A situação dos motores na Ferrari nesta reta final

Já se comentou muito por aí sobre a dura e difícil situação da Ferrari com os motores para Alonso nestes GPs restantes. A verdade é que o espanhol já usou todos os que o regulamento permite, 8, e outro novo motor a ma¡s na sua conta lhe custará uma dura e devastadora punição de 10 lugares no grid da corrida em questão, que pode ser Interlagos e Abu Dhabi.

Visando isso, a Scuderia decidiu tornar pública a sua decisão sobre a escolha dos motores que Alonso, o líder do mundial, usará nestas duas provas finais. Como era de se esperar, estes já são usados (obviamente, para evitar a punição) e o de maior quilometragem, que já foi utilizado em dois GPs anteriores, será colocado no F10 em Interlagos. A espera em Maranello é que este motor “maltratadp” suporte a exigência de Alonso e que, pelo menos, possa ser uma boa contrapartida à Red Bull.

Já em Abu Dhabi a escolha será por um motor menos rodado, o que facilitaria o andamento da pacata prova dos Emirados.

O ponto chave, no entanto, será como a Ferrari usará a vantagem de uma troca de motor nestes dois finais de semana. O que em tese prova que, no final, um motor confiável pode decidir como as forças irão se equiparar em Interlagos e futuramente em Abu Dhabi. Só resta ver como os Renault tratarão Vettel e Webber…

16 comentários em “A situação dos motores na Ferrari nesta reta final

  1. Se ele administrar bem, e não tiver nenhuma quebra, sua situação não é tão ruim, mas é um pouco. Porque em Interlagos ele deve perder muita potência na subida da reta dos boxes, e na classificação pelo menos ele não deve ir muito bem, e nas primeiras voltas da corrida também, onde o motor tera de fazer uma força extra pra levar um carro bem mais pesado.
    Já em Abu Dhabi ele perde, mas não muito. O motor com menos quilometragem dele é o 1° (se não engano) que ele só usou nos Treinos Livres e Qualify do Barein. Isso causou um desgaste razoavel no motor, que teve que levar a Ferrari nas grandes retas, e no quente clima.
    Por ser um bicampeão, perto do tri, ele deve saber segurar a onda.

    • Exato Lucas. Sobre o motor do Bahrein, era o que a Ferrari planejava usar. Mas o regulamento só permite que esse motor seja usado em treinos livres, daí a ausência do motor menos rodado.

      • No geral é pior. Mas os motores variam muito, vemos no caso de Vettel em Yeongam. Quebrou antes do previsto e deixou Seba na mão. A pressão pelos Mercedes por parte do alemão deve ser grande em Milton Keyes. Será que Vettel força muito? É curioso ver que com Webber isso não ocorre.

  2. Acredito que o espanhol consiga administrar, pois ele, na condição de líder do campeonato, irá administrar a vantagem que ganhou no campeonato. Além disso, Alonso consegue poupar equipamento, para manter a dianteira. Pode até acontecer uma quebra, mas acho que ele sairá líder da etapa brasileira.

  3. Pode estar aí a grande chance de Webber… afinal, Alonso pode não ter um desempenho tão bom com limitação do motor.

    • E aliás o motor será fundamental em Interlagos. É o quesito que a Red Bull perde, com os menos potentes (porém mais econômicos) Renault. McLaren de olho…

  4. Vi uma entrevista na Sportv com DiGrassi, e lá, o tal do Lito Cavalcante (fraquissimo, por sinal) falava que os motores que Alonso irá reutilizar nas duas ultimas provas serão os mesmos de Monza e Spa, ou seja, já foram BEEEM exigidos.
    Alguem pode confirmar a informação?

    • Não confirmo Vito até porque não assisto Sportv desde Buenos Aires e porque não li nada a respeito desses motores em específíco.

      Mas, na minha opinião, isso parece inviável já que ninguém reusaria os motores utilizados nas pistas mais exigentes do calendário. Abraço.

  5. Caro Tomas,

    Entendo que esse tema tem a sua relevancia, acredito que se eles achassem que os motores seriam um problema o melhor seria fazer a troca , assim o Alonso sairia em 13 nos piores casos, teria um escudeiro que sairia entre a primeira ou segunda fila e com as caracteristicas da pista motor novo e sua pilotagem subiria ateh um 5 ou 6 lugar e seguiria lutando , mas ahi com um motorzinho melhor na ultima corrida…. será que a Ferrari nao sabe disso , sera que eles estao tao ¨fregados¨assim com os motores…, alem disso , Alonso eh inteligente o suficiente para poupar equipamento e correr pelo seu campeonato…

    Me da preguica fazer as contas, mas o papel do Massa no Brasil vai ser importantissimo para a conquista do titulo mais que foi na Alemanha, se todos acham que o motor do Alonso pode fumar o Massa tera que chegar a frente do Webber e descontar o que puder para o primeiro piloto de Maranello ganhar seu terceiro titulo.

    Para quem vc esta torcendo Tomas ?

    Ainda para o Alonso ?

    Eu , desde a primeira corrida do ano cravei Alonso como campeao do Mundo dando um mega pau no Massa , a surpresa para mim foi o Webber .

    Um pouco fora do topico, todo mundo fica elogiando ou levantando a lebre da RBR que nao fez jogo de equipe , que esta incentivando o duelo aberto na equipe , mas aposto todo meu $$$ que se o Vettel estivesse na frente do campeonato o Webber seria declarado o segundao a muito tempo atras, repito a RBR quer o campeonato de construtores e queria o campeonato do Vettel , na minha opiniao.

    Se o Webber nao for campeao sera por sua incompetencia , duvido que o Vettel correra pelo Webber nessas corridas…. ele eh o piloto RBR…

    Bom, faltam dois dias pro Show comecar .

    Tomas, vc esta vendo a transmissao do canal FOX ?

    No fim , vc nao nos disse como eh a transmissao da TV Argentina, eu aqui vejo o canal FOX e eles sao melhores que a Globo na minha opiniao o formato da transmissao eh bem melhor que da TV Brasileira.

    Um abraco,

    FP

    • Olá Fernando.

      Sobre o jogo de equipe na Red Bull e se Vettel estivesse na frente da Webber, é a mesma opinião que a minha, e eu já havia deixado isso registrado aqui no blog. Webber disse hoje que ele acredita que a preferência da Red Bull por Vettel é porque Seba é jovem, mas acho que vai além disso.

      Quanto a transmissão da F1 na Argentina, já tenho um post preparado para postar depois do fim da temporada, afinal agora vem duas semanas á todo vapor. Mas te adinato que é de muito baixa qualidade, pior que a Globo e ainda só por TV a cabo- os canais de ar não passam por uma série de fatores políticos e comerciais.

      Assito pelo canal “Fox Sports argetino, que é até razoável, mas esperava mais. Imagino que aí no México agora com a entrada do jovem piloto na Sauber a importância da F1 irá crescer.

      Abraço.

      • Beleza,

        Aqui no Mexico temos a transmissao via TV Azteca ( aberta) e a FOX Sport a cabo e acho a FOX Sport que eh argentina muito boa, eles tem um programa semanal de F1 e no fim de semana depois do treino classificatorio uma mesa redonda onde fazem uma analise da classificacao, entrevistam os 10 primeiros colocados e analisam o campeonato, alem disso ha uma retrospectiva da prova anterior e do mesmo GP no ano anterior.
        No domingo a transmissao comeca 30 minutos antes da prova e sempre passam as entrevistas, o mais curioso eh que os argentinos torcem para o Massa e depois para o Alonso.
        Bom, esperamos o seu post e jah te adianto que com o Sergio Perez nao acho que as transmissoes mudaram por terras Aztecas, mas , a esperanca eh a ultima que morre.
        Abracos

      • Até agora, vejo que os argentinos torcem por Alonso, imagino que seja porque ele é Espanhol e a Espanha é considerada a mãe da Argentina.

        Quanto à FOX daqui, talvez seja outro sinal ou o canal da Capital Federal, diferente do que você vê aí.

        Uma pergunta: Como foi a repercussão da contratação de Sergio Pérez aí no Méximo. Abração.

  6. Ico também levantou a questão dos motores de Alonso:

    “A questão dos motores vai acompanhar Fernando Alonso como uma sombra nas próximas duas corridas. O espanhol estreou sua última unidade “zero” em Monza e, no momento, tem apenas dois motores que fizeram duas corridas – todas as outras unidades que tem à disposição estão com três provas percorridas – e relativamente perto do limite de sua vida útil.

    Conversando com gente que entende do assunto, deu para descobrir qual a filosofia do uso destas unidades. Em Interlagos, Alonso vai usar o mais rodado dos motores que fizeram duas corridas. A altitude de São Paulo atua como aliada, já que a menor pressão atmosférica causa um desgaste menor na unidade.

    Já em Abu Dhabi, a unidade com menor quilometragem entra em jogo, já que o stress a que os motores são submetidos é maior ali. Além de estar no nível do mar, a baixa umidade afeta muito o funcionamento de todas as partes móveis, como pistão e afins. Normalmente, poupando os motores ao máximo, cada um deles faria essa prova a mais sem problemas. Mas é o momento de decisão de um campeonato e não dá muito para poupar giros e ver os adversários conquistarem melhores resultados. É uma equação complicada e a tensão vai aumentar com esse fator de incerteza na durabilidade, especialmente em Abu Dhabi.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: