Maturidade vs juventude – Uma breve história de Webber e Vettel na F1

Duas palavrinhas bastante comuns no nosso cotidiano. A maturidade, sinônimo de crescimento emocional, que consiste em uma base de bom senso e até um nível de superioridade sobre os imaturos, como já dizia Nelson Rodrigues: “O jovem tem todos os defeitos do adulto e mais um: – o da imaturidade.” Juventude, sinônimo de aprendizagem constante, de justamente imaturidade, e um caminho à experiência da maturidade.

É exatamente nesses critérios que se misturam as características dos pilotos da Red Bull, Mark Webber e Sebastian Vettel.

Webber, o “Aussie” australiano, tem 33 anos, estreou na F1 em 2002 a bordo da Minardi (assim como Alonso fez em 2001) mas conseguiu a façanha de levar dois pontinhos em seu 1º GP da carreira, com um 5º lugar em Melbourne. Depois disso, nessa temporada, não somou mais nada.

Webber que foi considerado brevemente, assim como Button, uma das surpresas e futuro piloto de ponta da F1, mas que decepcionou e acabou não tendo a oportunidade de guiar um carro campeão. Depois  de duas temporadas médias na Jaguar, mudou-se para a Williams, onde conquistou seu primeiro pódio em Mônaco/2005. Só que 2006 foi a pior temporada de Mark desde os tempos de Minardi, onde abandonou 11 vezes no ano.

Sendo assim, o caminho era a Red Bull. Começou trabalhando desde os primórdios, levou um pódio no GP da Europa/07 (aquele da briga entre Alonso e Massa) e se mantinha na medida do possível, com um bom carro em mãos, mas que teve de assitir de camarote um péssimo ano em 2008, com a vitória de Vettel em Monza/08 com a pequenina e filial Toro Rosso. E o alemão, claro, era piloto certo a correr com Webber em 2009.

E eis que a sorte estava lançada para Mark, que apesar de terminar o ano atrás do companheiro, venceu duas vezes (uma delas aqui no Brasil) e terminou o ano em 4º lugar. ótimo para o restrospecto de anos passados.

Agora, neste atual ano, Mark já se consolida com o dobro de triunfos do que em 2009, e após fazer uma corrida genial em Hungaroring, é o líder do campeonato com o melhor carro do campeonato. Toda esta mini-história da carreira de Webber desde ter o pior carro do grid a ter disparadamente o melhor mostra uma coisa- Mark nunca desistiu, jamais, e agora está onde ele sempre quis, no topo.

A maturidade do australiano é notável, sabendo controlar a situação com a equipe na medida do possível, com tiradas sarcásticas e tudo mais, e ainda dando a volta por cima na sua vida profissional como piloto. O que ele aprendeu em todos esses anos e equipes está surgindo efeito agora e só com um carro bom em mãos ele pode mostrar seu poder. É assim com qualquer piloto. Até Schumacher, não é?

——–

Vettel, o “substituto de Schumacher (?)” , tem 23 anos- dez a menos que Webber, estreou na F1 em 2007 a bordo da BMW-Sauber- era piloto de testes- (susbtituindo Kubica, que havia quebrado a perna no terrível acidente em Montreal e ficou ausente por uma etapa) e conseguiu a  façanha de levar um pontinho em seu 1º GP da carreira, com um 8º lugar em Indianápolis. Depois disso, nessa temporada, mudou-se como titular para a Toro Rosso na Hungria e logrou ainda um belíssimo 4º lugar na China. Desde então já chamava a atenção.

2008 foi o ano de Vettel mostrar quem era para o mundo, somando 35 pontos e fazendo corridas consistentes a partir da 6ª etapa- quando a Toro Rosso estreou tardemente o STR3. Venceu em uma corrida fantástica em Monza e foi chave na disputa pelo título quando ultrapassou Hamilton nas últimas voltas do dramático GP do Brasil daquele ano. Seu passaporte estava carimbado para a Red Bull e uma carreira de mais vitórias estava a um passo.

O vice-campeonato de 2009 foi uma prova (estão minhas dúvidas se funcionaram) de maturidade à Vettel. Evoluiu junto com a equipe depois de ver a Brawn e Button vencerem tudo na 1ª metade da temporada e se sentia preparado para vencer a concorrência em 2010. Só que não é isso o que estamos vendo. Apesar de ter sido vítima do seu carro nas primeiras corridas, Vettel não é nem de longe o piloto que parecia ser. Erra muito, se mostra totalmente insatisfeito com a soberania de Webber e parece uma criança mimada querendo pirulito. Está tendo pela primeira vez um colega de equipe decidido e capaz de vencê-lo- algo que Seb não está conseguindo controlar da maneira que gostaria. A palhaçada na Turquia mostra sua insegurança:

Venceu até agora metade dos GPs que Webber faturou, é o 3º na tabela e depois de ser muito covarde em não tentar passar Alonso em Hungaroring (se fosse Schumacher jogava até o carro em cima do espanhol) e “pensar no campeonato”. Faz pole como bebe água, mas pole não vale nada.

Acredito que traçando as carreiras desses dois pilotos encontramos várias semelhanças, mas a maior diferença ainda continua presente- maturidade vs juventude.

Qual você aposta para levar a melhor em 2010?

8 comentários em “Maturidade vs juventude – Uma breve história de Webber e Vettel na F1

  1. Webber é um grande piloto. Em 2009 e 2010, provou e vem provando que é um piloto rápido e constante. Um piloto que não se deixa abalar quando vira o segundo piloto (ou é), quando está atrás e etc.
    Já Vettel é a estrelinha, um talento que não tem talento. Eu explico, ele é bom piloto, mas erra muito, não se arrisca (ou), e não aceita perder, só sabe ser o primeiro, quando não é deixa a desejar. Se continuar assim pode ser parecido com o Alonso, campeão mundial, mas que é mimadinho.(Mas o Alonso não erra tanto quando o Vettel)

    OBS: “parece uma criança mimada querendo pirulito.” kkkkkkkkkkkkkk ri muito.

  2. O Webber, que eu e muitos não apostavam, está calando os críticos e fazendo ótimas campanhas. Nico Rosberg, parceiro do australiano em 2006 na Williams, disse que o ex-companheiro é um competidor muito talentoso e competente, o que vem mostrando com um equipamento capaz de fazê-lo disputar poles e vitórias.

    Sebastian Vettel, hiper talentoso, muito rápido, porém erra demais. O alemão entrou muito jovem na Fórmula 1, somou pontos, fez grandes exibições com um carro sem notoriedade, Toro Rosso, ganhou corrida e fez pole para o time de Faenza, conseguindo um lugar na matriz austríaca.

    Ano passado, teve trabalho com Webber, mas superou o experiente parceiro, e, neste ano, vem em disputa ainda mais equilibrada, mostrando que ainda tem muito a aprender, já que não vem sabendo lidar com a pressão e cometendo erros, comprometendo inclusive a situação no campeonato, como no caso da Turquia, na qual entregaram de bandeja a vitória para a McLaren.

    Vettel é um campeão em potencial, mas, além de estar na equipe certa na hora certa, terá que aprender a jogar melhor com a pressão e tirar a diferença nos momentos desfavoráveis.

  3. Como sempre digo, acho que Vettel é mais rápido, mais erra muito e é imaturo. Webber, mesmo eu não gostando muito dele, o acho um bom piloto e, pelo menos esse ano, o vejo como mais favorito esse ano, até porque como ele esta perto de se aposentar, ele mais que nunca quer o titulo para poder entrar na lista dos campeões. Vettel ainda tem muito tempo. Quando estiver mais maduro, vai ser 1, 2, 3 vezes campeão.

  4. Bom….Acho Vettel mais virtuoso…mais talentoso até que Webber..
    mas como o post diz…..só isso nao basta…Webber esta sabendo trabalhr dentro das suas possibilidades…e tirando mais proveito do brilhante trabalho da RBR com o carro…
    Confesso que no inicio do ano nao achava que o veterano iria conseguir mostrar esse trabalho todo, e confesso mais….to achando ótimo isso!!!
    Muito legal ver essa disputa interna…..
    Mas eu acho que vettel ainda se da melhor….a clara preferencia da equipe por ele da mais chances do alemaozinho de errar, e mesmo assim ter chances de levar o titulo..
    Se fosse Webber arrando tanto ele já tinha se fritado dentro da equipe….
    Se depois da selly season Vettel colocar a cabeça no lugar ele pode conseghuir esse titulo sim….
    ah! gostei do faz pole como pbebe agua! rsrsrs

  5. Tomas;
    Webber é um bom piloto, mas eu não consigo visualizar ele como Campeão do Mundo, mas não é impossivel.
    O Vettel está em fase de aprimoramento, como já esteve o Hamilton, enfim, acho que ano que vem ele estará muito forte, pois irá ter aprendido como correr sobre pressão…eu acho

    Abraços

  6. Acima de tudo, começo a convencer-me que o Mark Webber quer aproveitar a oportunidade. Ele tem a consciência que este deve ser o seu ano e aproveita os disparates do seu companheiro para chegar a aquilo que nunca teve oportunidade. Espero que chegue, pois merece, porque o Seb tem potencial para três, quatro ou mais títulos, e sabe viver a vida.

    Quanto a este alemão, ao ver as poles que faz, lembra-me o Senna nos tempos da Lotus, que fazia vezes seguitas mas raramente chegava ao fim no primeiro posto. Isto é, quando chegava. Acho que basta ser um pouco mais maduro para chegar a mais vitórias e os títulos que muitos afirmam ele poder chegar algum dia. Espero que sim.

  7. Isso mostra que o Webber não é fraco e nem sem futuro como muita gente pensava até 2 anos atrás. Eu já via que braço ele tinha e tem, só faltava um bom carro. A Williams de 2005 já estava começando a sua decaída, uma pena, pois no ano seguinte rompeu com a BMW.

    Na época que o Webber se transferiu pra Red Bull achava que era um erro. Pois é, achava. Hoje ele é o líder do campeonato e com a Williams estaria longe disso.

    O Vettel eu acreditava que ele seria campeão desde a Toro Rosso. O potencial mostrado foi excelente. Mas esse ano apesar das inúmeras poles, nas corridas ele erra muito. Quem era o favorito do ano, podendo estar super isolado na liderança com o carro que tem era ele. Até subestimei o Webber no início, mas o australiano mostrou ser muito mais maduro do que o alemão.

  8. O maior poder de Webber é o mental.
    A maioria dos pilotos que foram companheiros do australiano foram absolutamente destruidos mentalmente, passando a ser pilotos emocionalmente instáveis diante da frieza do “Aussie”, vide Pizzonia, Burti, etc. Ele consegue, mesmo que às vezes, como esse ano, não traga a equipe pra o seu lado, desestabilizar o companheiro de equipe, assim como Piquet fazia com Mansell. Às vezes, por ser muito veloz nos treinos, vai ao pé de ouvido do companheiro e diz “Quero ver me ganhar amanhã”, e faz uma corrida irritantemente consistente levando o companheiro ao erro. Ainda mais com um bom, mas inexperiente piloto como Vettel. É seríssimo candidato ao título de 2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: