F1 Quick Notes- 29/04- Ferrari, propaganda subliminar e o novo traçado de Silverstone

Bem, está estreando no blog uma das seções mais “informativas” ou “rápidas” para que fiquemos atentos nas novidades que estão acontecendo no mundo automobilístico (mais precisamente a F1) de um jeito fácil e rápido- ou seja- Quick Notes. Nestes dias sem ação na pista, vem se encaixando perfeitamente.

  • Quick Notes 1- Ferrari e mensagens subliminares

Era o que faltava. Trata-se de uma acusação de médicos renomados Ingleses sobre o que seria uma “propaganda subliminar” da marca de Cigarros Marlboro com aquele “código de barras” estampado no monoposto da Ferrari. O problema em tudo isso é que a FIA proíbe a algum tempo propagandas de tabaco nos carros de F1- que dominavam os patrocínios anteriormente- e as equipes estão proibidas de usar. >>

Nota:

De acordo com a acusação, a Ferrari tem usado as cores vermelho, branco e preto em seus carros e nos macacões dos pilotos, que trazem uma faixa horizontal branca na altura do peito, para “lembrar” uma embalagem da famosa marca de cigarros.
A acusação ganhou força quando John Britton, membro do Royal College Of Physicians (associação nacional de físicos do Reino Unido), destacou ao “The Times”, que a distribuição das cores utilizadas pela Ferrari, assim como o design, “lembram a parte inferior de um pacote de Marlboro”.

Fiquei muito surpreso quando vi, pois está passando dos limites.

Realmente, acredito que isso já estava claro para todos há algum tempo. Mas precisa tanta paranóia assim? A Ferrari deve ter “ficado devendo” do contrato com a Marlboro e tenta de um jeito ou outro fazer ilusão a marca. É mais do que óbvio que o código de barras lembra, porém não creio que seja dada a devida importância. Nos comentários, opine.

  • Quick Notes 2- Novo traçado de Silverstone

    Uma boa notícia recebida hoje foi a da ampliação do circuito de Silverstone, um dos mais rápidos da F1 junto com Monza, para a temporada deste ano. No que se pode dizer de relevante, o circuito sofreu uma prolongação de 760 metros, o que soma 5,8 km por volta.

    A grande mudança fica por conta da Moto GP, que terá seu traçado mais aberto, ao contrário da F1 que ficara igual nesse setor. O objetivo real é trazer mais velocidade e curvas mais rápidas além de conseguir colocar, no mesmo local, três circuitos diferentes em funcionamento. Sorte que Tilke não meteu a mão no projeto, e é exatamente o que Richard Phillips, diretor do circuito, explica aqui.

    Interessante mesmo é algo inovador, sendo que os pits estarão em uma parte diferente da reta dos boxes, como podemos ver no vídeo. Duas curvas de alta velocidade contornam um pouco mais de emoção. O que mais me chamou a atenção foi a declaração de Webber com um suposto favoristismo da Red Bull no circuitos inglês:

    Felizmente, nosso carro é competitivo em todos os circuitos, o que é bom para nós. O novo setor tem uma curva de alta velocidade, com uma seção mais lenta e técnica e um pouco de ondulações. Será bom.

    Se a Red Bull conseguir comprovar isto logo na Espanha, será importante para Mercedes, Ferrari e McLaren prestarem atenção nesse detalhe. Ainda há muita coisa para ser falada por aí.

    Terminand0 a segunda e última Quick note, fiquem com este vídeo do novo circuito de Silverstone além de fotos do evento que reuniu, entre outros, Mark Webber, David Coulthard, Mike Gascoyne (chefe da Lotus) Nick Fry (da Mercedes), Christian Horner (da Red Bull), e o ex-piloto Johnny Herbert.

    Galeria de Fotos- Clique para ampliar:

    Fiquem a vontade para opinar na seção de comentários, a vontade. Obrigado, Tomás.

    5 respostas para “F1 Quick Notes- 29/04- Ferrari, propaganda subliminar e o novo traçado de Silverstone”

    1. Tomas;
      É por isso que eu gosto de Silverstone, o traçado ficou muito bom, e o mais legal é que os traçados antigos não foram destruidos, e isso é otimo.
      Sobre a Ferrari e o tabaco, eles tem razão, a pintura da Ferrari lembra muito a Marlboro, mas acredito que eles erraram em fazer todo esse escandalo por causa da pintura, não custava nada falar apenas com a Ferrari. Torço para que tire a parte branca da Ferrari, principalmente por lembrar mesmo a Ferrari, totalmente Vermelha.

      Abraços

    2. Tomás, eu que pensei que o código de barra fosse para todos os produtos vendidos, não sabia que era só de cigarros?
      A pista em si ficou muito boa, mais erraram feio no projeto da saída da pista para o box, deveria ser bem mais larga para que os pilotos pudessem fazer as ultrapassagens que não conseguiram na pista, também a reta interna do box poderia ser bem mais larga para dar no mínimo três carros lado a lado, Hamilton e Alonso nessa parte concordam plenamente.

    3. Eu também acho que tem escândalo demais nessa história da Ferrari. E se fosse para discutir isso, seria melhor já ter conversado isso com eles bem antes da fase europeia. Vamos torcer por um consenso positivo o mais rápido possível!
      Quanto Silverstone, é sempre bom ver um esforço pelo menos dos organizadores dos GPs para melhorar não só as ultrapassagens, como as corridas como um todo. É bom ver boas iniciativas e gente de “cabeça aberta”!
      Deus abençoe vocês!!!!

    4. Sinistro esse negócio com a Ferrari depois de tanto tempo, sinistro .

      A Fórmula 1 quase saiu do berço do automobilismo mundial para Donington Park mas a ” sorte ” estava ao lado de Silverstone devido a problemas financeiros do outro lado .
      Os pilotos amam este circuito pela sua história , pelos seus traçados ao longo do tempo … agora me parece que ( mais um ) novo traçado ficou uma obra-prima , isso é , muito veloz , com pontos de ultrapassagens , e é disso que a F1 e , seus fãs precisam .

      Volto a dizer , sinistro esse questão da Ferrari , muito sinistro !

    5. Não é de agora que eu falo sobre esse código de barras da Ferrari…
      Em 2006 a Ferrari utilizava em umas corridas o nome Malboro e nos países que já era proibido usavam o código de barras.

      O nome Malboro nas embalagens de cigarro é esticado para parecer com um cigarro, principalmente a letra “l”, se você observar os carros antes da proibição verá que a marca, na parte da frente do piloto, parece naturalmente um código de barras eles só aproveitaram a deixa para camuflar.

      O objetivo inicial era apenas dizer que aquele espaço pertencia a Malboro, depois inclinaram o código para parecer ainda mais um “M” e agora resolveram inserir três códigos de barras sobrepostos:
      Em baixo o preto para simbolizar o nome Malboro, logo acima um branco mais forte e por cima um branco mais ralo dando um maior destaque para o vermelho.

      Realmente nos uniformes dos pilotos parece uma caixa de cigarros… E não adianta a Ferrari negar, por que o objetivo é sim divulgar a empresa de cigarro, mas eles vão negar até o fim …rsrsrsss…

      Abraços

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s