Ferrari é desleal com as rivais

Uma conversa interessante se disseminou pelo paddock nos últimos dias. A já sabida ligação explícita da Marlboro na Ferrari desde a proibição de propaganda de cigarros nos carros em 2006 ganha contornos mais dramáticos e, aos poucos, uma injustiça com as rivais do grid.

É curioso ver que mesmo 5 temporadas depois a proibição de propagandas de tabacos nos carros a Ferrari tem uma forte ligação com a Marlboro- A empresa faz parte do próprio nome oficial da Scuderia e tem contrato em vigência.

Este que, por sinal, está prestes a ser renovado até o fim de 2014. Para lembrar, no final de maio John Britton, membro do Royal College Of Physicians (Associação Nacional de Médicos do Reino Unido), destacou ao “The Times” que a distribuição das cores utilizadas pela Ferrari, assim como o design, “lembram a parte inferior de um pacote de Marlboro”.

O resultado foi o novo logo da Scuderia- que pela opinião geral lembra ainda mais a um pacote de cigarros. Não é a toa que esta propaganda subliminar seja feita, mesmo que sem o nome “Marlboro” estampado nos Ferrari, já que a quantia de dinheiro pela “divulgação” da marca paga pela Philip Morris, dona da Marlboro, chegue a US$ 1 bilhão em 10 anos.

O curioso neste fato acaba sendo que a ligação de Ferrari e Marlboro é explícita e pública, com até matérias informando renovações de contratos entre os dois lados.

Enquanto isso, todas as outras equipes dizem não a propaganda de tabacos- Vale lembrar que a maioria tinha como patrocinador maior uma marca de tabaco até 2005.

A Ferrari, no entanto, decidiu continuar com a parceria com a Marlboro. São 1 bilhão de dólares em 10 anos, o que dá um upgrade de 100 milhões a cada temporada. Não é injusto ver que a Scuderia ganha essa quantia com uma propaganda que, mesmo subliminar, está PROIBIDA?

64 respostas para “Ferrari é desleal com as rivais”

  1. Eu não vejo problemas nisso. E é um risco que a Ferrari e a Marlboro correm, pois não pode haver exposição da marca em muitos países. Mas é um meio que a Marlboro encontrou para fazer propaganda, a Ferrari ganha muito dinheiro, então aceita o acordo, e isso mostra pq, apesar de a Ferrari dizer sempre que vai sair da F-1, não vai: é um excelente palco para negócios. Por isso a Marlboro continua patrocinando.

  2. Alguém percebeu, por si próprio, que o logo da Ferrari e as pinturas representam caixas de cigarro? Duvido que um, somente. Pois bem, sou absolutamente contra cigarros, não contesto os malefícios deles, absolutamente, mas chega a ser hipócrita essa discussão, porque mesmo que eu olhe mil vezes para o logo, para o carro, para o uniforme não conseguirei ver cigarros nem caixas, nem algo que me lembre deles. Então, torna-se infundável discutirmos sobre o que não sabemos. Para mim, isso é mais papo daqueles que gostam de lembrar do GP da Áustria de 2002 e do GP da Alemanha de 2010, que foram erros, grosseiros, mas que devem ser obscurizados pelos cinco campeonatos consecutivos dessa que é a maior equipe de F1 de todos os tempos, que está no circo desde que o ergueram, e que já passou por crise e, humildemente, saiu delas para vencer, da mesma forma, outros campeonatos. E se existe emoção na F1 e paixão, pelo menos em grande parte, isso se deve ao time de Maranello, que sustenta uma legião de fãs, que são os únicos no mundo a terem uma denominação: os tifosi, que deriva da palavra “tifoso”, que na Itália são, também, os milhares de torcedores futebolísiticos e apaixonados tanto por F1 quanto por futebol, ou até mais pelo time vermelho. Pareçe um discurso sentimental o que faço agora, mas não passa de algumas palavras para reforçar o que esse time representa no mundo da F1.

    1. É inegavel que ao ver o logo novo quem já viu a Marlboro estampada da Ferrari, ou quem viu uma caixa de Marlboro em qualquer buteco por ai, não associe!

      Eu não fumo e sou totalmente contra, mas se quiser fumar, o cara vai fumar, não acho que precise ver a marca estampada num F1 pra descidir fumar tal marca, ou trocar de marca, assim como eu não vou tomar Red Bull porque está estampado em quatro carros no grid!!!

      Sim eu até gosto de Red Bull, mas não tomo por estar lá na categoria máxima e sim porque gosto!!!

    2. Caro Luis o que está em discussão é a proibição dos logotipos das marcas de cigarro, e não o que a Ferrari ja ganhou e deixou d ganhar. Para de dar muitas voltas e comenta apenas o assunto que o Tomás colocou no titulo. É injusto que as outras equipas deixaram patrocinadores das marcas de cigarro(porque foi proibida) e a Ferrari continua. Se os torcedores da Ferrari se chamam Tifosis ou não isto não interessa ninguem porque todos nós sabemos, comenta apenas o que está escrito acima, por favor.

      Um abraço…..,

      1. Eu sei, Edgas, mas esse tipo de papo parece que é para criticar a Ferrari, só pra isso, isso é injusto…

  3. A Scuderia Ferrari com contrato ou sem contrato, com mensagem subliminar, sem mensagem subliminar, vai lembrar por um bom tempo a Marlboro. Na F1 ao pensar Ferrari a Marlboro vem em mente, só vermelho já tradicional da scuderia de Maranello, já associa o que já foi estampado em branco na pintura dos carros

  4. Não acho injustiça com as outras equipes, acho burrice dos outros que acreditaram no time vermelho e não mais renovaram seus contratos com as indústrias tabagistas. Particularmente não sou contra a propaganda de cigarros e se o dinheiro entra e quita as contas do time isso é o que importa.

    1. Falando em propagandas, Tomás, você bem que poderia fazer alguma materiazinha sobre a F1 em HD no Brasil pra 2011.

  5. O objetivo não é criticar a Ferrari por criticar- simplesmente porque ela é a ÚNICA equipe que recebe 100 milhões de doláres por ano por patrocinar a Marlboro, algo que está proibido desde 2006 para todas as equipes. Se a Red Bull estivesse fazendo isso, seria discutido, não é “pegar o pé” na Ferrari ou coisa do tipo.

    Inclusive já se comenta que o novo logo da Lotus Renault faz lembrar o JPS, mas aí é outro papo, pois pelo que se sabe não há contratos, parcerias ou 1 bilhão de dólares no meio.

  6. Propaganda da Ferrari com a Marlboro em Mônaco (que não faz parte da União Europeia e não está sob qualquer jurisdição antitabagista europeia) este ano.

      1. Perguntei se a propaganda está colocada logo depois daquela curva que a mais lenta, um pouco antes do túnel, é isso?

      2. Perguntei se a propaganda tinha sido colocada depois da curva mais lenta, que vem um pouco antes do tunel, não é isso?

  7. Fuma quem quer. Não é por causa de uma propaganda que vou consumir um produto. Se a propaganda é proibida, a comercialização também deveria ser proibida. Já a propaganda de bebidas alcoólicas tem que ser proibida (no esporte a motor). Alcool e direção não combinam.

    Só uma pergunta: Por que não proibir os patrocínios e/ou investidores com origens em paraísos fiscais? Afinal, eles fazem um grande mal a sociedade!

    1. Segundo pesquisas, a propaganda de cigarros “ajuda” a pessoa a escolher a “marca” que vai usar, mas o vício já está com pessoa. Isso também vale para um monte de coisas: bebidas, celulares e etc. Na hora da tomada de decisão para uma compra a questão da propaganda vai ter um peso significativo. Quase todos se deixam (ou já se deixaram) influenciar pela propaganda pelo menos uma vez.

      Eu só queria saber dos anti-tabagistas quantas pessoas deixaram de fumar depois da proibição da propaganda de cigarros na tv, rádio, internet e eventos em geral?

      Agora em relação a Ferrari: Imaginem uma familia com 11 filhos homens e uma filha mulher. A Ferrari é a filha mulher: ninguém mexe, tem privilégios, pode fazer o que quer, manda prender e manda soltar… é a queridinha dos pais (a mãe FIA, e o pai FOM).

      Eu não sei vocês, mas a Ferrari não me surpreende mais em nada…

  8. Mas tá difícil…

    O Tómas não fez o post para discutir se a propaganda de cigarros é boa ou ruim e sim para denunciar mais uma picaretagem da Ferrari, que mesmo com a proibição da propaganda tabagista tem um acordo com a Marlboro que lhe rende U$ 100 milhões a mais que suas concorrentes todo ano.

    Isso, em qualquer competição séria, seria considerado uma concorrência desleal, apenas para FIA (Ferrari International Assistance) é que está tudo bem.

    É por essas e outras que a Ferrari tem que se ferrar…

    1. “O Tómas não fez o post para discutir se a propaganda de cigarros é boa ou ruim e sim para denunciar mais uma picaretagem da Ferrari”

      Exatamente. Mas pelo visto o foco foi desviado para se cigarro faz bem ou não, e na minha opinião cada um sabe o que faz. Eu não vou fumar porque tenha ou não Marlboro nos carros, vai por cada um.

      “que mesmo com a proibição da propaganda tabagista tem um acordo com a Marlboro que lhe rende U$ 100 milhões a mais que suas concorrentes todo ano.”

      E a coerência da FIA está não sei aonde…

    2. A Ferrai e o seu “jeitinho brasileiro” de burlar as regras!!! Cassius, dei uma fugida do tema porque acho totalmente sem lógica proibir a propaganda tabagista. Numa época de “vacas magras” como a de hoje, o dinheiro do cigarro seria muito bem vindo. A Scuderia que o diga.

      OBS: Não sou fumante. rsrs

  9. Eu não sou fã de carteirinha da Ferrari, acho que já deixei isso claro por aqui. Aprendi a gostar de FI., em uma época, que Ferrari, era apenas mais uma entre muitas. Mas, quando me deparo com uma discussão como essa, que atribui a Ferrari, a pecha de desleal, porque ela e a Malboro, encontraram uma forma dessa ultima usar a marca Ferrari associando-as, e pelo visto as claras, já que é noticiado em jornais. Se, a Ferrari achou um maneira de garantir 100 milhões de dolares por ano ao seu orçamento, sem quebrar as regras impostas por paises e a FIA, que restringe a exposição de propaganda de cigarros, durante as corridas, não vejo deslealdade nisso, mas sim, uma falha das outras equipes, que não souberam ou não quiseram ter seus nomes associados ao tabaco. Sinceramente, onde esta a deslealdade na formula encontrada pela Ferrari e a Malboro? Quando o assunto deriva para os PRECONCEITOS de alguns formadores de opinião, que procuram jornais para brandir suas bandeiras contra essa ou aquela instituição, só porque eles as tem como inimigas de seus ideais, a coisa é ainda mais sórdida. A RBR., durante esse ano, teve os seus estimulantes, questionados pela imprensa, e eu, até acredito, em muito do que foi dito ali de negativo sobre o isotônico, assim como conheço de sobejo os efeitos catastroficos do cigarro, mas se todos já sabem de tudo, só fuma ou toma o isotônico quem quer, isso serve para a Coca Cola tambem, mas nem por isso eu abriria mão de 100 milhões de dolares por ano. Se, as demais equipes são incompetentes para manter seus patrocinadores, problema delas, não da Ferrari.

    1. Bem, esse é um ponto interessante.
      Deslealdade da Ferrari ou “burrice” das rivais em não fazer o mesmo?

      Eu acho que seria por só só ridículo proibir as propagandas de cigarro então, pois se todas agissem como a Ferrari as equipes estariam disfarçando uma marca de cigarros cada uma de um modo subliminar.

      Eu não acho que seja burrice das outras, elas apenas cumpriram as regras, retiraram os cigarros. Já a Ferrari dediciu continuar e seguirá continuando.

      Diante desse cenário, cabe a FIA fazer alguma coisa ou, senão, continuarão entrando 100 milhões extras em Maranello.

      1. Não sei não, mas acho que se outras equipes fizessem o mesmo, era possível que a Ferrari tomasse alguma atitude em relação a isso, rs!
        Sem falar nas sociedades antitabaco que também ficariam mais atentas a esse fato!

      2. Tomas, você acredita, mesmo, que se a Ferrari estivesse quebrando, assim tão as claras as regras do jogo, as outras equipes não iriam cair de pau. Claro, que sim, talvez as outras equipes estejam procurando ser politicamente corretas, o que para mim é burrice sim, já que não existe nada proibindo a Ferrari de usar o dinheiro da Malboro, desde, que ela não ostente mais a marca em seus carros, uniformes e capacetes. Então, essa historia de politicamente correto, pode ser um tiro no pé, alias, quase tudo que é politicamente correto acaba se tornando, radicalismo puro e simples. Esse radicalismo irracional, existe, porque o publico aceita, que pessoas sem o menor bom senso ou instrução tomem a frente de certos movimentos, onde estão apenas para se dar bem, e nada mais. Se, amanhã a Ferrari voltar a ostentar a propaganda da Malboro em seus carros, eu vou ser o primeiro a ficar contra, assim, como ao se comprovar os diversos danos colataterais provocados pelo Red Bull, tambem devemos instruir nossos parentes e amigos e não usar mais o produto, isso é politicamente correto, e não usar um problema de saúde publica para tirar proveito em beneficio proprio, que é o que acontece com as instituições, que se propõem (ONGS., geralmente) a lutar de forma radical e pouco instrutiva contra determinados produtos licitos, vendidos livremente no mercado, e que nos trazem, até essa discussão.

  10. A Ferrari age sempre com uma conduta pelo ao menos quando das menores suspeita, indo ate as maiores com atitudes pilantras. As vezes penso que o Montezemulo e mesmo carcamano da cosa nostra, o cabra pra gostar de falcatrua e cruzetas e de dar chiliques, por isso que ele se realizou em contratar o Alonso!

  11. O facto foi que eles podem receber o dinheiro, o que não pode é estampar o nome ou o logo!
    Eu ao principio até achei estúpido, dar uma fortuna para uma coisa que raramente aparece. As outras marcas de tabaco é que não acharam que dava resultado, porque se não também lá estavam estampadas, não duvidem.

  12. Acho mais incompetencia das demais equipes em achar formas de saber utilizar as regras do que uma deslealdade da Ferrari. Com relação a procedencia do dinheiro vir das empresas de tabaco acho uma tremenda hipocrisia, pois o alcool mata tanto ou mais que o cigarro, e esta presente na midia mais do que nunca, sem contar o dinheiro russo na F-1 e o dinheiro no qual o Maldonado esta ingressando na Willians. Dinheiro politicamente incorreto é o que não falta na F-1 e em outros esportes tb.

    Abç

    1. Tomás, acho muito legal a Mclaren ousar nos ultimos projetos, sempre gera uma grande expectativa. Acho que pelo menos as grandes deveriam acompanhar a Mclaren e tentar ” o pulo do gato” com alguma inovação. Agora é esperar pra ver o que os caras prepararam em Woking.

      Abç

  13. Bem Tomás, finalmente cedeu à ao caminho fácil de fazer tema de non-sense se felicitei por tudo o que fez até aqui também lhe digo que isto é fazer tema de nada…

    O que diz da violação do pacto de não incrementar o budget que a Red-Bull fez.. aumentou seus gastos desrespeitando o acordado.. isso por aqui ninguém criticou..
    Agora se a Ferrari recebe dinheiro, sem violar a Lei, o que é proibido é fazer publicidade ao tabaco na União Europeia e não receber esse dinheiro portanto não há nem ocultação nem violação de norma…tudo feito às claras..recebe o dinheiro mas não faz publicidade na U.E…mas claro a tentação de criar polémica com a equipe onde o autóctene não ganha nem vê possibilidade de ganhar é maior do que a vontade de falar de temas de interesse…

    Abraço

    Não siga esse caminho vai acabar desacreditando-o apesar de incrementar o número de entradas…Aliás esses últimos posts de capacetes e sorrisos mais parece yellow press..

    1. Senna;

      Não se trata de criar polêmica. Eu escrevo um texto, porque também tenho opinião, e a polêmica é criada na sessão de comentários.

      A minha opinião, como tudo o que eu escrevo por aqui, é o meu ponto de vista. Você pode concordar ou não, mas se discordar em algo não significa que o assunto seja nonense ou algo do genêro.

      Além do mais eu notei que há uma certa áurea de auto-polêmica ao redor da Ferrari- Semana passada critiquei fortemente a Red Bull mas quase ninguém entrou com opiniões nos comentários. Quando o assunto é Ferrari, ela explode, e criam-se polêmicas.

      Já testei isso e comprovei.

      A pré-temporada começa em uma semana e aí teremos mais temas interessantes para discutir. 😉

  14. Esse esquema da Ferrari segue a lógica “Bezerra da Silva”, de que só existe malandro porque existe mané. A questão é: quem são os manés?

    a) FIA
    b) Demais equipes, que cumpriram a proibição
    c) Legislação antitabagista, que deixa escapar uma alusão cínica como essa feita pela Marlboro/Ferrari

    Pra mim, a Ferrari age neste caso da mesma forma que na proibição do jogo de equipe: testa o ambiente para sentir a seriedade de uma eventual reprimenda. Na proibição do jogo de equipe, a equipe dissimulou a prática, recorrendo à paradas de boxes estratégicas; quando lhe foi conveniente, abriu o jogo, argumentando a ineficácia das regras. A razão? Tinha argumentos: a própria McLaren utilizou o jogo de equipe nos tempos Hamilton/Kovalainen (por que vocês acham que quem mais chiou depois de Hockenheim foi a Red Bull, e não a tradicional rival?).

    O mesmo ocorreu com os códigos de barra da Marlboro ano passado. Era uma propaganda da maior cara de pau, mas a equipe usou até darem um pito. E ia continuar usando até alguém reclamar. Já que o negócio mostrou não ser tão simples, veio com essa caixinha de cigarro estilizada, que achei curiosamente ao mesmo tempo mais sutil e mais referente aos cigarros.

    1. Falou tudo que tinha para ser dito sobre o assunto, parabéns!!!

      A verdade é que a Ferrari não tem pudor nenhum em se utilizar de pilantragens para ganhar a qualquer custo, porém, isso no mundo da F1 é conduta corriqueira e não só da Ferrari, então vários aqui acham normal.

      O fato é que se a F1 fosse uma categoria séria a Ferrari já tinha sido proibida de fazer essa propaganda subliminar, como não é, vamos que vamos.

      1. Concordo com o Cassius. A Ferrari se beneficia de forma ilegal. Independentemente de ter ou não uma alusão a Marlboro, é ilegal. Então libera prá todas as escuderias terem patrocínio de cigarro também pô!! É injusto com as demais que sofrem para conseguir patrocínios!

  15. Acho muito errado isso. Tem nem o que dizer, a gente não pode fazer nada. Mas imagina a ferrari sem esses 100 milhões anuais. Será que com menos dinheiro conseguiriam um desenvolvimento bom para o carro? Claro, não dizendo que andariam no meio do grid, mas que esses 100 milhões influenciam, isso pode ter certeza que sim.

  16. A Ferrari recebe da marlboro e recebe muito bem. Os outros que arranjem estratégia parecida para contornar as leis. Se são burros, temos pena. Se o grande negociador Frank Williams roubada um patrocinador a outra equipa, era um mestre do negócio, se é a Ferrari, é uma equipa suja. Haja juizo.

    Não se esqueçam que há uns anos os directores da Philip Morris (tambem patrocinaram a Peugeot nos ultimos anos de WRC. quem se lembra sabe do que falo) disseram aquando da celebração do contrato com a Ferrari, que eles não produziam só tabaco, e entre muitas coisas, produziam também chocolates. Bastava que trocassem o nome do tabaco pelos chocolates que o mundo inteiro queria saber do onde vinha o nome e os chocolates. Só que eram empresas do mesmo grupo, mas gestões diferentes.

    Para a Marlboro estava tudo bem. Para eles, só o carro pintado totalmente de vermelho, e uma explicação publica por parte da Ferrari de que não faziam publicidade á Marlboro, era publicidade gratuita suficiente para a MArlboro ser associada a Ferrari.

    Uma das marcas de tabaco mais conhecidas em todo o mundo uniu-se a uma das marcas mais conhecidas e valiosas do mundo, a Ferrari, e isso, é publicidade gratuita.

    Se a Hispania recebesse um patrocinio do tabaco “SG Gigante” portugues, ninguem quereria saber, nem sequer era falado.

    Os outros que façam o mesmo e deixem de refilar. Santinhos e anjinhos estão no céu. Abram os olhos e façam o que a Ferrari faz.

  17. Para encerrar o assunto. O problema aqui, não é a Malboro, seu dinheiro, que tem origem no tabaco, mas a FERRARI. Que afinal, procurou para si mesma a pecha de “problematica”, só é preciso separar uma coisa das outras, afinal, o grande problema da FI., não é só a Ferrari, mas a FIA., e o Bernie, o resto é perfumaria.

  18. Tomás, apenas uma correção: physician quer dizer médico em inglês, e não físico. Físico em inglês é physicist.

  19. Desleal? Se todos tem conhecimento, é desleal? Acho que os demais patrocinadores é que deixaram a f1, e não o contrário.

  20. Vou arriscar uma analogia:
    Tempo atrás alguns funcionários da Coca-Cola tentaram vender a formula para a Pepsi, que não aceitou e denunciou tais funcionários, que foram severamente condenados. A Pepsi fe isso pq é boazinha? NÃO! O trunfo da Coca-cola não é a formula… é o nome, a marca, a cadeia de distribuição, as cores, a paixão, e tudo mais envolvido com o nome… ou seja, se eu tiver a formula na mão, não alcançarei o mesmo sucesso que a Coca-Cola… e nem para a Pepsi vale a pena correr esse risco.

    Voltando para a Formula 1: é por isso que as outras não imitam a Ferrari!
    Porque nenhuma equipe tem tantos fãs, tanta história, tanta gente de rabo preso, tantos títulos, tanta influência política e tanta paixão como a Ferrari. Assim uma gigante do tabaco pode oferecer muita grana por uma propaganda subliminar, pois sabe que a Ferrari tem força para segurar as críticas. É por isso que as outras não fazem isso… Se fosse a 10a maior empresa de cigarros investindo numa propaganda subliminar na 10a equipe da F1 (Lotus, por exemplo), a equipe seria devidamente massacrada e punida, os fornecedores iriam se afastar para evitar a propaganda ruim e era o fim da equipe.

    Discordo da idéia de Ferrari é “esperta” porque as outras são “mané”.
    A Ferrari é desleal, como o título do post diz. Faz algo que é proibido, e ninguém tem força suficiente de impedi-la.

    1. Concordo com seu comentário Vito.

      “Discordo da idéia de Ferrari é “esperta” porque as outras são “mané”.
      A Ferrari é desleal, como o título do post diz. Faz algo que é proibido, e ninguém tem força suficiente de impedi-la.”

      Acho que isso resume em duas frases o post, 😉

  21. Desculpem, confesso que não li tudo, mas por volta de uns 80%, e pude perceber que um fator importante estava sendo ignorado, ou pelo menos passou desapercebida: A propaganda não é proibida pela Fia, foi proibida por legislações da UE e diversos países que cediam GPs. Apesar de a Fia sempre fazer corpo mole, acho que essa é mais uma questão de ações em tribunais civis do que para o Conselho da Fia.

    E partindo desse princípio, que é não fazer associação de esporte ao tabaco, uma simples notícia que junte os nomes Ferrari com Marlboro para informar a renovação de contrato me parece infringir isso.

    1. “E partindo desse princípio, que é não fazer associação de esporte ao tabaco, uma simples notícia que junte os nomes Ferrari com Marlboro para informar a renovação de contrato me parece infringir isso.”

      Exactly! Mas como vimos em Mônaco, que não faz parte da UE, a propaganda é feita sem problemas e a FIA não vê problemas nisso. E, mesmo que seja falando contra, a propaganda a Marlboro só cresce, afinal se fala mais dela a cada dia.

  22. Eu penso como o Alan.
    Só que, sempre onde há “grandes” valores monetários envolvidos, para cada regras haverá uma excessão. Os interessados sempre conseguem isso.
    Acho que as regras deveriam ser cumpridas à altura, não importa em que esfera, mas como regular isso se sempre existem brechas e interesses escondidos?
    Se pode, pode para todos. Se não pode, não pode para todos.
    Mas isso é uma guerra que envolve muito mais do que dinheiro, envolve caráter, pessoas e isso além de vir de longos anos, acaba ampliando a discussão à outros temas.
    Segue o baile! Mas uma coisa é fato: O logo da Ferrari é uma caixinha de Marlboro sim! kkk

    Um abraço Tomás! Grande Blog!!

  23. Tomás!…No título do post nãpo seria correto; “Ferrari é DESLEAL com as rivais”????…você colocou DESDEAL…rsrs

  24. Acabei de receber um e-mail da Ferrari. Amanhã é a apresentação do carro de F1 2011…huhuuu…rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s