Ferrari não é punida, e ordens de equipe podem ser liberadas em 2011

A Ferrari escapou de uma punição pela ordem de equipe em Hockenheim no Conselho Mundial agora pouco em Paris. Nenhuma punição, nem para pilotos, nem para equipe, nem financeira, nem nada. Simplesmente continua quase tudo igual e todos vão para Monza lutar pela vitória.

Opa, eu disse quase? É, —quase— tudo continua igual…

A notícia que está a todo vapor agora é a FIA quer eliminar o artigo 39.1, que proíbe as ordens de equipe desde 2003. Realmente era o que faltava para a completar a pizza do ano.

Curioso é que esta ação é justamente tomada em um julgamento onde iria se punir uma equipe por ter descumprido este artigo! E, agora, de uma hora para outra, a intenção é apagá-lo e trazer as ordens de equipe de volta à F1.

Hoje, a FIA e Jean Todt mostraram o que são. Dá para levar essa entidade e esse novo presidente que prometia melhorar o espetáculo a sério?

43 comentários em “Ferrari não é punida, e ordens de equipe podem ser liberadas em 2011

  1. Tomás, apesar de você achar isso pizza, eu acho que esse artigo deveria ser mudado mesmo, não teríamos toda essa bagunça se o jogo de equipe fosse permitido, e não ocorreriam mais más interpretações dessa regra.

    • É, nesse lado sim Luiz.

      O que eu achei absurdo é a FIA mudar um artigo no mesmo jugalmento que ia punir uma equipe por tê-lo desrespeitado. É ridículo.

      • Assino embaixo, Tomás.

        Tudo na vida agora tem que haver esse maldito DESPREZO que os poderosos tem para com quem,em resumo, os alimenta, quer seja elegendo-os, ou comprando os produtos que eles fabricam ou comercializam, e até em nosso entretenimento temos que engolir e aceitar tudo o que lhes é mais conveniente e que lhes irá trazer ainda mais dinheiro e poder.

        Até na po##a do divertimento? Haja saco!

  2. Muita gente vai dizer que nunca mais vai assistir F1 e isso e aquilo, mas no fim cede pela paixão pela velocidade. A noticia ainda não foi confirmada oficialmente pela FIA até o presente momento, existem boatos, mas nada confirmado oficialmente. Infelizmente eu vou continuar assistindo, mas sentindo aquela saudade do tempo em que o esporte falava mais alto que os patrocinadores e as montadoras. Pilotos passarão a ser marionetes, trabalhando conforme ordenam montadoras e patrocinadoras. Não coincidentemente o banco Santander patrocina a Ferrari e a F1 de uma forma geral. Qual será o interesse deste patrocinador em questão? Ver Massa campeão? Acho difícil. Infelizmente temos mais um piloto “castrado” na F1. Pena, mas é real.
    Vamos aguardar e esperar que a noticia não seja oficial, e que saia uma punição exemplar!

    • “Muita gente vai dizer que nunca mais vai assistir F1 e isso e aquilo, mas no fim cede pela paixão pela velocidade.”

      É Socrates, conheço vários casos disso depois do que ocorreu com Massa em julho.
      Depois descobri que todos assistem F1 mesmo assim. A paixão pela velocidade supera isso..

  3. claro que dá.
    é só pesquisar um pouquinho na mídia que já se sabia que não ia dar em nada, que todos no meio (f1) como engenheiros, mecânicos, projetistas, chefes de equipe, pilotos, donos de escuderias sabem, aceitam e confirmam que existe jogo de equipe. Quem disser que nunca fez, ou que não é feito eh que nem nossos políticos: pinóquio.

    O que faltava mesmo era só eliminar o tal artigo.
    Postei aqui e em outros blogs que a visão no meio do circo da f1 era que não daria em nada, como vemos que não deu.

    Muita choradeira por pouca coisa. Já sabíamos por a+b que existe jogo de equipe.

  4. essa pizza tá com uma cara muito boa tomas. tá dando agua na boca, acho até que vou sair daqui a pouco pra comer uma.

  5. E acabou em Pizza mesmo. Lástima, mas é real. A F1, a cada dia que passa, fica mais decepcionante. É uma pena os canais abertos não efetuarem a cobertura oficial de outros esportes automotivos, então temos que nos contentar com o que temos.
    Pena, mas o esporte perde mais um pouco hoje.

      • Tomás,

        Para que então que estes proprietários circenses fizeram novas regras depois da Áustria 2002? Incoerência e hipocrisia puras. Para que se dar ao trabalho de fazer um conjunto de regras, quando não se tem a menor vontade de cumprí-las?

        Para que o teatrinho e a palhaçada? Para dar ares de coisa séria para um bando de otários crédulos que vaiaram e se revoltaram com aquela atitude pequena de 2002?

        Ridículo e típico de poderosos que não se cansam de rir às nossas custas.

      • Celso, acredito eu que era para que a Ferrari não beneficiasse Schumacher tão explicitamente.
        A FIA fez muitas coisas para parar a “máquina Schumacher”, mudou as regras umas 500 vezes e só deu certo mesmo em 2005, quando a Ferrari se desestabilizou.

        Quanto ao de hoje, era melhor nem fazer a porcaria de julgamento se ia dar em pizza mesmo.

  6. Como eu estava conversando no msn.

    Foi feito justiça.

    Ta vao me perguntar JUSTIÇA ?

    Eu vou responder sim.

    O Regulamente nao previa nenhuma punicao, a nao ser a multa esportiva, diga-se de passagem foi aplicada a multa maxima.

    Agora o pessoal querer que Inventem uma punicao nao prevista no codigo esportivo, isso sim seria injusto, e mais que isso, seria ILEGAL, Facilmente derrubado em qualquer tribunal de justiça.

    • Claudio….o q vc falou pode fazer total sentido…
      mas mesmo nao constando no regulamento essa punição, para o publico fica a imagem de que na F1 as equipes podem fazer o que querem…sem ter uma consequencia qnto a isso!
      ainda mais a ferrari que deixou bem claro que aquilo foi um jogo de equipe…
      pode nao ser ilegal diante do regulamento, mas acredito que foi antiético!

    • Claudio,

      Pergunta?? Prá que fazer esta po##a desta reunião então? E reunião com agenda específica e tudo, com toda a pompa e circunstância, se não havia mais o que fazer, se tudo que poderia ser feito já o havia sido? No mínimo houve má fé dos dirigentes da FIA que deveriam ter dito de antemão que era só para isso.

  7. Não tem o que punir, todas equipes controlam as posições dos pilotos nas corridas, sempre foi assim, quem não quiser aceitar ordens que diga um NÃO bem grande pelo rádio, o que não dá para aguentar é o piloto deixar passar e depois ficar na choradeira! Não mudou nada depois de 2003, só fizeram jogo de equipe de forma mais sutil, então faça na cara dura como nos anos 70 e 80! Contrato explícito de primeiro e segundo piloto, em 78 Peterson era segundinho de Andretti, G.Villeneuve foi impedido de lutar pelo título em Monza em 79, pronto acaba com a polêmica, quem não quiser que saia da Formula 1, vai ter fila de piloto de categoria de base querendo a vaga se segundinho para mostrar serviço…Melhor que ficar vendo cara de bunda no pódio!

    • Concordo contigo. Se começarem a punir, as equipes buscarão meios mais discretos, sem sombra de dúvidas. O competidor, quando assina um contrato, sabe quais condições terá quando defender as cores de determinado time. Em 1987, o Piquet, descontente com o favoreimento a Mansell, deixou a Williams, mesmo sendo campeão. Prost, na McLaren, buscou novos ares. Nigel Mansell, na Ferrari, voltou ao time de Frank Williams, onde foi campeão. O piloto tem que mostrar personalidade, mesmo que perca a possibilidade de lutar por vitórias, poles e títulos, andando em carros mais limitados. Prost e Piquet não precisam provar nada, Mansell, um grande piloto, também mostrou que é firme nas decisões.

      Eu sempre frisei aqui, o Alonso levou patrocinador forte para Maranello, o Banco Santander. O asturiano certamente cobrou privilégios, para evitar os problemas que teve na McLaren.

      Quando entra dinheiro, a competição se torna negócio. E isso ocorre principalmente na Fórmula 1 e no Futebol, modalidades nas quais vemos com maior frequência os interesses particulares prevalecendo diante da competição.

  8. Olha, podem até permitir o jogo de equipe mas desde que acabem com a obrigatoriedade de 2 carros por equipe. A equipe tem o direito de trabalhar pra um piloto só, mas não precisa obrigar outro piloto a fazer parte disso tambem.

  9. o pessoal fica sempre criticando o alonso duramente, especialmente quem torce pro massa.
    dizem que o alonso é dick vigarista, isso e aquilo outro.

    Olha numa grande companhia o massa assim que terminasse o contrato seria dispensado com os agradecimentos devidos, mas só isso.
    Porque?
    simples.

    Com a ultrapassagem que ele permitiu na forma que ele fez, do tipo… ” ah. vou ter que deixar o cara passar??? entao vou mostrar pra todo mundo que é na marra, que estou só fazendo jogo de equipe mas não concordo com isso…”

    sim porque ele poderia ter deixado o alonso passar sem fazer aquele cerimonial todo e deixar todo mundo de queixo caído. fez o jogo de equipe mal feito.
    lembra funcionarios por aí que até fazem o que a empresa espera deles mas não sem fazer corpo mole ou ficar tentando passar aos outros que está sendo vítima da empresa e assim os outros sentirem pena ou se comoverem com sua situação.

    A maioria acha e sempre terá a impressão que o alonso é o vilão, eu tenho toda certeza do mundo que é o contrário.

    • “sim porque ele poderia ter deixado o alonso passar sem fazer aquele cerimonial todo e deixar todo mundo de queixo caído.”

      Wilson, eu disse exatamente isso no dia que aconteceu e que teve mais de 270 comentários. Mas quase ninguém concorda, ou não quer ver a verdade.

      Massa deixou claro para todos. O que ele queria era mostrar sua insatisfação (obviamente com razão) pela ordem. Fez de má modo, e agora teve que engolir um tribunal que já sujou sua carreira.

      • Mas acho que teria feito menor sentido ainda, se ele tivesse entregado a posição numa boa….o que ele fez foi perfeito.
        Não acho que foi de mal modo, mas acredito que além dos Ferraristas, a Europa olhou mais ou menos assim, “denovo jogo de equipe…para mim tanto faz”

      • “a Europa olhou mais ou menos assim, “denovo jogo de equipe…para mim tanto faz”

        É, mais ou menos assim Lucas.

      • Concordo plenamente com vc nessa questão, Tomás. O Massa fez o que a equipe queria de uma MANEIRA que levou a equipe ao tribunal. O Flávio Gomes, de certo modo, foi na mesma linha. Sem essa de elo mais fraco ou coisa do tipo. É tão culpado quanto qualquer outro.

  10. É Chato ver isso, principalmente na F1, maior categoria de Automobilismo.
    Nem tem muito o que comentar.
    Acho que um dia, teremos sim, uma FIA justa a todos, e favoravel a ninguem.

    Abraços

      • Eu não acho que isso seja tão dificil, e tão duvidoso assim, além de que, na Indy não boatos de jogo de equipe, ou algo sujo, e sem tem, não é comparavel ao que a F1 faz, temos outro exemplo, a WRC.
        Acho que se os interesses do piloto fossem levados em conta, nada disso aconteceria, pois a maioria deles condena esse e outros tipos de manobras assim.

  11. O brasileiro liderava a prova e seu companheiro, Fernando Alonso, ocupava a segunda posição. Na volta 49, o engenheiro de pista de Massa, Rob Smedley, enviou mensagem via rádio – “Fernando-está-mais-rápido-do-que-você. Você-confirma-que-entendeu-a-mensagem?” – e o mundo inteiro percebeu do que se tratava. Foi tudo muito claro. Resta saber: punirão a Ferrari ou não?

    Com o histórico recente da FIA não sei ao certo o que pensar. Tivemos escândalos em 2007 e 2009 e as punições não agradaram a opinião pública. No caso do Spygate, três anos atrás, com a McLaren, não podemos dizer que tudo acabou em pizza. Tirar todos os pontos de Construtores e ainda aplicar uma multa de 100 milhões de dólares é algo rigoroso, sim senhores/senhoras. Podia ser mais? Sim, podia. Mas estivemos longe da impunidade.

    Seja uma multa elevada, perda de pontos em Contrutores ou até mesmo em Pilotos, uma coisa para mim está clara: a Ferrari e todos os envolvidos perderam muito com o episódio. E tudo por que? Pra que?

    Os sete pontos dados a Alonso valiam mesmo a manobra que foi feita? Ok, ganharam 7 pontos. Sim, também é verdade que os 7 pontos poderiam levar o piloto espanhol ao tricampeonato. Mas sabemos que a chance disso ocorrer era pequena. Ainda assim, valia a pena arriscar? Eu, sinceramente, acho que não.

    A Ferrari jogou muita coisa no lixo. E perdeu ótimas oportunidades de capitalizar com o episódio. Em Hockenheim, Massa completava 1 ano de seu acidente. Acidente que quase o levou à morte ou à aposentadoria. Enquanto o mundo dizia que ele estava afetado para o esporte, a escuderia acreditou nele. Ali perdeu uma chance de mostrar ao mundo que sua “generosidade” era sábia.

    Como o jornalista inglês Joe Saward escreveu na ocasião (para mim o melhor texto sobre o assunto) as pessoas gostam de histórias bonitas, sonhos para acreditar. E aquela vitória atenderia a qualquer pré-requisito para ser uma bela história. E geraria o mesmo número de pontos em Construtores, ora bolas. Seria o chamado marketing positivo em todo o planeta.

    Stefano Domenicali perdeu. O dirigente, considerado por alguns incapaz de gerir a equipe, gozava, ao menos, do status positivo de ser um chefe honesto, leal e que faz o jogo do vença o melhor. Além de ver essa imagem cair por terra, ainda ficou estigmatizado de fraco, ao transformar-se em uma marionete que atende as vontades de um piloto que surta no carro e reclama via rádio.

    Fernando Alonso é outro que perdeu. Respeitado como piloto, criticado como pessoa. A F-1 nunca foi uma união de santos, isso é óbvio…. Mas o público sempre tende a seguir aqueles que unam técnica e carisma, talento e personalidade de grande campeão. E sobre o caráter do espanhol não repousam as mais dignas definições.

    Felipe Massa também perdeu. Se no ambiente em que trabalha é poupado (vide coletiva após a corrida, quando Alonso foi o único praticamente excomungado), perdeu o respeito de muitos que torcem/torciam por ele em seu país. Justa ou injustamente, muitos feitos que obteve ao longo da carreira foram esquecido, ou eclipsados, e o trabalho de juntar os cacos será longo e dolorido.

    A escuderia em si também perdeu. Muitos hoje torcem para Red Bull e McLaren, equipes que permitiram o duelo direto entre seus pilotos, algo que o torcedor sempre agradece. Os patrocinadores entram também no grupo dos que tiveram suas imagens arranhadas.

    Encerro com o que ouvi de pessoas da equipe, que garantem que em avaliação interna feita, há muita gente acreditando que houve o chamado erro de avaliação. Tudo aconteceu na hora, Alonso surtou no rádio, Domenicali se apequenou e ordenou a manobra, que não havia sido arquitetada antes. Até porque, caso tivesse sido, seria melhor executada.

  12. Depois dessa “pizza, recheada com o queijo da impunidade” (frase que estou pegando de meu colega Amilton Alexandre, o popular Mosquito, do Tijoladas do Mosquito, utilizada há dois meses, em entrevista que ele concedeu ao Paulo Henrique Amorim).

    É uma atitude que vai contra os princípios norteadores da competição, mas como uma equipe tem dois pilotos na pista, além de valer cifras milionárias, ou até multimilionárias, em jogo, os interesses particulares falam mais alto. Deve ser derrubada essa norma, depois do que aconteceu, já que as escuderias buscarão outros meios de fazer essa situação, para evitar maiores discussões entre a opinião pública. O esporte, além de uma competição entre pessoas, esportistas, agremiações esportivas, também é um negócio, tendo em vista que envolve empresas, dinheiro, publicidade, parcerias, entre outras coisas. Com isso, o jogo de equipe valerá na hora decisiva, quem estiver em vantagem, será favorecido, principalmente quando o sujeito for “o cara” dentro da empresa que está defendendo.

    Acho válido, mas não da forma como está sendo feita, em alguns casos. As atitudes de Eddie Irvine, David Coulthard, Rubens Barrichello e Felipe Massa, dentre outros exemplos, são inúmeros casos em que haverá um competidor, sem chances matemáticas, favorecendo o colega ainda com possibilidades de chegar lá. Coulthard ainda é meio termo na parada, mas quando Hakkinen foi contra Schumacher, o escocês ajudou o parceiro de McLaren. O britânico, até hoje, é só elogios a Mika, isso mesmo, ganhou de Mika em alguns momentos decisivos, como na Bélgica, em 1999.

    Por fim, é um assunto que as equipes devem reunir-se para estabelecer limites, para não pôr em xeque a credibilidade do esporte.

      • O Alonso já teve envolvimento no caso da espionagem, que Bernie Ecclestone e Max Mosley atiraram lenha na fogueira, e quando o circo pegou fogo entre McLaren (Ron Dennis) e Ferrari (Jean Todt), ambos saíram de fininho, deixando a batata nas mãos de Ron e Todt. Alonso certamente sabia dos fatos, assim como no Crashgate, em Cingapura, mas o “astuciano” conseguiu escapar das duas, como agora, no caso do jogo de equipe. No resumo da Fórmula 1, 1990, Frank Williams disse, em Mônaco, que a categoria é um esporte e um negócio. Sir. Frank disse tudo, é o que vemos.

        Quanto ao Massa, eu como você e milhares de pessoas, ficaram surpresas negativamente com o que ele fez. Não esperávamos isso dele. Felipe, em 2007, jogou Alonso para a terra em Barcelona, país natal do espanhol. Eu esperava mais do brasileiro, que correu com um piloto do nível de Alonso antes, Kimi Raikkonen. O finlandês, por mais desmotivado que estava, quando Massa ficou de fora, carregou a carroça vermelha nas costas, conseguindo bons resultados. Pensei que Felipe fosse correr de igual para igual, mas não era bem assim.

        Do Alonso, nunca morri de amores. Ele é um ótimo piloto, mas extremamente genioso, mais que Senna, Schumacher, Piquet ou Prost.

  13. Pelo menos agora não precisamos ficar lendo noticias do escudeiro do Alonso, ficou claro que a Ferrari só tem um piloto.

  14. Está provado, que não existem REGRAS para uma federação corrupta, as regras do regulamento para o campeonato da F1, são para serem burladas, com o aval da máFIA.

    Ética, lisura, princípios, honestidade, como já escrevi em algum lugar, não se exige por escrito, ou tem, ou não tem.
    Autor: Flavio Gomes

    • Grande promoção do ano:
      Ferrari recebeu uma multa de Um milhão quando mandou trocar as posições de seus pilotos, quando não existia uma regra para ser burlada, agora quando a Ferrari burlou descaradamente uma regra feita pela máFIA por esse mesmo motivo, ela recebe um desconto de 900 mil dolares.

  15. Como disse o Cláudio Cardoso, por mais que eu repudie esse expediente da Ferrari, não poderia haver uma punição que não está prevista no regulamento (o que eu não sabia).

    Alonso é um grande escroto, Massa um bundão a Ferrari uma organização mafiosa e vamos continuar assistindo F1 porque, apesar dos pesares, tem pilotos e equipes pelos quais vale a pena torcer (nem que seja contra…rs…).

    • Amigo Cassius bem dito. Apesar desta pouca vergonha ainda existem equipas e pilotos honestos que vale apena torcer. o que ainda me mantem preso a este desporto e ver a Mclaren e a Red Bull agindo de forma imparcial com os seus pilotos, deixando a briga acontecer e cada piloto mostrando no braço o que é capaz de fazer. O resto para mim é resto, até me traz enjoo

      • “ver a Mclaren e a Red Bull agindo de forma imparcial com os seus pilotos, deixando a briga acontecer e cada piloto mostrando no braço o que é capaz de fazer.”

        Red Bull?? Me faça rir. A equipe beneficia Vettel uma barbaridade. Para mim isso não é agir de forma imparcial com os seus pilotos, deixando a briga acontecer e cada piloto mostrando no braço o que é capaz de fazer…

      • percebe-se que voce nao acompanhou as corridas esse ano.
        quando algumas corridas atras disseram pro button economizar gasolina, eles tavam dizendo pra ele que não era pra ultrapassar o hamilton (é que lá eles já aprenderam a fazer direitinho jogo de equipe, eles não dizem coisas assim claras, usam palavras chave)

        Não esquecer mclarengate ou será ferrarigate? ou será ferralarengate? enfim, deu no que deu.

        E no caso da rbr o vettel é favorecido na cara dura, mas felizmente ainda tem um pouco mais de liberdade e o weber aproveitou pra mandar seu recado e se posicionar na equipe.
        Detalhe: ele ganhou contrato de renovação só mais um ano. O outro um contrato longo.

        Quem voce acha que será beneficiado quanto ao título? o canguru ou jovem do país do chopp?

  16. Ridiculo isso. Já basta não punir a equipe que já fez isso, ainda anular o artigo que foi feito depois da pilantragem da mesma equipe. A FIA não merece respeito de ninguem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: