Lewis seria o líder com a pontuação de 2009

Está aqui uma prova de que a pontuação que procurava dar mais valor no quesito pontos para a vitória surge finalmente efeito. A monstruosa diferença de 7 pontos que o vencedor consegue do 2º colocado em apenas um GP era equivalente à distância entre o 1º e o 6º no ano passado, o que deixou no início do ano muita gente aflita.

Mas dando uma repassada nas sempre boas e confiáveis estatísticas, vemos que se estivesse em uso a pontuação de 2009 (10-8-6-5-4-3-2-1) não seria Webber que lideraria o campeonato, mas sim Hamilton:

1- Lewis Hamilton- 65
2- Mark Webber- 63
3- Sebastian Vettel- 61
4- Jeson Button- 59
5- Fernando Alonso- 57

Vemos também que uma sensacional e pequeníssima diferença de dois pontos se intercalaria entre o Top 5 deste ano. Alonso teria uma diferença de 8 pontos ao líder, ao que se multiplicado por 3 daria 24, já com sobras para ser primeiro em 2010 se nenhum desses pontuasse um número que o ultrapassa-se. Porém, nota-se que os 8 pontos de diferença eram dois a menos que a vitória na época. Hoje, os 20 que separam o 1º do 5º na tabela tem uma sobra de 5 com o que vale um triunfo. Ou seja, é um pouquinho mais que o dobro na prática.

Algo relevante a se perceber é que se Webber vencesse o hipotético GP nesse campeonato paralelo de 2009 com Hamilton em 2º, sairia empatado com o inglês em 73×73. Neste ano, se Lewis vencer a próxima corrida (neste caso porque ele é o 2º na tabela), já seria automaticamente líder mesmo se Webber chegasse em segundo. Isso porque a diferença entre os dois é de 4 pontos (o dobro de ’09) mas a vantagem de pontos dessas posições é de 7. Está provado aí que esta nova pontuação valoriza e com efeito a vitória.

Mas não é só isso não. Vendo os números, notamos que a McLaren ganha realmente em constância com Lewis. Já que no campeonato de 2009 que não valoriza tanto a vitória, ele seria líder. Neste, que valoriza mais, é 2º, isso porque venceu 2  GPs, e Webber 4. A tranquilidade para os homens de Woking é que dependem apenas de eles próprios para serem líderes na Bélgica. É só vencer, sem depender de combinações.

Nos construtores ocorreria algo interessante, com McLaren e Red Bull empatadas em 124, com Ferrari distanciada em 96. Vemos assim que os 8 pontos que os touros tem sobre os prateados se transformariam em nada no antigo regulamento. Ou seja, McLaren com vantagem pela constância.

Finalizando, temos em mente que este campeonato tende a ser fantástico. Ainda faltam 7 corridas por serem disputadas, e muita coisa irá acontecer…

18 respostas para “Lewis seria o líder com a pontuação de 2009”

  1. A nova pontuação valoriza e muito o vencedor. Se pensarmos Massa, o 6° no campeonato, já foi líder e agora tem uma diferença gigante para o líder, que venceu 4. Acho que isso melhorou o campeonato, mesmo a diferença sendo grande, isso faz com que os pilotos busquem ainda mais a vitória.

    1. Com certeza. Mas também deixa mais atrás os que não tem chances de vencer.
      No antigo campeonato, você vencendo apenas 1 ou até nenhuma se mantinha no páreo, como Kubica em 2008.
      Hoje em dia Massa está muito longe, justamente porque não venceu.

      1. Exato, mas acho que ficou legal, se a F1 tivesse um pouco mais de ultrapassages – e pilotos corajosos – seria um campeonato espetacular, exemplo disso é a Moto GP, que tem a mesma pontuação (se não me engano) e com ultrapassagens vira uma ótima categoria.

      2. Eu diria, Lucas,que até que estamos tendo várias ultrapassagens. Acontece que em Hungaroring ficou aquela imagem de Vettel atrás de Alonso por meia corrida, o que abalou um pouco a pressão por disputas..
        Em compensação, tivemos um ótimo Barrichello x Schumacher…

  2. Tomas;
    Acho que seria mais correto se fosse o líder o Hamilton, como é em 2009, pois ele vem fazendo uma temporada espetacular.
    Essa nova pontuação, como Lucas disse, valoriza muito o vencedor, não tanto quanto seria aquele do começo do ano, onde se iria contar as vitorias (tosco, hehehehe).

    Abraos e até mais

    1. A ideia de valorizar a vitóriaé inteligente. Mas incrivelmente não vemos tanta garra em vencer neste ano-vide Vettel na Hungria, Massa em Hockenheim (outros motivos), etc..
      Webber que se dá bem, já faturou 1/3 do campeonato.

  3. Pô, Tomás! Você acabou com o post que eu estava escrevendo sobre isso! 😛

    Brincadeiras à parte, eu tinha acabado de calcular os pontos pelo sistema anterior. hehe

    Isso prova realmente a valorização do primeiro lugar, já que Webber (com 4 vitórias) lidera e pelo sistema antigo seria o Hamilton (2 vitórias).

    1. rsrsrs!!!
      Eu estava pensando em escrever algo assim há um tempo, mas queria esperar nesta grande pausa da F1 para publicar. São dados interessantíssimos, e agora colocados em pauta vemos a eficiência da nova pontuação.
      Mas que eu tenha publicado aqui antes não quer dizer que você não possa postar lá, rs..

      Darei uma passadinha para ver as novidades, abraço!

  4. Interessante né? Isso se deve muito ao fato do nono e décimo colocado ganharem pontos agora, ao contrario de antes.

    1. Acredito que ver quase metade do grid pontuar não é bom para F1.
      Na época dos 10-6-4-3-2-1 pontuar era motivo de festa. Hoje é quase obrigação.

  5. Webber está na frente sim, por ter ganho 4 provas contra 2 de todos os outros 4 que estão na disputa. Mas a regularidade ainda é valorizada nesse sistema de pontuação. Com metade das vitórias de Mark, Lewis está à apenas 4 pontos dele. Se Mark não tivesse errado tanto, estaria bem mais disparado na liderança devido à essa semi-sobrevalorização da vitória.
    Mas a constância ainda faz diferença na tabela.

  6. Essa pontuação de 2010 é semelhante ao sistema capitalista, não é? Deixa à mercê quem não tem condições de competir, mas premia quem se destaca pelo esforço. Se é bom ou ruim, depende do ponto de vista. Mas eu não defendo o socialismo quando a História comprova que ele nunca deu certo.

    Sociologias à parte, parabéns por mais um texto objetivíssimo. Passa lá quando puderes!

  7. A McLaren está sendo uma equipe regular neste ano. Contando que até 2005 a escuderia sofreu e muito com as constantes quebras nos motores Mercedes, atualmente são poucos os problemas. Nesta temporada, Button e Hamilton tiveram apenas um abandono por causa do motor, livrando-se também de incidentes e saindo-se bem nas estratégias, principalmente quando choveu, nas quais Button chegou na frente.

    O time de Woking, mesmo com um carro inferior a Ferrari e Red Bull, vem somando pontos importantes e mantendo-se bem na disputa pelo título, enquanto os rivais enfrentaram problemas com o carro no começo do ano, e internos mais recentemente, vide intrigas na equipe austríaca na Turquia e na Inglaterra e a escuderia de Maranello, na China e na Alemanha.

    1. Acredito que seja uma desvantagem para McLaren e Red Bull ter que distribuir benefícios com seus dois pilotos. Algo que o time de Woking já experimentou em 2007…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s