A serenidade de Button na luta pelo título

Jenson não mudou. Ele está igual, aliás, como sempre foi no tenso ambiente que é a F1 hoje em dia. Ele que “de surpresa” se via campeão do mundo pela enigmática, e porque não, invejada Brawn GP, agora está se adaptando ao meio ambiente que gira em torno de Woking e apesar de as chances de conquistar o bi serem muito pequenas, não há nada que abale o calmo e concentrado piloto nº 1 da McLaren.

Para os que tentam compará-lo com o Button “edição 2009”, não há muito trabalho a se fazer pois as diferenças são quase nulas. O que mudou foi o seu entorno, obviamente, enfatizado pelos louros conquistados no ano passado. Chegar na McLaren á uma altura relativamente “tarde” da carreira erae ainda é apenas mais um desafio para este conservador inglês.

A aura de Lewis Hamilton ao seu lado, dividindo as mesmas atenções em todos os fim de semana de corrida pode ter sim feito com que Jenson tomasse outra postura com relação ao seu rival, que possui mais qualidades do que defeitos. O início do ano foi avassalador para Jenson, ele que venceu duas das primeiras quatro corridas da temporada, tornando-se desde ali um belo estrategista e candidato (surpresa!) ao título, novamente. Mas a sorte pareceu ter mudado de rumo em Mônaco, quando a equipe cometeu um erro primário deixando-o fora da corrida.

Dali em diante seguiram-se 3 Gps consecutivos com Button sempre uma posição atrás de Hamilton, sendo que depois de Valência o pódio apenas apereceu em Monza. E nada mais.

Naturalmente o renascimento de Lewis no campeonato pode ter apagado o fulgor de Button por lutar pelo título visto que quando Hamilton está em seu ápice, é difícil batê-lo. Mas foi justamente apartir de Monza que a sorte mudou, mais uma vez, de lado. Jenson nas últimas três corridas, obviamente se beneficiando do azar e erros de Lewis, descontou 32 pontos dos 35 que estava em desvantagem antes da etapa italiana.

Apesar de vermos esses números, a verdade é que por vias tortas já está provado que a McLaren perdeu o título. Nem para Lewis, e muito menos para Button, bastará vencer o resto das corridas deste ano para ser campeão, afinal dependem de combinações de resultados. O cenário é cruel, mas real, e, nada além de competência e sorte, será necessário para conquistar o título. Porém não deixa de ser uma missão árdua e difícil.

Porém parece que Jenson vai mudar, pelo menos publicamente, sua forma de tomar daqui em diante as corridas. É a promessa de agressividade:

A essa altura do campeonato, se você está na frente da pontuação, você não pode fazer nada de arriscado, mas, se está atrás, tem mais confiança para ser agressivo, porque você tem menos a perder. Se não der certo, pelo menos eu sei que eu dei de tudo. E a sorte tem o hábito de andar em ciclos. Nosso time não teve a melhor sorte recentemente, então, quem sabe o que pode acontecer na próxima corrida? Tudo pode mudar.

Eis minhas dúvidas quanto a isso. Button sempre foi sereno, e não estando acostumado a tomar uma decisão de campeonato com desvantagem, pode estar sujeito a erros. Será um desafio interessante de se observar, e assim veremos até onde vai a inteligência e a agressividade do atual campeão mundial…

12 comentários em “A serenidade de Button na luta pelo título

  1. Button é um ótimo piloto, mas com o carro perfeito nas mãos. Basta olhar o campeonato de 2009, do meio pro fim. Ele não fez nada, Rubinho ganhou duas e Jenson teve um ou outro pódio. Esse ano não foi diferente, no começo do ano, quando a Mclaren estava mais próxima da Red Bull, ele ganhou duas, depois só caiu de rendimento.
    Eu achava que ele tinha errado em ir pra Mclaren, mas me enganei, porque apesar de tudo, ele tem tido quase todas as regalias de Hamilton. Se ano que vem a Mclaren der a ele um carro muito competitivo, certamente Button estara disputando o titulo.

  2. Jenson Button é um gentleman. Mas é um grande piloto.
    Ano passado provou seu valor e esse ano, como você falou Tomás, tem mostrado que não foi uma decisão errada ir para a “McLaren de Lewis Hamilton” (no que configura, na minha opinião, a dupla mais completa do grid). Seu estilo conservador é notório, mas Jenson sabe atacar quando necessário. Exemplo de 2010: Turquia. Exemplo de 2009: Interlagos. Principalmente Interlagos mostrou que Button sabe ser agressivo, com medida. Ter que buscar o resultado foi provavelmente diferente da maioria das provas do ano passado e, mesmo nessa diferença toda, ele mostrou que pode.
    Sua situação é difícil? Com certeza, assim como a de Lewis. Mas como Whitmarsh falou, ainda não é a hora de deixar nem Jenson nem Lewis de fora. O azar que caiu sobre Woking pode mudar de lado, como o próprio Jenson falou. E se é pra ser ofensivo, ambos os pilotos da McLaren sabem ser. Um por instinto e estilo de pilotar. E outro por estratégia.

  3. Button é o oposto de Alonso,

    É lutador, aguerrido, regular e habilidoso, mas não é capaz de fazer pilantragens para ser campeão.

    Ademais, nunca foi de reclamar de companheiro de equipe ou da própria equipe e low profile, educado.

    Para os que não se lembram, ano passado, no Brasil, fez uma corrida agressiva e consistente para conquistar o título mundial.

    É um gentleman e grande esportista, merece estar onde está, em uma boa equipe e lutando por vitórias.

    Talvez não consiga outro título mundial, mas, e daí, já tem seu nome gravado na história da F1 como campeão e isso ninguém tira dele.

    Ah!!! E tem a Michibata…

  4. O que Button achou muuuuito estranho é que em alguns treinos e corridas o carro simplesmente era outro, ele não achava explicação pela queda de rendimento(Massa ainda admitiu problemas com pneus), enquanto isso, Lewis voava na pista. Em termos de pilotagem(ao seu estilo, mais cerebral) Button foi muito bem, não me lembro de ver ele jogando resultado fora! Webber, Vettel, Alonso e Lewis cometeram vários erros em largadas e também se envolvendo em acidentes. O líder Webber na EUR bateu com retardatário, fez largadas ruins, mas teve a “estrela de campeão” ao não abandonar nos “enroscos” com Vettel/TUR e Lewis/CIN, só aí levou 30 pontos!!!

    Pra a Mclaren voltar a sonhar teria que fazer pelo menos uma dobradinha, mesmo assim teria que torcer para Webber,Vettel e Alonso terem muitos problemas nas últimas provas, complicado! Se para Alonso e Vettel vai ser difícil diminur a diferença de 14 pontos para o líder(nas últimas 3 corridas até subiu, de 5 para 14 pontos), imagina para Lewis e Button que estão bem mais atrás! O que eles podem fazer é chegar no pódio e acabar com as chances de alguns dos ponteiros, no momento a Mclaren não tem carro para vencer corridas, imagina buscar títulos!

    Hamilton salvo pelo regulamento:

    Whitmarsh revelou que, mesmo que a caixa de câmbio de Hamilton seja trocada para e etapa da Coreia do Sul, próxima corrida da temporada, o inglês não receberá nova punição. “Depois de seu problema na caixa de câmbio em Suzuka, Lewis não receberá uma segunda punição seguida com a perda de cinco posições no grid”, explicou.

    “As regras foram feitas para que as equipes não fossem penalizadas em duas corridas seguidas pelo mesmo problema na caixa de câmbio, então Lewis vai para a corrida sem o risco de uma nova punição”, finalizou.

    • Mac

      O que o “Whitmarsh” quis dizer, é que o câmbio não será trocado.

      OBS: Se trocar, recebe punição.

      • hahaha… Esquece o que eu disse! Estou “boiando”! 🙂

  5. Button está longe de seu bicampeonato, mas seu estilo sensato e equilibrado o pode ajudar nesta reta final. Se Button pode vencer as três corridas restantes? Eu acredito que sim!

  6. Jenson Button é um piloto super talentoso e vem se mostrando muito inteligente, conservando equipamento nas corridas e fazendo atuações sólidas. Mostrou que é um verdadeiro campeão, não vem distante de Hamilton na classificação. Foi o competidor que menos errou neste ano, pena não ter carro para disputar.

    Torço mais pela McLaren, mas está difícil.

  7. O Button é um ótimo piloto sim. Além de ser um gentleman, como o Allan disse, ele consegue fazer ótimas corridas, sempre chegando em posições a frente de onde largou. Não é tão rápido quanto o Lewis em classificações, mesmo as vezes ficando a frente, mas na corrida ele sempre conquista várias posições. Sabe ser agressivo na hora certa, fazendo belas ultrapassagens como em Spa, quando passou Massa e Vettel ao mesmo tempo na Bélgica. Os dois abandonos dele esse ano nenhum ele teve culpa. Um foi uma quebra, e outro foi porque bateram nele. Merecia muito o titulo, espero que ainda continue na briga.

  8. O Button não é um piloto sensacional, mas é muito bom.

    O “RéMilton” que se cuide, pois apesar de ele ter mais velocidade que o companheiro, faz muita “cagada”, assim, o Button pode ultrapassá-lo facilmente.

    Button e Webber. Esses dois merecem levantar essa taça tão disputada.

Deixe uma resposta para Rafael-F1 (Ex-RAFAEL) Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: