O obscuro futuro de Bruno e Lucas

Fica cada dia mais claro o que um piloto não consagrado necessita para ingressar na Fórmula 1- dinheiro e patrocínios. Os que o possuem conseguem facilmente o que querer- Petrov e sua renovação na Renault, Maldonado na Williams, Sergio Perez na Sauber, D’Ambrosio na Virgin e como foi efetivado ontem, Karhikeyan na Hispania.

Infelizmente, muitas vezes a estreia na F1 acaba sendo passageira, pois mesmo se tendo dinheiro para bancar a entrada em uma temporada, ele acaba para a seguinte e com um mercado borbulhando de pilotos com dinheiro e equipes o necessitando, a derrota é anunciada e a volta para casa (ou uma categoria inferior) termina sendo a única saída.

Em casos assim estão metidos Bruno Senna e Lucas di Grassi, os dois brasileiros que debutaram na F1 em 2010 mas, pelo visto, não passarão da “primeira fase” no processo como piloto na maior categoria do automobilismo.

Bruno, sem nenhuma empresa nacional de peso que o patrocine e injete dinheiro para garantir sua vaga, já penou em entrar pela decadente Hispania no ano passado e em meio a uma guerra com o temperamental chefe da equipe, Colin Kolles, a sua primeira temporada foi um desastre- o carro foi o pior do ano e ainda lhe foi aplicado um castigo por parte de Kolles na Inglaterra, onde Bruno não correu.

O ano terminou como começou (ou até pior) e nenhuma vaga melhor apareceu disponível, e inclusive a sua própria já está quase eliminada. Karthikeyan ocupou o primeiro cokpit e Chandhok, Valsecchi, Klien e de la Rosa são os pretendentes mais fortes para o restante.

Aceita a derrota na negociações, o passo mais firme e confiável seria justamente conseguir um lugar como piloto de testes em uma equipe -de preferência- média a de ponta.

A McLaren havia surgido como opção, mas esta já não deve ser levada em conta pelo simples fato de que Ron Dennis não quer que nenhum piloto coloque pressão em Button pelo seu lugar- Hulkenberg fracassou em uma tentativa de acerto por esse motivo.

Renault, Williams, Toro Rosso, Sauber e outras aparecem como uma porta, mas abri-la não é tão simples quanto parece- os pilotos da GP2 e outras categorias de acesso são, em sua maioria, os ocupantes desses lugares.

O caso de Lucas também é parecido, mas a sua relação com a equipe era muito mais amigável- a esta o preferia mas sem dinheiro suficiente para superar os rivais na disputa acabou sendo o motivo de sua separação.

Um lugar de piloto reserva na mesma seria viável, visando seriamente uma chance como titular novamente em 2012.

Para comparação, Alonso iniciou sua carreira em 2001 na péssima Minardi como emprestado da Renault, onde não somou nenhum ponto e não passou dos últimos lugares no grid. Em 2002 tomou a decisão de ir para a equipe francesa como piloto reserva onde correu e testou o carro durante o ano inteiro para finalmente assumir o posto de titular em 2003 e depois disso a história nós já sabemos.

O ponto negativo acaba sendo a ausência de testes, e em suma esse papel é meramente figurativo- a não ser no caso das equipes que abrem espaço nas sextas-feiras para testes do reserva.

A conclusão acaba sendo cruel e injusta para os pilotos que mesmo tendo nível superior aos que possuem dinheiro e patrocínios, são excluídos do rico e ganancioso círculo da F1 que ultimamente cobra uma entrada mais cara do que o normal…

16 comentários em “O obscuro futuro de Bruno e Lucas

  1. “A McLaren havia surgido como opção, mas esta já não deve ser levada em conta pelo simples fato de que Ron Dennis não quer que nenhum piloto coloque pressão em Button pelo seu lugar” o button se sentiria ameaçado pelo bruno senna? tirando o sobrenome ele não me parece ter nada de amedrontador, pelo menos não para um campeão do mundo.

  2. é uma pena q isso esteja acontecendo tanto na f1, afinal pilotos de qualidade e que poderiam ter um futuro ao menos interessante perdessem pela falta de patrocínio. tendo em vista que esses patrocínios estão sendo apenas para conterrâneos de multi-bilhardarios.
    por tanto eu faço o apelo
    eike pratocina o di grassi!!!(e o senna se sobrar um troco)

  3. Isso é mais ou menos algo que eu acho que já comentei aqui, ou talvez em outro lugar: as empresas brasileiras não colocam dinheiro na catergoria, nem em equipes de pilotos brasileiros.
    Como eu já disse: me surpreendeu (positivamente) a cerveja NovaSchin estampar sua maraca no Brown na corrida do Brasil em 2009.
    E com essa crise, de agora em diante vai ser assim, os cockpits estarão à venda. Quem chegar com o dinheiro de um petrolífera, de uma companhia aérea, de uma empresa de combusível, de um banco (tomara que o Santander quebre, para tirar a grana da Ferrari rs) vai guiar o carro.
    O curriculo de um piloto só o tem nome dele e quanto dinheiro ele leva para a equipe (ou vice-e -versa). Até eu se chegar lá com dinheiro de uma Petrobras, BB, Correios, Ambev, Banco Panamericano (esse é piada), eu guio um carro.

    Meu amigo André Martin fez um post muito interessante sobre F1, vale a pena dar um olhada, pois tem em pouquinho a ver com isso:
    mesdre.blogspot.com

    Um abraço e bom final de semana.

    • Só uma correção…..quem patrocinou os carros da Brawn foi a Cervejaria Petrópolis com a marca Itaipava….abçs

  4. A notícia acabou de sair. Colin Kolles disse que o Senna não correrá pela Hispania em 2011. É uma pena, mas talvez seja melhor que isso aconteça.

    • O modo da sua confirmação que Bruno não estará já fixa um pouco o clima entre ele e Bruno. Pessoalmente acredito também que seja melhor.

  5. Não adianta reclamar de (falta de patrocinadores) se o piloto não ajuda…o primeiro-sobrinho teve o ano todo pra dar um banho nos companheiros de equipe, pelo menos, mas não foi o que aconteceu, pois ficava constantemente atrás do Chandok e perdeu feio para o Klien. Só não ficou atrás do piloto japonês pois esse não era do ramo, só tinha dinheiro.
    Assim, sem sequer chamar a atenção e não podendo fazer nada, dificilmente continuaria…a história de McLaren não serve pra ele, pelo que li por aí, sequer foi cogitado, não tem fundamento.
    Quanto a Lotus, parece mais um balão de ensaio do que uma verdade a história de que chegou a negociar…de mais a mais, ele sempre dava a idéia de que tudo estava uma maravilha e que pilotava um carro de ponta, acho que se perdeu no meio do caminho.
    Quanto ao Di Grassi, se conseguir ficar como piloto de testes já está bom, pois vai continuar no meio, quem sabe consegue um retorno breve…

  6. Fala aí Tomás,

    Procurei seu e-mail por aqui mas não encontrei. Me mande um e-mail para mim (juliof1@ig.com.br) que eu tenho umas imagens para te enviar.

    Um abraço.

  7. é dificil pro os dois, pq agora a F1 privilegia mto mais o dinheiro do que o talento. Nem é por mal, os custos são tão altos que tem q se leiloar a vaga. Uma pena pq os dois tem potencial, torce-se pra q consigam ser terceiro pilotos de alguma equipe

  8. É Muito dificil mesmo a situação dos dois. Senna foi confirmado que não corre, e acho que seria isso mesmo, pois ele falando mal da equipe, e a equipe retrucando aos pilotos….
    O Lucas também acho que não corre, acho que será reserva de alguma equipe ae, mas não será o titular…
    Acho que os dois tem muito o que fazer na F1, mas depois dessa temporada, fica muito dificil.

    Abraços.

  9. Piloto de testes só rende se rodar, o que hoje em dia é muito dificil.
    Basta ir ver quantos quilómetros fez o Alonso no ano que foi piloto de reserva, se calhar mais ou de certeza do a Virgin andou este ano! Já lá vai o tempo em que um piloto de teste rodava até a exaustão.

  10. Não entendo essa fascinação pela Fórmula Um. Claro que é fascinante ser piloto de Fórmula Um, mas gira em torno de 24 vagas, para todos os pilotos do mundo, e é claro que a F1 é um grande negócio. Por isso, acho que piloto tem que gostar mesmo é de carro, independente de aonde e em que categoria conseguir, acho válido e divertido quem corre de DTM ou Stock por exemplo, é corrida também, NASCAR, e etc. Por quê o Senna não tenta a carreira nos EUA? Poderia dar certo por lá.

  11. Boa noite Tomás!
    Realmente é uma pena a situação do Bruno e do Digrassi, sendo que considero este último bem superior. Gostaria de vê-los sim nesta temporada, más percebo que está cada dia mais difícil.
    No mása, só nos resta torcer!
    Grande abraço!
    Altair Cordeiro (@AltairF1)

  12. Sem querer criar polemica, mas pra mim, o di Grassi parecia ser um piloto com mais futuro. Mas não podemos falar nada se os dois pilotaram qualquer coisa em 2010. O Bruno parece que ainda pode ter alguma oportunidade, mas o d Grassi parece qu esta em um rumo mais triste infelizmente.

    • DEsculpe a falta de algumas letras em algumas palavras, estou dando um jeito no meu teclado rsrs.

Deixe uma resposta para Daniel Machado Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: