O futuro de Bruno Senna (com vídeo)

Aos poucos os comentários sobre o futuro de Bruno Senna e Lucas di Grassi foram diminuindo na mídia- principalmente porque inevitavelmente a chance de algum dos dois conseguirem uma vaga de titular em uma equipe nesta temporada é quase nula.

O “quase” termina sendo uma palavra usada pois nós não sabemos o futuro- e algumas vezes surpresas ocorrem nos bastidores. Mas na verdade existe um consenso geral de que elas não existem e nem Bruno ou Lucas estarão no grid em 2011. A única restante é na Hispania, já que a Force India irá confirmar Di Resta na quarta-feira, onde morava um sonho distante dos fãs de Bruno de ter uma vaga.

Em uma entrevista com Peter Windsor (que foi um dos donos da USF1GP), no sue programa “The Flying Lap with Peter Windsor”, Senna falou um pouco do seu futuro, mas não chegou a ser conclusivo no que este pode lhe trazer de positivo. Entre a longa conversa, Bruno disse-

2011 não será fácil. É óbvio que a F1 tem passado por muitas mudanças, e este é o momento mais difícil desde sempre para quem está envolvido[com a categoria se você não estiver estabelecido em alguma equipe ou não ter o rumo garantido em algum lugar.

Nós ainda estamos olhando para as opções, mas não está fácil. Olhando para trás, ainda tive a chance de guiar pela Hispania, no ano passado, para provar que é mesmo mais difícil provar sua capacidade quando você não tem um carro competitivo.

Mas estamos tentando encontrar uma oportunidade para continuar trabalhando, espero ter uma vaga para correr para que eu possa mostrar o quanto sou capaz.- Bruno Senna.

O programa completo pode ser visto aqui:

Em suma, acabamos chegando a um ponto de interrogação- Mais perguntas do que respostas. O que se sabe é que a melhor saída, assim como para Lucas, seria piloto de testes.

Na sessão de comentários, será importante vocês opinarem o que visam para o futuro destes dois pilotos que acabaram ficando para trás pela força do dinheiro dos pilotos pagantes. Fiquem à vontade.

25 respostas para “O futuro de Bruno Senna (com vídeo)”

  1. Acho que tanto para Lucas di Grassi, como para Bruno Senna, seria um lugar de piloto de testes em equipes como Renault (se continuar Renault), Williams, Force India , ou até a Toro Rosso.

    Seria melhor para ambos, caso não consigam uma titularidade, continuar treinando ao longo do ano, para não perder as modificações e estando pronto parar entrar em caso de substituições.

  2. Eu já acho o contrário. Seria melhor para ele ser piloto titular da Hispania. Já que depois de ser reserva, é dificil voltar a ser titular, né não Pedro De La Rosa.

    1. Bom, Pedro voltou pela Sauber, se tivesse tido melhores resultados talvez teria ficado (mas essa decisão foi influenciada pela entrada de Perez com o apoio da Telmex, sem dúvidas).

  3. Tomás, o futuro dos dois na F1 já passou, igual a tantos pilotos brasileiros.
    Estou mais triste em ver um piloto promissor como o Hullk, ficar de fora do que o Bruno.
    Bruno, cortou caminho para chegar na F1 e não satisfeito, ficou parado durante o ano de 2009, essa talvez tenha sido a pior decisão de sua vida, poderia ter feito mais um ano de F2 ou um ano na Formula Indy.
    Bruno e Lucas di Grassi, talvez não tenham aprendido quase nada na F1, com os carros F1 tão fracos, que andavam as vezes com tempos abaixo de um F2, aprenderam sim olhar no espelho, para não atrapalhar.

    1. “Bruno, cortou caminho para chegar na F1 e não satisfeito, ficou parado durante o ano de 2009, essa talvez tenha sido a pior decisão de sua vida, ”

      E em 2011 deve continuar também, ou terá que migrar para outras categorias. Ou ser piloto de “testes”, o que também vejo muito difícil.

      1. Os dois pilotos brasileiros não tem bagagem de um F1 para ser piloto de teste.

  4. Piloto de testes? Que testes, se não há mais treinos fora do programado pela FIA, quando seus pilotos principais buscam acertos para o ano. Dificilmente hoje em dia, um piloto de testes dirige um FI. Sendo assim, é melhor guiar um Hispania, que ser piloto de testes. Se, algum dos novatos brasileiros, quizer voltar a dirigir um FI., basta arranjar mais de 10 milhões de dolares em patrocinio e comprar um lugar no grid, até mesmo depois de iniciado o campeonato, de outra forma, o melhor mesmo é voltar para casa.

    1. “Piloto de testes? Que testes, se não há mais treinos fora do programado pela FIA, quando seus pilotos principais buscam acertos para o ano. ”

      Exatamente, mas ser piloto de testes daria uma, digamos, hipotética oportunidade para tentar ser titular novamente em 2012- Apesar de que a cada dia o mercado fica mais complicado. E eu não sei, pois acho que o Bruno pode pagar 10 milhões sim, dinheiro é o que não deve faltar, mas…

  5. Mais uma vez o dinheiro fala mais alto na F1. Ambos não participarão do grid em 2011, mas acredito que ambos são melhores do que muitos pilotos atuais da categoria, só não tiveram tanta oportunidade de provar devido às carroças que ‘pilotavam’.

    Ainda assim, vejo di Grassi sendo melhor piloto que Bruno e será triste vê-lo passar mais um ano como piloto de testes, com pouco trabalho a fazer durante a temporada. Espero que possam voltar em 2012.

  6. Pois é… Lembro de ter lido num site famoso, e que inclusive sou simpatizante, de que era certo a partida de Bruno para a Lotus ( a verde rsrs). Fato que inclusive foi negativado por Bruno e comentado por ele de que a publicação foi um dos fatores que atrapalharam suas negociações.
    Minha dúvida é: até que ponto uma publicação pode afetar uma negociação dessas e até onde vai a responsabilidade de certificar e divulgar uma informação sem provas reais?

      1. Sera, que só isso seria suficiente para tirar o lugar do Bruno na Lotus? Eu, duvido, não acredito, que a especulação da imprensa possa ter esse poder, pode sim ser usado como desculpa para evitar maiores explicações.

      2. Ah, faltou dizer isso: Não creio que uma simples nota no GP tenha essa influência, nem sei se deve ser levado em conta como algo sério. A negociações fracassaram simplesmente pois a Lotus não o queria ou precisava, afinal ela manteve a mesma dupla e nenhum dos dois é pagante.

    1. Eu tambem acredito que uma notícia por si só não é o suficiente para atralhar negociações. Em 2008 quando o Bruno fez aquele teste na Honda, todo mundo praticamente o colocou lá aposentando Barrichelo. No entanto, a Honda saiu da F1 e Ross Brawn, para não correr nenhum risco optou pela dupla que já vinha trabalhando com ele. Qual foi a influencia da imprensa nisso? Como ele passou o final da temporada dizendo que estava negociando “três” opções para ser titular, não seria absurdo a imprensa descobrir ou até mesmo ter “quase” certeza que alguma das opções seria concluída. O Bruno precisa entender que seu talento é limitado. Como alguns colegas escreveram, eu tambem acho o Lucas melhor. E dinheiro, sim , é que move o negócio F1.

      1. “Eu tambem acredito que uma notícia por si só não é o suficiente para atralhar negociações. Em 2008 quando o Bruno fez aquele teste na Honda, todo mundo praticamente o colocou lá aposentando Barrichelo. No entanto, a Honda saiu da F1 e Ross Brawn, para não correr nenhum risco optou pela dupla que já vinha trabalhando com ele. Qual foi a influencia da imprensa nisso?”

        Isso explica basicamente tudo.

  7. Estou vendo muita gente reclamando que os pagantes estão tomando vagas de pilotos com mais capacidade, porém, tal assertiva não se aplica a Bruno Senna.

    A verdade é que Bruno nunca foi destaque em nenhuma categoria em que atuou.

    Na GP2 foi sempre superado por outros pilotos e nunca fez nada de muito relevante.

    No único campeonato que Bruno lutou pelas primeiras posições, quase foi superado pelo DiGrassi em uma equipe inferior e com quase 06 corridas a menos.

    Na F1, apesar de estar em uma equipe ridícula, foi superado várias vezes pelo indiano Karum Chandok, seu companheiro de equipe e piloto pra lá de limitado.

    Seu único resultado relevante na carreira é uma vitória em Mônaco pela GP2, muito pouco para alguém que quer uma vaga na F1.

    Portanto, não acho nada demais Bruno Senna estar sem equipe para correr.

    1. Cassius, colocando que isto sim é verdade, eu e você não temos dúvidas que o alarde em volta de Bruno é um ligação a Ayrton e por ele ser brasileiro- logo ele TEM que estar na F1 e mesmo não tendo uma carreira anterior satisfatória ele TEM que ter vaga.

      Acho que é necessário diminuir um pouco as expectativas, lá fora Bruno e Lucas não passam de pilotos médios e que não estando na F1 não serão muito lembrados- menos Lucas, que não tem parentesco, infelizmente.

    2. É isso aí! Sempre disse que faltou bagagem para o Bruno, na verdade ele caiu de paraquedas na F1, tem pouco tempo de experiência, mesmo na GP2, que é onde ele deveria ter ficado em 2010 e 2011. na DiGrassi me parece ter mais tarimba, mas também faltou “hora de vôo”, para ele. Creio que 2011 só mesmo Barrichello e Massa estrão alinhados no grid.

  8. Boas notícias para o Blog, janeiro já é o mês com mais visitas (22.138- e ainda restam 6 dias) desde a criação deste espaço, em fevereiro de 2010, o melhor havia sido julho (21.887)- E olhem que janeiro é um mês sem absolutamente nada (a primeira movimentação realmente só ocorre no dia 28), o que comprova o crescimento do blog e os próximos meses tendem a ser ainda melhores.

    Obrigado por tudo pessoal!

      1. Parabens Tómas, nada melhor, que constatar que o seu trabalho esta dando frutos positivos, você conseguiu atrair o pessoal mesmo durante um periodo em que a FI., esta “fora do ar”. Ainda bem, que temos este espaço para trocar idéias com respeito a todos e sem exageros, mais uma vez parabens pelo sucesso, continue assim.

  9. Nos EUA tem espaço para piloto como os dois, pilotos que foram apenas médios na F1 se deram bem por lá, o regulamento para 2012 da Indy parece que vai torna-la forte atrativa e relativamente barata em relação a F1, se cavar uma vaga logo este ano tem boas chances para 2012, Lucas chegaria com relativa fama de acertador, dizem que o lucas tem anotados acertos e especificações de todo tipo de monoposto que andou, isso pode ajudar, Bruno tem um bom nome para ser explorado nos EUA, existe vida fora da F1, quem sabe este monte de piloto Ruim pagando pra entrar na F1 pode levar os bons pilotos para outras categorias, tornando elas um tanto quanto interessantes, de minha parte amo F1 é a melhor categoria, mas pra mim teve quatro ou duas rodas e até seis (caminhões) e rolou disputa eu assisto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s