilidade do piloto que levanta a bandeira da equipe. Se Bruno se mostrar competente, pilotando bem o carro neste ano e ajudando a desenvolver a máquina, pode se manter na categoria máxima do automobilismo até por uma equipe “média” e mais “friend”, como a Toro Rosso, a Willian…. Senna ficou muito tempo fora do automobilismo e por isso não tem tanta experiência como os jovens pilotos de sua idade, mas tem uma característica que vale a pena investir: esforço. Ele é dedicado e é consciente que o simples sobrenome não vai segurá-lo na categoria. O que nos resta é torcer pelo brasileiro…
    Quando a disputa com Karun, eu não acompanhei sua carreira e não tenho muito a dizer sobre isso, mas confesso que, apesar de ser um piloto pagante, o desempenho do indiano já surpreendeu na categoria. Mas com certeza, não há uma disparidade muito grande entre seu deu desempenho e o de Bruno.. O simples fato de ter terminado um GP a mais se deve mais à casualidade e não representa muita coisa. Mas os dois tem sim um desafio conjunto de “penar” para desenvolver o carro da Hispania, para que possam mostrar com mais eficiência suas habilidades. Ao que parece, nenhum dos dois tem perfil para arrumar rixas pessoais com o parceiro da equipe: o que é excelente, no estágio de desenvolvimento que o carro está, eles tem mais é que compartilhar informações mesmo.
    Bem, para concluir, Bruno e Karun fazem muito bem de não perder o otimismo e estar celebrando as pequenas vitórias que o time alcança dia-a-dia.. :). Nada melhor que fazer… Afinal, pôr o carro na pista já foi um grande milagre, e a empolgação deles vai fazer pode fazer toda diferença para motivar a equipe… E olha… piloto dedicado, otimista e satisfeito com a profissão que escolheu… já dá motivos para ser visto com bons olhos pelas outras equipes!!! O que a gente pode fazer agora é desejar muito sorte ao brasileiro!
    Parabéns pelo post, Tomás!!! E sucesso, para todos vocês! Bjs!

    1. Parabéns Ester por mais um ótimo comentário!

      “Afinal, pôr o carro na pista já foi um grande milagre, e a empolgação deles vai fazer pode fazer toda diferença para motivar a equipe… E olha… piloto dedicado, otimista e satisfeito com a profissão que escolheu… já dá motivos para ser visto com bons olhos pelas outras equipes!!! ”
      É isso aí, agora, como já disse, é com eles.
      cada um por seu lado, ou juntos, a meta é conseguir a evolução.
      abraço e sucesso pra você também!
      😉

  10. boom, eu acho q esse primeiro ano do bruno na F1 vai mostrar o lado negativo de uma f1 , q priorizou equipes com pouca estrutura, e a Hispania é a q tem a pior estrutura das novatas, mas se ele cnoseguir se manter na f1 por ums 3 ou 4 anos, seria loucura pensar q uma Williams ( pela divida q ela carrega com o sobrenome Senna , tanto q vai estampar uma homenagem eternamente ao campeão) daria uma chance a ele? ou q ele vai ir subindo de equipe em equipe como fez o Barrichello? acho q ele ainda vai chegar numa equipe top, ou pelo menos numa q possa disputar por pódios… td depende se ele sobreviver o primeiro ano…

    1. “seria loucura pensar q uma Williams ( pela divida q ela carrega com o sobrenome Senna , tanto q vai estampar uma homenagem eternamente ao campeão) daria uma chance a ele?”

      Olha Jonny, loucura não, mas agora está distante.
      Penso que com o passar dos anos, como você disse. Na verdade não sabe como Bruno se daria com um carro de ponta, é dar tempo ao tempo…

      abraço!

  11. Olha Tomás, eu indiquei seu Blog a um amigo no msn e ele assim como eu estamos muito IMPRESSIONADOS como vc é lúcido em seus pensamentos, vc apesar da idade é um jornalista nato, no futuro ia dar um belo jornalista esportivo, ainda mais sobre F1!!! Não sei se seu pais sabem de seu talento, mas se puder avise-os! Não tenho dúvidas que alguém vai lhe propor algo no futuro em termos de trabalho jornalistico! Esse amigo que indiquei disse que vc coloca o Galvão Bueno com seus 30 anos de F1 no chinelo…rs. Eu disse que o Gomes do grandepremio ia gostar muito de vc sobre assuntos da F1, vou ficar torcendo para que vc tenha muito sucesso na vida!

    Boa sorte Tomás!

    O problema do Bruno são dois, ele ficou muito tempo sem pilotar por causa da morte do tio, então não pôde ser aquele piloto “moldado” como foi o tio, como era filho de milionário A.Senna podia sempre testar desde o kart, com isso foi melhorando até ficar fera e subir de categorias, evidente que tinha talento, mas foi um piloto “moldado” que de tanto testar ficou fera, diferente de um Gilles Villeneuve que com 15 anos vc colocava em qualquer veículo a motor e saia “esmirilhando”, isso sim pra mim é talento natural, piloto que não tem grana e logo se destaca em qualquer veículo a motor, não precisa ficar testando milhares de kilômetros! Curiosamente o caso de Jacques Villeneuve é bem parecido com o de Bruno Senna, Jacques também começou a pilotar tarde por causa da morte do pai, mas em pouco tempo se destacou, no início se escondeu no Japão por causa do sobrenome para ter paz, depois foi para a Europa e em seguida USA onde “assombrou” na Indy, logo teve um teste na Williams no final do ano de 1995, surpreendeu e foi contratado! Mas no caso de Jacques seu enorme talento natural fez a diferença na época, pena que seu temperamento não suportou a F1! No caso de Bruno ele como piloto não surpreendeu ninguém, esta mais no circo por causa do sobrenome é mais um playboy tentando se aventurar. Olham o D.Hill que sempre foi duramente criticado, mas ele chegou lá e foi campeão, lembrando que Hill antes era piloto de motos, mas alguma coisa ele mostrou de bom para Frank Williams o contratar em uma época que a Williams era forte, Ok Damom tem sobrenome, mas ele começou em uma equipe muito fraca, mas anos depois foi campeão e seus “números” estão longe de serem ruins, 1 título com 22 vitórias em 115 largadas deixa muitos campeões no chinelo, acho que seu estilo de piloto pouco combativo que queimou o inglês! Costumo dizer: “Se D.Hill com seus resultados é fraco, o Rubinho sem título e com 11 vitórias é o que?” A verdade é que Bruno Senna vai ter muito trabalho para tirar a vaga de pilotos como Trulli, Kovalainen ou Rubinho…no máximo vai ficar na F1 no meio do pelotão brigando por pontos, ser campeão pode esquecer, com feras na pista como: Vettel/Alonso/Hamilton/Massa/Rosberg/Kubica e Schumacher(esse é questão de tempo para voltar a ativa, o alemão não se entrega fácil e vai voltar a brigar por vitórias). Os sennistas podem esquecer Bruno Senna, ele não tem a menor chance de ser campeão! Depois de Felipe Massa não vejo piloto brasileiro com chances de ser campeão na F1. Schumacher não fez só “números” na F1, ele é o responsável direto por essa nova geração de pilotos na F1, sem o sucesso do alemão seu país não investiria tanto em novos pilotos, o resultado esta na pista, Vettel e Rosberg se destacando, Sutil acho que tem potencial, Hukemberg precisamos de mais tempo para avaliar, Frank Williams disse que ele é uma estrela…esperar pra ver!

    1. Muito obrigado Mercedes, é um baita de elogio o seu!
      obrigado pela sua opinião e vou me esforçar ainda mais para fazer deste espaço uma referencia,,,
      com relação ao seu comentário, fica dificil responder a altura, está muito bem formulado!

      Só uma pergunta:
      me passa seu msn? (se quiser, claro), estou vendo a ideia de formar um bate-papo” durante as corridas, essa semana vou trabalhar nisso, mas amanha é descanso,,rsrs
      porém o blog nao para,,,

      um abraço bem grande!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s