Vettel: A despedida de uma lenda

Faltam palavras para descrever esse momento. Piloto mais jovem a vencer uma corrida, mais jovem a ser campeão mundial, mais jovem a ser bicampeão mundial, mais jovem a ser tricampeão mundial, mais jovem a ser tetracampeão mundial. Sebastian Vettel precisou de apenas 26 anos para se tornar o terceiro maior campeão da história da principal categoria do automobilismo mundial.

Sebastian Vettel fez uma nova legião de fãs olharem para a Fórmula 1 de uma maneira diferente.

Como é possível um jovem de apenas 21 anos, dividindo o grid com os renomados pilotos já campeões mundiais, como Raikkonen e Alonso, e os que disputavam o título daquela temporada – e disputariam até a última corrida – como Hamilton e Massa, em uma equipe de segunda divisão da Red Bull, demonstrar tanta experiência em um dia que caía a chuva que Deus mandava, e ganhar o tão tradicional GP de Monza?

Como é possível que um jovem, enfrentando a concorrência de outros cinco grandes pilotos para se tornar campeão mundial, sendo que três deles já haviam vivido essa experiência, demonstre tanta frieza e cautela para se tornar o mais jovem a conseguir essa façanha?

E a temporada de 2012? Uma das mais eletrizantes da história. Definida em uma corrida caótica em Interlagos, a última do ano, com direito a um acidente ainda na primeira volta que derrubou o alemão para a última colocação. Ainda assim, Vettel demonstrou que era um piloto de outro mundo. Se reergueu e concluiu aquele Grande Prêmio do Brasil na sexta colocação, o suficiente para garantir seu terceiro título consecutivo.

Uma lenda na Fórmula 1, mas além disso, um ser humano de coração gigante. E como todo ser humano, sente suas necessidades. Agora, sua necessidade é ver seus filhos crescerem. No primeiro vídeo publicado em sua rede social, justamente o que anuncia sua aposentadoria, Vettel diz que seu foco mudou, não é mais vencer corridas, mas sim ser um ótimo marido e um excelente pai.

Embora a decisão surpreenda e deixe vários fãs tristes, é uma decisão genuína de alguém que fala de coração aberto e mostra ainda mais o lado humano do piloto. Vettel sempre será lembrado como um dos melhores pilotos da história da Fórmula 1 por seus feitos dentro e fora da pista.

Muito obrigado por tudo, Seb.

_____________________________________________________________________________

Marcelo Freitas tem 20 anos e é estudante que atualmente está no 3º período de jornalismo. É, também, um fã de Fórmula 1 da “Geração Drive to Survive” mas que gosta de estudar sobre o passado para tentar prever possíveis cenários do futuro da categoria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: