O que você opina sobre o banimento do F-Duct para 2011?

Ao que me parece, perderemos este sistema tão magnífico e bem edificado pelos competentes projetistas da McLaren no próximo ano, simplesmente por que, segundo o que se alega a essa altura no tumultuado paddock já rumo a Mônaco, estaria infringindo as “leis de segurança”e seria muito caro- aí entra a questão do baixo custo plantada por Bernie Ecclestone.

Porém, apesar de discordar da proibição, não posso negar que há um certo risco no uso destes dutos de ar. Como vimos no vídeo que se espalhou pelo mundo mais rápido que a pole de Webber no sábado pelo mundo, onde Alonso faz malabarismos para conduzir o ar aos seus respectivos lugares com a mão direita (a luva inclusive foi camuflada), pode ocorrer tranquilamente um erro do piloto em questão e este ser atrapalhado na sua curva ou reta, enfim, podendo provocar um eventual acidente.

Pois eu acho que é até exagerado dizer tal coisa. Se a McLaren criou o duto, e uma série de equipes a copiou e implantou em seus carros, imagino que o interesse na peça é mais do que se esperava. Agora, ninguém quer mais usar?

A McLaren, “detentora” do projeto, se opõe a maioria dos times alegando que o banimento da Asa Duto seria prejudicial a F1, já que tanto dinheiro foi gasto no dispositivo e ele começa a fazer parte da fisionomia dos F1. Horner, esperto como sempre, não implantou ainda o F-Duct no RB6 e que vai muito bem sem ele aliás, diz porque a proibição deve ser efetuada:

É uma grande peça de engenharia, mas algumas das soluções neste final de semana pareceram um pouco inconseqüentes quando você vê os pilotos guiando com a ponta dos dedos e não com as mãos. Então, acho que é uma questão de segurança.

E Nick Fry, CEO da Mercedes, que belisocou um pouquinho do projeto e introduziu no seu W01, também defendeu a tese do banimento:

Sei que é desapontador para quem inventou este dispositivo, mas acho que as pessoas precisam se acostumar com isso, bem como com a ideia do difusor, de que são coisas com vida curta.

Se, já proibiram os difusores duplos para 2011, proibiram o KERS ano passado, teriam que proibir esta genialidade criada para beneficiar a F1?

Ferrari's F-Duct$$$, ah, esse conta muito, e está sendo o pesadelo de todos. E, o que deve pesar ainda mais nos chefes dos times que incorporaram o duto, é que sua principal rival, Red Bull, não o usa e está arrasando com todos. Afinal, qual é a decisão a se tomar?

O banimento trairia mais simplicidade a F1, sem dúvida. Se isto não ocorrer, provavelmente veremos ao longo dos anos uma batalha mortal por uma vantagem aerodinâmica e novidades a cada GP. Gostaria que o sensacional projeto ficasse, pelo menos mais um ano, o que daria ideias para outros projetos sem ser necessariamente o duto.

Gostaria de saber a opinião de vocês com esta decisão da FIA e equipes, e, se chegarmos a um consenso, trazer uma boa ideia argumentada a tona.

Obrigado, Tomás.

28 respostas para “O que você opina sobre o banimento do F-Duct para 2011?”

  1. Que paradoxo a F1 é tão rápida e a FIA é tão lenta para tomar decisões?
    Quando aprovou a peça na Mclaren dona FIA já deveria saber que aparti dessa decisão as outras equipe gastariam fortunas para bolar algo parecido, para a Mclaren uma grande equipe financeiramente estável não é nada, quando inventou nem tinha certeza se seria aprovado.
    Se o futuro da F1 depende de baixar orçamentos, era a única decisão para a FIA, a mesma que ela deveria ter tomado, em não permitir o Keds no ano anterior.
    Eu, realmente coloco sempre a culpa na FIA, a FIA lembra aquela frase famosa :
    “Se povo não tem pão para comer que comam brioche!”

    1. Cada dia mais essa FIA se enrola nas decisões, não é novidade para ninguém.
      Mas se o duto foi banido, a McLaren seria prejudicada muito???

      1. Penso que no inicio talvez não, mais agora sim, já imaginou o números de pessoas que estão trabalhando no projeto, os gastos?
        Quando dizem que o Brasil, não é um país serio, a FIA não é uma federação seria e honesta!

  2. Bem, eu já comentei minha opinião em outro lugar nesse blog: sou a favor do banimento do F-duct por que coloca a segurança do piloto em xeque. Ok, tudo na vida tem seus riscos, mas acho que é demais aumentar “razoavelmente” as chances de um piloto perder o controle do carro e sofrer um acidente sério, sendo que podemos evitar isso banindo esse aparelho aerodinâmico na forma que está construído antes.
    Eu sinto pela MacLaren, que fez uma obra de engenharia com o objetivo do carro ganhar milésimos de segundo preciosos na reta, mas também sei que eles continuam tendo mecânicos capazes de criar mais artíficios eficiantes e mais seguros para conquistar preciosos pontos no campeonato. Para a escuderia de Wooking pode parecer um “potencial prejuízo” (ou de custo de oportunidade, como queiram nomear) já que até agora eles tinham construído o F-Duct mais eficiente entre as equipes que instalaram o “tão polêmico aparelhinho”. Mas, sinceramente, é melhor eles cortarem o F-Duct agora do que verem conseqüências piores mais tarde, inclusive para a integridade dos pilotos.
    E é bom lembrar que nós estamos em início de campeonato, e apesar de já termos ânimos “acirrados”, pela competitividade entre vários pilotos da equipe de ponto, o climax da briga pelo título aumenta no final do ano. Ou seja, a chance de um piloto “nervoso” ou “tenso” errar numa curva, em qualquer outro trecho da pista (afinal, equívocos não escolhem lugar para acontecer :)) aumentam bastante quando o campeonato está acabando. É totalmente desnecessário correr esse tipo de corte…
    Essa é minha humilde opinião :), fiquem a vontade para discordar! 🙂
    Deus abençoe a todos!

    1. É, esse não é um tema fácil de se discutir.
      Eu admiro a genialidade desses projetistas, a AsaDuto é simplesmente fantástica.
      Tira-la, depois de tudo o que se trabalhou com ela, é arriscado, mas como você disse, a segurança dos pilotos fica em xeque.
      Mas e eles, concordam?

      1. Olá, Tomás! “Eles” quem :)? Os pilotos ou os engenheiros? Bem, sobre os engenheiros não tem muito a dizer, mas para os pilotos, com certeza, o F-duct da MacLaren é mais seguro :), pois eles associam o sistema com o joelho. Mesmo assim, o Horner (com sinceridade ou não) já disse logo quando o F-duct foi lançado que era perigoso para o piloto.
        Mas já na Ferrari, eles tentaram instalar um sistema “com rolhas”, kkkkkkkk, é engraçado, mas é isso mesmo… (http://colunistas.ig.com.br/flaviogomes/2010/05/09/muito-pratico/). Este último sistema seria mais seguro do que o atual que o piloto precisa tirar a mão do volante por alguns momentos. Mas segundo o que o Gomes escreveu nesse artigo aí em cima, o Massa e o Alonso não se adaptaram bem (ou não se aguentaram de rir, kkkk). Nas outras equipes, não sei como está o desenvolvimento do ducto e a discussão da segurança do piloto :).
        Agora, vamos esperar qual vai ser a próxima engenhosidade da F-1 que vai deixar as outras escuderias “correndo atrás”, rs, da equipe inventora de outra novidade “fabulosa” para a corrida!
        Abraço, tenha uma semana super abençoada para todos!

      2. Ester, eu falava dos pilotos mesmo, rsrsrs
        Interessante a matéria do Flavio, mas se é para tirar, melhor que tirem, apesar de eu ainda discordar,
        Será que com o tempo ao longo do ano os sistemas ficarão mais seguros??

    2. o automobilismo de forma geral é um esporte de alto risco. Todo piloto sabe disso. Na f1, mais ainda. Sempre existirá riscos e sempre haverá engenheiros, projetistas que ousem inovar para poder levar alguma vantagem a sua equipe e criando alguma coisa discutível se é válido ou não.
      A FIA diz se tratar de preservar questão de segurança dos pilotos e do espetáculo em si. Pode até ser, mas é um objetivo secundário (cortina de fumaça) aprova-se, todo mundo gosta e não se discute mais isso.
      Na verdade a FIA estará banindo por outros motivos, para tentar frear o impeto e ousadia dos projetistas que apesar de regulamentos cada vez mais engessados, consegue-se ainda encontrar engenhocas para se ganhar desempenho em relação a concorrência. Questão de custos para as novatas (não quebra-las logo de cara)

      Se a FIA tivesse e vontade promover segurança na f1 deveria faze-lo já neste fim de semana fazendo um classificação diferenciada porque essas novatas com tempos de gp2 misturados a escuderias mais estruturadas com tempo bem menores vai dar caca.
      Então com certeza a FIA não baniu os dutos para o ano que vem por segurança com certeza, apenas usou este argumento mas com um propósito diferenciado por trás dessa ação.

      1. Wilson, eu também compartilho a opinião de que essa classificação em Mônaco vai dar caca.São times tão distintos, os “normais” e as novatas, que podemos ter até acidentes.
        Mas é como sempre, a FIA não faz nada!

  3. A questão é que hoje os carros são muito mais velozes que no tempo do cambio manual, muita gente na net em seus comentários alegam que antes o cambio era manual e também os pilotos tiravam a mão do volante. Só que a velocidade de um carro de F1 era muito inferior nos anos 80 e início de 90 se comparado com os F1 de hoje, pra quem acha que antes tudo era mais lindo e maravilhoso (só por causa do “herói” morto) tem essa falsa impressão que hoje é tudo mais fácil para os pilotos! Lembre-se que quanto maior a velocidade dos carros mais habilidade o piloto vai ter que ter, antigamente o piloto ficava apenas concentrado em virar o volante, trocar marcha e mudar uma ou outra alavanca no cockpit, hoje os pilotos tem que se concentrar com vários botões e alavancas (Felipe Massa admitiu que sempre o engenheiro fica lembrando ele sobre apertar botões), a força G hoje é muito maior, força mais o pescoço e cansa mais o piloto que antigamente, nunca a F1 foi fácil. Hoje com essa velocidade toda em entrada e saída de curva(repito) muito mais veloz que antigamente o risco de ficar somente com uma mão no volante é muito maior, Alonso em uma saída de curva de alta estava apenas com uma mão no volante (não aprovei), imagina se tiver que desviar de um obstáculo na pista, pode perder o controle e ir de frente no guard-rail (com as duas mãos no volante poderia corrigir melhor o carro em uma eventual batida evitando bater de frente) muito arriscado essa “engenhoca”, a F1 sempre acha um jeitinho de ganhar velocidade em retas ou curvas, pode ficar sem esse invento, o risco não compensa! Pra quem só fica metendo o pau na F1 atual porque tem muita eletrônica o melhor que tem a fazer é não assistir mais a F1, vai fazer um grande favor pois são sempre aqueles chatos que só sabem lembrar do tempo do “herói” morto, aproveita e leva o insuportável Galvão, que pra variar só falar merd… Quando não pega no pé do Schumacher é a vez do Alonso/Vettel/Hamilton entre outros, mas ele nunca “enxerga” que os pilotos brasileiros estão comendo poeira dos companheiros de equipe, esse idiota não tem nada para falar de bom dos pilotos brasileiros na pista, então prefere DETONAR outros pilotos para desviar a atenção dos pachecos de plantão. E o fiasco do “novo” Senna hoje? Galvão ficou mudo, sabia que o piloto tinha cometido uma pixotada, sabe que seus dias estão contados na categoria, nem o indiano e o Klien ele consegue superar, isso que dá meter o pau nos outros, sempre “sobra” para os brasileiros. O idiota do Galvão falando de ética do Alonso nos treinos foi um PIADA, esta aí uma coisa que o Galvão NUNCA teve na vida, ética para abrir aquela boca de balde que tem! Senna/Prost/Schumacher/Alonso são pilotos que nunca vão “aliviar”, falar em ética em uma disputa de alto nível onde tem muitos interesses(lembre-se que não é só as glórias dos “números”, eles ficam multimilionários e devem isso a tudo que fizeram de bom ou ruim na pista) falar de ética é o mesmo que esperar do Rubinho um título, NUCA VAI ACONTECER ! A Formula 1 a décadas não tem “espaço” para os bonzinhos por isso o quarteto citado conseguiram seus títulos e estão entre os melhores de todos os tempos, melhor ser lembrado de vilão que bundão! O Galvão não tem moral nenhuma para meter o pau no Schumacher/Alonso/Prost ou qualquer outro piloto, pois o A. Senna era um baita “Dick Vigarista” dentro da pista, fora dela um baita mala sem alça que vivia agredindo fisicamente, fiscais, jornalistas, pilotos e até (absurdo) um mecânico da Mclaren!

    Fora Galvão !!!

  4. Tomás não tem muita conversa não , se é efetivamente perigoso como alegam , então corta logo esse mal pela raíz .
    Tudo bem , grande inovação… tudo bem … mas se estão dizendo que não tem segurança , então sou de acordo em acabar com isso logo de uma vez ! e , estamos conversados !(cruzes que homem mais nervoso … rsrsrsrrs …)

    1. Marco e Tomás, foi pela a imagem tirada do Alonso pilotando:

      Sobre a imagem do Alonso acionando a peça, eu realmente morri de rir, agora mesmo ao lembrar estou rindo muito, será que vai sair nesses vídios cômicos da semana na TV?

      1. Grande Luizão !!
        É né , que coisa esquisita , e ao mesmo tempo engraçada … rsrsrs … vamos ficar atentos no programa CQC quem sabe não será um ” top five ” … rsrsrs …

      2. Ahahaha, muito boa Luiz!
        Então, daqui a pouco começa, vamos ficar atentos!

        Visão futurista:

        E estamos no Tooooooooop Five! No 5º lugar, uma cena engraçadíssima que está chacoalhando o mundo da F1. trata-se de um…

        rsrsrs

    2. Marco, agora fica difícik cortar esse mal pela raíz, já que ele está em mais de 5 equipes!!
      Será que esta peça vai ser um detalhe mínimo, assim como foi o Kers:?

  5. F Duct = solução caseira para burlar regulamento que não permite a movimentação (modificação do ângulo de ataque) ,durante a corrida, do aerofólio traseiro.

    Porque caseira? O regulamento da categoria não permite que seja criado nenhum dispositivo eletro mecânico para que se obtenha vantagens aerodinâmicas, além daquelas explicitamente permitidas. Portanto, joelhos, dorso de mãos, orelhas, bundas ou quaisquer outros “acessórios” humanos, viraram tampa de buraco para produzirem maior ganho aerodinâmico.

    A argumentação de que os pilotos de antigamente tiravam as mãos da direção para trocarem as marchas e que, portanto não causariam problemas à segurança dos atuais pilotos, cai por terra ao se comparar a carga de trabalho que os caras tinham há algum tempo atrás (direção, alavanca de câmbio e mais 1 ou dois dispositivos, no máximo) com essa verdadeira parafernália com “trocentos” botões para controlar “trocentas” funções destas caríssimas direções dos carros atuais. Hoje o uso das mãos, cérebro e respectiva coordenação motora é muito maior do que antigamente.

    Não vejo nada de genial em criações que, primeiro, sejam uma forma esperta de se burlarem regras e que, segundo, efetivamente, possam criar condições de insegurança para os condutores dessas máquinas.

    Sou muito mais um Adrian Newey que busca soluções globais para a eficiência da máquina, IMHO.

    saudações

    1. “Não vejo nada de genial em criações que, primeiro, sejam uma forma esperta de se burlarem regras e que, segundo, efetivamente, possam criar condições de insegurança para os condutores dessas máquinas.”

      O que seria uma forma esperta de se burlarem as regras?
      Se a regra está sendo burlada, imagino eu, a FIA bota o dedo e proíbe. O curioso que tem a Asa Duto é que ela não foge das regras, pelo menos de um ponto de vista simples.
      Os pilotos concordaram em trabalhar com o duto, então a culpa é deles?
      Sei não, essa história tem tudo para ser mais uma novelinha da FIA….

      abraço Celso!

      1. Tomás

        Forma esperta de se burlaram as regras seria exatamente a criação de dispositivos como este F Duct que causam dúvidas na maioria dos envolvidos quanto a sua legalidade. Tome como exemplo as asas dianteiras e traseiras dos carros que, em práticamente todos os GPs, tem um desenho diferente e você não vê ninguem questionando. Porque? Porque, por mais revolucionária que as modificações possam representar em ganhos para os carros, são obedecidos e respeitados parâmetros pré-definidos. Tem como alguém questionar? Definitivamente não. Vide Red Bull, asas novas na Espanha, resultado ainda melhor,aerodinamicamente, com relação às demais. Enquanto algumas se preocuparam com o buraco mágico a Red Bull mostrou que o buraco é mais embaixo… 😉

        Culpa dos pilotos? Não, claro que não.
        Tomás você ainda, felizmente, não entrou na roda viva que é o relacionamento patrão/empregado. Você vai ver o tamanho dos “sapos” que você irá ter que engolir, enquanto empregado. Mesmo que você seja um fora-de-série no que faça, o “dono da grana” que é aquele que paga o seu salário, vai lhe exigir posturas e atitudes muitas vezes questionáveis e que possam colocar em risco a sua própria segurança, sem pestanejar, com a simples argumentação, implícita ou explícita mesmo que, “se não estiver satisfeito, pegue suas coisas e vá embora”. Triste realidade.

        Com relação ao jogo de poder, observe que quem dita as regras é sempre aquele que representa o lado mais forte da corda, FIA no caso. Regra, essa sim, imutável.

        abraço my little friend.

      2. Grande Celso, gostei do seu comentário hein?
        Explicativo e eficiente.
        É uma pena que seja assim, no caso da F1, que a FIA tenha toda a autoridade. Lembro que ano passado os times mais grandes queriam se separar e fazer uma categoria própria.
        Obviamente, não deu em nada!

  6. O F-Duto é uma das idéias mais geniais da Formula 1 moderna, mas concordo que com as regras atuais ele torna-se uma ferramenta perigosa. Acho que deveria ser feito um pedido à FIA para liberar automação para esse sistema, dessa forma o piloto poderia acionar o duto através de controles no volante, por exemplo. Sou contra deixar de lado uma idéia tão fabulosa, acho que pra próxima temporada poderiam permitir que ela seja mais segura.

    1. “Acho que deveria ser feito um pedido à FIA para liberar automação para esse sistema, dessa forma o piloto poderia acionar o duto através de controles no volante, por exemplo.”

      Interessante esta proposta Paulo, temos que analisar.

  7. Em primeiro lugar, vi o Alonso acionar o F-duct com o dorso da mão esquerda, o qual tinha uma espécie de pequena almofada para que a operação se efetuasse de forma satisfatória (pelo menos não me pareceu que fosse uma camuflagem). Em segundo, a mão se afasta apenas uns dois ou três centímetros do volante – nada parecido com a movimentação necessária quando havia alavanca de câmbio –, ou seja, o quesito segurança foi levado em consideração e, acredito, os pilotos foram consultados a respeito e são favoráveis aos 5 a 10 Km/h adicionais numa reta (aliás, foi o Barrichelo quem disse que o F-duct era a invenção mais genial desse tempo todo que está na F-1). Em terceiro lugar, querer banir desde já essa invenção sem que outras equipes proponham variações sobre este mesmo tema – talvez até com formas MAIS seguras de acionamento – me parece precipitado. Porém, em quarto lugar, se todas as equipes tiverem o tal F-duct, ele deixará de ser uma vantagem significativa (sempre haverá os mais e os menos eficientes) e se terá investido uma grana preta por nada e os pilotos terão alguma coisa a mais para fazer além das tantas que já têm. Então, sou a favor do banimento do F-duct. Além de tudo, as RBR, como já foi dito, não precisam desse dispositivo para andar na frente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s