Liked by Pierre Gasly: Quanto vale um meme?

E você, já recebeu uma curtida de Pierre Gasly? (Foto: Josh Kruse)

Ao adentrar o mundo da Fórmula 1 no Instagram, você provavelmente já esbarrou com uma curtida do piloto da AlphaTauri Pierre Gasly. Onipresente em quase todas as postagens, ele criou um fenômeno: o meme “Liked by Pierre Gasly” (Curtido por Pierre Gasly, em português).

Terra sem Lei, o meme tomou proporções gigantescas no Twitter onde se tornou o tópico do mês entre os fãs de F1. Segundo o francês em um vídeo bem-humorado para as redes sociais da sua equipe, ele se divide entre dois celulares para apertar o símbolo de coração com tanta frequência e intensidade. 

Para além da AlphaTauri, a sátira circulou entre outros nomes do grid. RedBull, Mercedes e McLaren também aderiram ao movimento. Porém, deixando a ingenuidade de lado, é bom lembrar que por trás das redes sociais dos times há sempre uma equipe de marketing tão estratégica quanto os engenheiros de corrida.

Em publicação no Instagram, o perfil oficial de fãs TeamGasly, compartilhou uma imagem do piloto vestindo uma camiseta com a célebre frase “Liked by Pierre Gasly”. Na legenda, o lançamento de uma nova coleção de merchandising foi anunciado, dando margem para os interessados se animarem com a compra de um produto do meme.

Fato é que o marketing das equipes de Fórmula 1 está cada vez mais perspicaz e incisivo com o passar das temporadas. Os profissionais de social media e o merchandising são as ferramentas mais fáceis de serem identificadas. Afinal, conteúdos especiais dos times podem ser acessados em vasta maioria das plataformas online e a venda de produtos continua em crescente.

No entanto, é necessário pensar sobre o quanto a intensa atuação do marketing pode ser benéfica ou maléfica para o esporte. Se um meme criado de forma genuína pelos torcedores pode ser facilmente comercializado, há de se questionar os interesses dos grandes nomes do automobilismo e as suas relações com os fãs..

A discussão sobre as estratégias de marketing das equipes de F1 deve ser aprofundada e analisada criticamente. Em 2022, ainda existe muito tempo para observar as estratégias e as ferramentas adotadas pelo grid. Fica aqui um questionamento final: quanto vale um meme?

_________________________________________________

Nathalia Tetzner é estudante de Jornalismo e ama escrever sobre quase tudo. Seja debatendo cultura ou analisando Fórmula 1, ela sempre carrega consigo um senso crítico e social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: