Bom clima entre Jenson e Lewis pode ajudar McLaren a conquistar o título de 2010

Em um paradoxo totalmente diferente da Red Bull, a McLaren vai acançando no campeonato como 1ª colocada em ambas tabelas e com um fator que pode ser decisivo na hora de decretar as disputas entre companheiros de equipe neste ano: A harmonia interior.

Lewis e Jenson: Uma amizade que flui muito bem para a McLaren

Como nós podemos notar, o time de Woking está totalmente tranquilo quando se fala no aspecto “brigas domésticas”. Hamilton e Button possuem um clima desafiador e harmonioso perante o resto do grid, e se sabe como isso é extremamente importante para que não ocorram conflitos internos, discussões e trocas de farpas, como já vem acontecendo na “vizinha” Red Bull.

Além disso, os resultados obtidos no campeonato são os melhores. Afinal, Lewis é o 1º na tabela com uma vantagem de 12 pontos à… Button. E, nas última 4 corridas, vale ressaltar que nas 8 vezes possíveis que os dois poderiam estar no pódios, em 7 a presença foi garantida (entre esse prazo, a única ausência foi justamente na última corrida, onde Button terminou 4º). Isso prova, mais do que nunca, como a McLaren possui uma estabilidade e consistência muito eficientes.

We are friends

Por acaso, alguém já viu Vettel e Webber realizando um pequeno treino em uma mini-pista na maior harmonia?

Ou ainda, tocando violão juntos?

Mas nem tudo é um mar de rosas…

Obviamente que não é só de amizade que se ganha um campeonato, e a McLaren sabe disso. O MP4-25 é um carro que se encaixa no estilo de pilotagem de ambos pilotos, e isso acaba sendo muito importante também. Mas Withmarsh ao mesmo tempo tem conhecimento que uma hora ou outra um conflito aparecerá. E tal fato deve-se ao que descrevemos acima e juntamente a incrível capacidade dos dois em se manterem parelhos no ano todo.

Aprofundando um pouco mais a análise, encontramos um fato marcante e que serve de apoio para futuras comparações. No GP da Turquia, logo após o incidente entre Vettel e Webber, Lewis e Jenson partiram em uma espetacular disputa pela vitória nas voltas finais. Em uma dessas tentativas de ultrapassagem de Button, Hamilton questionou via rádio à equipe se Jenson o passaria. A resposta foi não. Porém, o que se viu na sequência, foi uma ultrapassagem de Button. Deu seu a casualidade (e a competência também) de que Hamilton devolveu o passão e ganhou.

Mas depois da corrida o clima no time não era nada bom. Tudo porque Lewis gostaria de ser respeitado como o 1º piloto, coisa que tecnicamente ele não é. E, por essas e outras, que a briga deve esquentar em um determinado momento, provavelmente na reta final.

Até lá, será que os dois continuarão na harmonia total, ou um dejá vu de 2007 aparecerá? Fiquem a vontade para discutir na seção de comentários.

43 respostas para “Bom clima entre Jenson e Lewis pode ajudar McLaren a conquistar o título de 2010”

  1. A Mclaren não tem o melhor carro, porem questões extra-pista estão fazendo a diferençadentro dela a exemplo do que aconteceu com a mesma Mclaren em 2007 que parece ter aprendido a lição. A equipe não tem um “queridinho” e isso ajuda na convivencia dos pilotos que dependem basicamente de sua pilotagem para ganhar.

    E que autorama legalzinho esse do video hein??? Queria ter um desses…

    1. Grande verdade. Porém eu não gostaria que o lado “queridinho” aparecesse tão cedo…

      Quanto ao autorama, faço das suas palavras as minhas,rs….

  2. Concerteza esse bom clima, pode levar a McLaren ao titulo, as suas duas principais concorrentes (mercedes tá fora), estão com clima bastante tenso, e isso pode a certo ponto influenciar o rendimento dos pilotos na pista. 😀

    1. Será que a Ferrari está com um clima tão tenso?
      Com a vantagem de Alonso sobre Massa,não me parece isso, mas de qualquer forma, tudo é possível.

      1. Massa tem levado azar Tomás. Alonso está mais rápido sim, mas Massa está numa onda…
        E o clima não é dos melhores, ainda mais depois que Massa disse que companheiros de equipe não devem se tocar. Massa não é de fazer isso. Se fez, é por que “algo errado não está certo”.

      2. Concordo Allan, acho que sem exagerar, Massa está na maior onda de azar de sua carreira (tirando a mola, talvez…).
        No Canadá ele foi vítima do azar, em Valência, assim como Alonso, também, e Em Silverstone, bom…

        Mas essa de ele dizer que companheiros não se tocam realmente não me faz muito sentido…

  3. Pelo menos o título de construtores ela tem tudo para levar.
    Sobre o título de pilotos, mesmo com um carro um pouco inferior nas classificações para as corridas em comparação com a Red Bull ela ainda está atrás, penso que por pouco tempo, a Mclaren realmente pode até fazer o campeão e o vice.

    1. Ah, Luiz Sergio, é uma longa história…
      Estou muito triste por isso, mas parece que o F1 Around vai acabar por causa de falta de tempo do Becken, seu filho, o trabalho, enfim, a sua vida.
      Acho que fará uma tremenda falta, só me resta tentar , se eu tiver o potencial, ocupar o dever de abrigar alguns de seus comentaristas aqui…

  4. A McLaren está harmonioza desse jeito por que seus pilotos não tem se encontrado muito na pista. Melbourne, Lewis passou Jenson sem dó nem piedade, com direito a espalhada na saída da curva, antes desse trocar seus pneus para slicks. Não sei se Jenson faria isso já na segunda prova da temporada, mas se ele não tivesse ganho aquela corrida, poderia ter reclamado da atitude de Hamilton. Depois disso, a única vez (que eu me lembro)que eles se encontraram na pista foi na Turquia. Como são dois grandes pilotos (que olham para todos os lados antes de fazer qualquer movimento, não esperando que o outro vai fazer o que eu estou pensando que ele faria [Vettel ainda tem muito o que aprender]), a briga não teve consequências piores.
    Eles tem estado separados na pista muito por causa de seus rirmos de classificação. Hamilton classifica melhor do que Jenson e por isso os encontros não acontecem. Jenson sempre chega junto, mas nunca o suficiente para passar.
    É lógico que seria perfeitamente possível que com mais encontros na pista a harmonia continuasse reinando. Ainda mais por Button. Ele é um cara muito cabeça e não vai querer jogar fora seus 3 anos de contrato em uma equipe de ponta por causa de declarações que geram clima ruim. E ele está aprendendo muito correndo ao lado de Hamilton.
    Do mesmo modo que este aprende ao correr com aquele. Hamilton tem sido muito exigido esse ano. Digo que não tanto quanto em 2007, quando tinha um piloto tão “assassino” quanto ele com o mesmo carro, mas disputar com um piloto que é capaz de imprimir um ritmo constante e “econômico” sempre estando junto no fim da prova é um grande desafio.
    Apenas quanto ao episódio da Turquia, não penso que Lewis queria respeito como primeiro piloto, mas como líder da prova que estava sendo obrigado a poupar equipamento mas que tinha sido informado que o companheiro também poupava. O que ele exigia era coerência no discurso da equipe.

    1. Belo comentário Allan.
      E esta é realmente a verdade,eles não estão se encontrando muito na pista. E tomemos como último exemplo o GP da Inglaterra, onde Lewis largou 4º e Button… 14º. A diferença está aí. Duas notórias goleadas de 7×3 em corrida e treino de Hamilton à Button.
      Foi por essas e outras que coloquei Jenson apenas em 6º no Top 10 da temporada.

      Talvez seja por isso também que Button não reclama, pois sabe que Lewis é melhor ou a equipe poderia apoiar levemente mais à ele.
      O que mais me impressiona é que mesmo levando de 7×3 em corridas, Button só tem 12 pontos de desvantagem para Lewis.

      1. É meu amigo Tomás, Button está mostrando ao mundo da f1 que não somente velocidade pura conquista bons resultados, o que não deixa de ser essencial ao esporte, pois através dela é que muitos de nós somos fãs, mas inteligëncia, frieza de esperar ali pelos meios até chegar o ponto de atacar os cansados da jornada(desgatados) e obter a consistëncia que já provou que ganha WDC vide 2009!:D)

      2. Sim Teo.
        E Button sabe que o que levou ele a ganhar o campeonato de 2009 foram a seqüência de vitórias na primeira parte do campeonato. Depois, ele administrou muito bem e foi campeão.

        Essa é uma das diferenças neste ano, porque já temos 5 pilotos com vitórias, um com 3, três com duas e um com uma. Consistência, porém, continua sendo um dos principais fatores.

      3. E é o fator que deixa Hamilton no topo da tabela.
        Button é consistente sim, mas Hamilton tem sido muito esse ano (por sinal, essa foi uma das suas características marcantes nas 15 primeiras provas de 2007). Mas prestemos atenção, por que a consistência tem que estar acompanhada de arrojo em momentos decisivos. Button mostrou que pode em Interlagos ano passado, mas pra ele ganhar o campeonato esse ano vai precisar, ou de sorte, ou de mais momentos como esse. Pra um piloto como Hamilton fazer isso é relativamente fácil. Mas, e pra Button? É algo que vai contra os seus instintos, digamos assim.

      4. É verdade Allan, comentei sobre Button pq era a pauta do momento, mas sem dúvidas Hamilton está mais consistente que seu companheiro e isso é claro refletido na tabel e ainda tem o algo mais, que é a performance arrojada, se precisar ele usa com + ou – enfoque!:D)

      5. Verdade Allan.
        Mas vejamos o seguinte, a respeito da consistência:
        Lewis foi 2º nas últimas duas corridas. Obviamente que se ele continuar nessa posição nas próximas provas, não será campeão, já que o vencedor provavelmente será um dos seus 3 (ou 4, talvez Alonso chegue) concorrentes no título.
        Lembrando que a vitória tem 7 pontos de vantagem ao segundo colocado. Ou seja, fazendo uma conta bem tosca,os 7 primeiros da tabela dependem só de si para serem campeões.
        Obviamente que esse número diminuirá nas próximas corridas,mas a calculadora será fundamental na reta final..

  5. Pode acontecer, mas como alguns citaram, a McLaren deve ter aprendido a lição de 2007, quando deixou escapar o título em favor da Ferrari, que com Raikkonen e Massa não enfrentou problemas internos, no caso entre os pilotos, que se respeitavam.

    Além disso, Button e Hamilton vêm pontuando regularmente, mesmo sem ter o melhor carro, estão conseguindo se manter na frente da Red Bull na tabela, que está enfrentando dificuldades em lidar com as desavenças entre Webber e Vettel.

    Historicamente, as disputas internas deram muito prejuízo, como a Williams, em 1981 e 1986, quando Piquet (Brabham) e Prost (McLaren), respectivamente, aproveitaram-se e levaram o caneco e a McLaren, em 2007, dando ao Raikkonen (Ferrari) o título.

    Com isso, a McLaren vem somando pontos, além de tirar proveito do incidente na Turquia, com a batida entre os dois pilotos da equipe austríaca, entregando a vitória ao time de Woking, e rebaixando Webber a 3ª colocação.

    Muita água ainda vai rolar até Abu Dabi, em novembro. A disputa está entre Red Bull e McLaren, com Alonso, um pouco mais distante, correndo por fora.

  6. Algumas pessoas não gostam q se comparem, mas a atual dupla da McLaren, lembra muito a dupla de 1988/89. Hamilton, brilhante na classificação, tirando mais do q o carro permite, agressivo nas corridas, realizando várias ultrapassagens enquanto q o Button, discreto, ninguém vê ele ultrapassando ninguém e no final das provas está ali, sempre “nas cabeças”. E como comentaram aí em cima, com toda a goleada em classificação e corrida, a diferença é de apenas 12 pts, ou um mísero, 4º lugar.

    O clima entre os ingleses é bom, e é importante q se mantenha assim, já q eles tem muitos contratos comerciais da Vodafone durante a temporada. Já imaginaram, se fôsse o Kimi, no lugar do Button, como se chegou a especular antes do início da temporada? Coitado do finlândes.

    Para o bem do time de Woking, q não aconteça com essa dupla, o q ocorreu com a outra em 1989 após o GP de Ímola, e teve seu clímax em dois episódios em Suzuka/89 e 90, um dos maiores “clássicos” da história da F1. Hj em dia, a imagem é td e pelo compromisso q se tem com os patrocinadores, tem q existir a harmonia, ainda q seja forçada, como parece ser no caso da Red Bull.

    1. “Hj em dia, a imagem é td e pelo compromisso q se tem com os patrocinadores, tem q existir a harmonia, ainda q seja forçada, como parece ser no caso da Red Bull.”

      Exato. O que me parece que aterroriza Martin ou mesmo Ron é que toda essa amizade e respeito possa ir por água abaixo em apenas uma manobra de uma corrida…

  7. Essa harmonia fake – produto by Vodafone – é para inglês ver (literalmente).

    Acho que para ser campeã a McLaren vai depender de muito trabalho de desenvolvimento. Essa política de boa vizinhança entre seus pilotos tem prazo de validade.

    Mas não acredito que vejamos farpas em público (muito menos as flechadas que os pilotos da Red Bull soltam depois das provas).

    1. “Essa política de boa vizinhança entre seus pilotos tem prazo de validade.”

      É o que eu acho também. Porque apesar de serem amigos ou não, ambos querem vencer e os resultados -imagino eu- devem valer mais que a amizade.
      O que não significa que precisam haver brigas para que um saia perdedor.

  8. Tomás, mudando um pouco de assunto!

    SERÁ QUE A FORMULA INDY 2012 VAI FAZER A FORMULA 1 REAVALIAR CUSTOS?

    Segurança, baixo custo, ecológica essa é a visão para 2012 da FORMULA INDY, o chassi será exclusivo, mas abrindo a participação de outros fabricantes na construção e fornecimento dos pacotes aerodinâmicos, peças como laterais, tampas dos motores, asas…Esses novos fornecedores poderão fazer carros visualmente bem diferentes uns dos outros e poderão batizar esses carros, soluções diferentes para velocidade em retas e pressão aerodinâmica nas curvas, tudo terá obrigatóriamente ser aprovado antes pelos comissários.
    Otimismo, é a palavra de todos, o pacote inteligente para o chassi que a Dallara desenvolveu para mais segurança dos pilotos.
    As portas estão abertas para todos os fabricantes de motores, com especificação V6, turbo, com 2,4 litros, espero que possamos mostrar que se faz um carro de Formula, super rápido, a baixo custo, pode ser uma grande lição para a Formula 1.

    1. Estou confiante nesta dupla da McLaren. Eles estão dando uma lição de como dois pilotos de uma mesma equipe devem se comportar.

      Torço para que um dois dois seja o campeão deste ano.

    2. Luiz Sergio, acredito que ainda há uma grande diferença entre essas categorias, mas respondendo a sua pergunta, respondo.

      Sim. Vamos ver o que Bernie irá propor em contra-partida.

      1. Tomás, tenho pena das equipes novas que acreditaram no teto orçamentário que a máFIA prometeu!
        Um carro completo até com motor na Indy de 2012, vai sair por menos de um milhão de dólares!
        Será que três ou quatro segundos de diferença, da F1 para a Indy, vale gastar mais de 800 milhões, isso é o que a Ferrari gasta por ano?
        A maior diferença na minha opinião está na capacidade dos pilotos da F1, esses fazem a diferença!

      2. É, pode ser Luiz Sergio.
        Mas para mim a F Indy não se compara com a F1.
        Na verdade, confesso, pouco sei sobre essa categoria.
        Mas, lembro daquele incêndio de uma piloto semanas atrás,o resgate foi patético.

      1. Incrível q por mais q eu me esforce, não consigo acmpanhar uma corrida inteira da Indy. Apesar de todasa as ultrapassagens e de termos vários brasileiros competitivos.

      2. Concordo com vocês dois, mais não são os carros e sim as pistas, OVAL deveria ser uma corrida de meia hora, pois é igual a basquete, só a ultima volta é importante.

  9. Imagino que depois de perder a Alonso a Mclaren esteja vacinada e não faça que nem a RBR, mais Jenson Button não é Fernando Alonso, hein? que vai ter briga vai ter! a questão é em que condições com que nivel e qual a ética da equipe no que respeita à designação do primeiro ou segundo piloto

  10. Algumas headlines de hoje:

    -A Ferrari negou que tenha sido avisada imediatamente por oficiais da FIA que Alonso deveria dar passagem a Kubica.

    -Villeneuve não confirma volta à F-1 por equipe própria com Flavio Briatore.

    -Buemi desmente renovação de contrato com a Toro Rosso para correr em 2011.

    -De la Rosa: “O Mundial estará entre Vettel, Hamilton e Alonso”.

  11. Acho que vão disputar até o fim, um respeitando o outro e o melhor irá vencer caso sejam os dois líderes do campeonato na reta final entre os que disputam o título, simples, mas aposto no Hamilton.

    A liderança em ambos campeonatos para a McLaren deve-se ao fato da Red Bull não “controlar” seus pilotos e deu no que deu, tem o melhor carro mas não lidera o campeonato. A McLaren sabe que isso pode ocorrer também dentro da equipe, mas por enquanto, pela amizade de Lewis e Jenson, não acontecerá tão cedo e eu espero que não aconteça.

  12. Ico em seu blog:

    Para a volta do KERS, a FIA inclusive aumentou o peso mínimo dos carros para 640 quilos (era 620). Interessante ver que foi sufocada a chance dos times médios em pequenos em conseguir alguma vantagem ao trocar o peso do KERS pela liberdade de distribuir mais lastros pelo carro.

    Tudo porque a FOTA definiu numa reunião em Silverstone como será a distribuição de peso dos carros do ano que vem: na proporção 46:54, com uma variação de no máximo 0,5% (pouco mais que três quilos).

    O motivo para a inédita medida – até então os times sempre tiveram liberdade total quanto a distribuição de pesos para criar seus projetos – se chama Pirelli. Com uma borracha que é uma incógnita, os times querem eliminar a possibilidade de um carro conseguir, por mero acaso, uma distribuição de peso que otimize o desempenho da borracha. Enquanto os que tiverem errado jogariam a temporada no lixo ou gastariam milhões para reajustar seus modelos.

    Uma medida também serena e justificável em tempos de crise. Mas seria bem engraçado se uma nanica do grid acertasse a mão sem querer e saísse ganhando tudo! Com o pacote que temos, fica uma certeza: a distribuição de forças em 2011 não vai mudar muito em relação ao que temos agora.

    1. Decisão acertada. Chega de surpresas, a F1 precisa de estabilidade nas regras e tentar minimizar essas brechas de regulamento.

  13. Tomás , o que a Mclaren minimiza é o duelo anunciado entre Hamilton e Button , ambos inglêses … aahh ééhh … e com sérias pretensões a campeão . Até agora a relação entre eles é amistosa e vai de encontro e na direção dos interesses da equipe , não é verdade ? mas… será que essa disputa não pode esquentar ?

    Fato que nem Hamilton e Button desmentem . ” A maneira que eu e o Button nos tratamos é impressionante . Nossa relação é muito boa , mas , sem dúvida que quero vencê-lo e ele também deseja me superar ” ( Hamilton ).

    E Button responde : ” Sim , somos amigos , estamos no mesmo time , mas no fim do ano eu quero ser o melhor , não só na equipe , mas no campeonato .

    Tomàs , mesmo colocando dúvidas no início do meu comentário , aposto na paz dessa equipe até o fim do campeonato , mesmo tendo uma disputa acirrada entre esses dois talentos não só da Mclaren , como da F1 .

    1. É isso mesmo Marco. Cada um quer vencer, os dois não venecrão juntos.
      Já a sua última frase, na minha opinião, não se concretizará. Em um momento ou outro, ele vão se desentender. Obviamente, é opinião particular, claro.

      Abração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s