A morte pede passagem para Shoya Tomizawa

Uma notícia muito triste para fãs do automobilismo é o centro das atenções neste domingo. Morreu Shoya Tomizawa, piloto japonês da Moto2, hoje no circuito de San Marino. Após cair da sua moto, o piloto foi atropelado pelas motos de Alex de Angelis e Scott Redding e teve múltiplas lesões no crânio e no tórax. Apesar dos esforços da equipe médica do Hospital de Riccione, o piloto de 19 anos não resistiu.

Os comissários estavam muito nervosos diante da constatação de não-reação do piloto, é uma cena gritante de incompetência em deixar a maca- em pleno resgate- cair no chão. Acredito que isto nem precisa ser comentado.

Shoya foi levado com urgência ao hospital, onde lutou entre a vida e a morte. Pouco antes de confirmada a morte do piloto — oficialmente às 14:20 locais (9:20 em Brasília) —, o médico Claudio Macchiagodena, da MotoGP, informou que foi feita uma ressucitação, o que indicou que o piloto já havia sofrido uma parada cardíaca.

Eu descobri agora que quando coisas como essa acontecem, nada mais importa. Ele era um rapaz adorável e foi um acidente horrível, disse Rossi.

A corrida continuou, a despeito dos protestos dos comentaristas de TV, e foi vencida pelo espanhol Toni Elias. Vale lembrar que Moto2 é o novo nome da antiga categoria 250 cilindradas, logo abaixo da MotoGP.

10 respostas para “A morte pede passagem para Shoya Tomizawa”

  1. Tomas;
    Que coisa chata, affff….uma perda para todo o automobilismo, o pior é que ele era novo, 19 anos, não tem muita coisa o que se falar.
    Isso é ruim em qualquer esporte…mas todos devem saber, que em determinados esportes, a riscos, e esse é um deles…fazê o que.
    Sobre a Maca, é lamentavel, mas acho que foi pego de surpresa, porque ninguem quer perde uma vida durante um evento.

    Abraços

  2. Dois fatidicos fins de semana no motociclismo. Semana passada, em Indianapolis, um garoto da mina idade, 13 anos, morreu em uma categoria local. E agora mais uma fatalidade, é muito triste vez dois jovens pilotos indo embora tão cedo.

    1. O acidente em Indianápolis do garoto de 13 foi algo que não acreditei quando li. E menos ainda quando vi que este foi atropelado por um de 12!

      Parece que enquanto a F1 fica mais segura, as outras categorias ficam mais INseguras…

  3. Penso que não devemos dizer que a morte faz parte da Moto-velocidade, quase todas as categorias evoluem em termos de segurança, mais nas corridas de motos, parece impossível fazer alguma coisa em matéria de segurança, pois os pilotos ficam soltos, se analisarmos veremos que a vestimenta, capacetes e botas evoluíram muito pouco, a prioridade do macacão foi na aerodinâmica colocando os pilotos corcundas, no fundo o que os pilotos conseguiram nesses anos todos foi não se arranhar em pequenos quedas, na verdade o que vemos são verdadeiras marionetes nesses circos de mortes.
    Não sou o dono da verdade,mais algo tem que ser feito com urgência, chega de levar as corridas de motos como unicamente romântica.
    O esporte a motor está de luto novamente, duas mortes em uma semana na categoria de motos, sendo que em Indianápolis foi uma criança de 13 anos atropelada por outra criança de 12 anos, tudo deve ser analisado onde e como ter uma real melhora na segurança.

    1. “quase todas as categorias evoluem em termos de segurança, mais nas corridas de motos, parece impossível fazer alguma coisa em matéria de segurança, pois os pilotos ficam soltos,”

      Isso é uma grande verdade Felix. Agora não me vem nada à cabeça, mas será que existe alguma solução?

      1. Acho que a unica coisa que poderia ser feita seria colocar cintos. Mas o problema seria em uma queda, a moto passaria por cima do piloto.

    2. A evolução em segurança para moto seria no Macacão, ja houveram varias, depois que Wayne Rainey ficou paralitico quando sua moto atingiou suas costas, mudou-se o Macacão que agora tem umas especies de escamas que permitem movimento para frente, mas não permite uma torção vindo de tras, se Wayne Rainey tivesse tal equipamento sua moto não teria causado dano a sua coluna, existe o conceito do macacão com Air bag, o macacão seria conectado a moto, no caso de quede ele seria desconectado junto com o piloto que de sua moto caiu, assim seria ativado uma bolsa de que protegeria o piloto, esse tipo de equipamento esta sendo desenvolvido para uso de motoqueiros na cidade, não se cabe para competição ou se ajudaria a diminuir o impacto dos acidentes conservando a vida do Japones, lembrando que tanto esse como o outro acidente do domingo passado foram atropelamentos, que para o motociclismo deve ser igual as batidas em “T”, para o automobilismo, tanto que quando se vê batidas em T no automobilismo todo munod fica apreensivo, acidentes e T, so pra lembra vitimaram Alex Zanardi, que teve suas pernas dilaceradas e um Jovem do Clã Sperafico que morreu em um acidente na Stock com Renato Russo, este foi fatal para Sperafico….A competição que nós amamos e acompanhamos é assim emocionante e cheia de riscos, mas tbm muito arriscada, por isso é triste ver esse tipo de acidente e que nos resta é lamentar, e os construtores e engenheiros pensar em algo pra melhorar segurança e aprenderem com erros e tragedias do passado….

  4. É a segunda notícia ruim assim no intervalo de uma semana. Em Indy foi um garoto de 13 anos que veio a falecer após ser atropelado.

    No meu blog tem um post meu e do Felix fazendo uma análise das causas dos acidentes e principalmente das providências a serem tomadas, convido vc e seus leitores a conferirem, Tomás.

    Abração cara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s